Blog do Rodrigo Mattos http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br Fri, 24 Nov 2017 07:00:47 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Com Libertadores, Grêmio terá receita R$ 59 mi maior em 2017 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/24/com-libertadores-gremio-tera-receita-r-60-mi-maior-em-2017/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/24/com-libertadores-gremio-tera-receita-r-60-mi-maior-em-2017/#comments Fri, 24 Nov 2017 07:00:47 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19338 Impulsionado pela boa campanha na Libertadores, o Grêmio terá uma receita pelo menos R$ 59 milhões maior do que o previsto para 2017. Os principais fatores para esse aumento são a venda de Pedro Rocha, o aumento do quadro de associados e as premiações da competição sul-americana. Esses fatores estão ligados ao bom desempenho no campeonato, direta ou indiretamente.

A previsão inicial do Grêmio para o ano era de uma receita de R$ 266 milhões. Essa estimativa vinha sendo cumprida em valor bem próximo no primeiro semestre do ano quando a renda ficou em R$ 137 milhões, segundo o balancete do clube.

Mas, no segundo semestre, o avanço do time gremista na competição continental levou ao crescimento das receitas e a uma revisão orçamentária. O valor revisto de receita é de R$ 325 milhões, isto é, R$ 59 milhões maior do que  o valor anterior.  Ressalte-se que isso não inclui renda de bilheteria que fica com a OAS por conta de acordo da arena.

“Não é só a Libertadores. Houve um aumento do quadro associativo, a venda de Pedro Rocha”, explicou o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr ao blog. “O título traz ganho para nossa história, para nossa parte esportiva.”

A negociação do jogador atingiu R$ 45 milhões, a maior da história. Assim, o clube superou a previsão de R$ 61,2 milhões com venda de atletasjá que Wallace fora negociado no primeiro semestre. Mas o desempenho na Libertadores foi fundamental para despertar o interesse do Spartak tanto em Luan quanto em Pedro Rocha.

Pois bem, além disso, o Grêmio terá uma receita de pelo menos US$ 1,5 milhão na final se for vice, e US$ 3 milhões em caso de título da Libertadores. Isso representaria cerca de R$ 10 milhões extras já que só havia previsão de R$ 1 milhão em premiações e loterias neste semestre. Caso ganhe a competição, haverá ainda as cotas do Mundial da Fifa em dezembro.

Em paralelo, há o aumento do quadro associativo citado por Bolzan que tem relação direta com a Libertadores. Tanto que o Grêmio chegou a 92 mil sócios perto da final, e a diretoria estima atingir 100 mil até o final do ano. As associações ocorrem por conta da vontade de comprar ingressos e por conta do bom momento do time.

 

]]>
1
Grêmio articula apoio político e vai à Conmebol para reclamar de arbitragem http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/gremio-articula-apoio-politico-para-ir-a-conmebol-reclamar-de-arbitragem/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/gremio-articula-apoio-politico-para-ir-a-conmebol-reclamar-de-arbitragem/#comments Thu, 23 Nov 2017 19:32:04 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19333 Com Jeremias Werneck

A diretoria do Grêmio buscou apoio político e vai se encontrar com o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, para reclamar da arbitragem do primeiro jogo da final da Libertadores. O encontro foi articulado com o representante brasileiro na confederação sul-americana Reinaldo Carneiro Bastos, que é também presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol). É uma forma de contrabalancear um suposto peso argentino e do Lanús nos bastidores da entidade. A reunião ocorrerá nesta sexta-feira.

No jogo da Arena do Grêmio, o chileno árbitro Julian Bascuña deixou de dar um pênalti no último minuto no atacante Jael, empurrado na área. Outra reclamação gremista é em relação ao cartão amarelo dado para o zagueiro Kanemann em lance na área – o jogador ficou suspenso para a final.

No dia seguinte, ainda há indignação entre cartolas gremistas e as palavras para descrever a arbitragem são roubo. O presidente Romildo Bolzan Jr decidiu recorrer diretamente a Carneiro Bastos por entender que ele tem maior articulação dentro da Conmebol. De fato, ele é o principal elo do futebol brasileiro na confederação sul-americana.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, perdeu espaço por não poder viajar ao exterior por ser indiciado pela Justiça dos EUA. Por isso, a diretoria gremista nem recorreu ao mandatário da confederação – Carneiro Bastos tem um cargo na CBF.

A tendência é que seja marcada entre a diretoria gremista e Dominguez, além de possivelmente o chefe de arbitragem da Conmebol, Wilson Seneme. Um dos principais questionamentos será por que Bascuña não recorreu ao árbitro de vídeo para verificar o lance de pênalti em Jael se o dispositivo eletrônico estava disponível. Outro protesto é pela falta de critério no cartão dado a Kanemann.

Outra questão foi a indicação do argentino Hector Baldassi para assessor internacional de arbitragem para a segunda partida da decisão. Pelo regulamento da Libertadores, no artigo 13.3, é vedado que o escolhido para esta função seja da mesma nacionalidade de um dos times disputantes da final, e o Lanús é argentino.

Um terceiro temor é uma suposta influência do Lanús nos bastidores da Conmebol. A busca de Carneiro Bastos como ponto de apoio foi justamente para ter maior peso nas reclamações à Conmebol.

]]>
15
Propinas de cartolas somam seis vezes prêmio de campeão da Libertadores http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/propinas-de-cartolas-somam-seis-vezes-premio-de-campeao-da-libertadores/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/propinas-de-cartolas-somam-seis-vezes-premio-de-campeao-da-libertadores/#comments Thu, 23 Nov 2017 14:00:04 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19315 As propinas pagas a cartolas pelos contratos da Libertadores somam pelo menos US$ 49,7 milhões (R$ 162 milhões) durante 10 anos, segundo acusação na Justiça dos EUA. Esse valor foi levantado pelo blog no depoimento do ex-executivo da Torneos Alejandro Burzaco, que detinha os direitos da competição. O dinheiro representa mais de seis vezes o valor de toda a premiação ganha pelo time campeão da competição.

No final das contas, o montante foi desviado dos clubes sul-americanos que disputaram a Libertadores nesses dez anos e tiveram cotas menores para privilegiar os cartolas. O prejuízo é ainda maior levando-se em conta que, por causa dos supostos subornos, os contratos tiveram valores inferiores aos de mercado pois não havia concorrência. Além disso, os depoimentos ainda não acabaram e a conta pode subir.

Na semana passada, Alejandro Burzaco depôs à Justiça norte-americana quando apontou pagamentos de subornos para 14 cartolas para manter os direitos de televisão da Libertadores. Esses montantes eram repassados anualmente, com extras após assinaturas de renovações. Entre os beneficiados, estavam os brasileiros Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, ex-presidentes e presidente da CBF, respectivamente.

No último contrato válido da T & T, empresa do grupo de Burzaco na Holanda, esta pagava US$ 27,8 milhões à Conmebol pelos direitos mundiais da Libertadores de 2015. Isso era obtido sem concorrência com renovações constantes que iam até 2022 antes do escândalo da Fifa estourar.

Para ter esses direitos, o ex-executivo contou que pagava propinas deste 2006 à cúpula da Conmebol. O blog somou todos os valores relatados de pagamentos feitos por Burzaco a cada um dos 14 cartolas.

Quem mais arrecadou com a Libertadores foi o argentino Julio Grondona, ex-vice da Fifa, ex-presidente da AFA e mais poderoso na Conmebol. Até morrer ele levou US$ 8 milhões em propinas pelo torneio, segundo o ex-executivo da Torneos. Sua cota anual começou em US$ 600 mil, subiu para US$ 1 milhão e depois para US$ 1,2 milhão.

O total é exatamente o mesmo valor recebido pelo campeão da Libertadores considerando todas as cotas desde a primeira fase até a premiação pelo título. Será esse o valor arrecadado pelo Grêmio se bater o Lanús na decisão da competição de 2017.

No relato de Burzaco, os cartolas começaram a receber US$ 600 mil por ano pela Libertadores, em 2006. Esse valor cresceu e atingiu US$ 1,2 milhão no caso do presidente Nicolás Leoz antes de ter de renunciar por acusações de corrupção. Enquanto isso, só houve reajustes de cotas de clubes após uma ameaça de revolução com a formação da Liga Sul-Americana em que os times quase abandonaram a competição.

As propinas não geravam um prejuízo apenas pelo dinheiro desviado. Após uma concorrência, em 2017, a Conmebol obteve um contrato com agência de marketing esportivo que vai pelo menos dobrar os ganhos com a Libertadores e Sul-Americana em 2019. O valor dobrou em relação ao contrato com a Fox Sports, que já teve um reajuste em relação ao acordo inicial com a T & T. Veja abaixo quanto levou cada cartola pela Libertadores de acordo com o relato de Burzaco:

Julio Grondona (Associação de Futebol Argentino) – US$ 8 milhões

Nicolas Leóz (ex-presidente da Conmebol) – US$ 6,8 milhões

Eduarco Delucca e José Luis Meizner (ex-secretários-gerais da Conmebol) – US$ 6 milhões

Eugênio Figueredo (ex-vice e presidente da Conmebol) – US$ 6,2 milhões

Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF) – US$ 4,2 milhões

José Maria Marin (ex-presidente da CBF) – US$ 1,650 milhão

Marco Polo Del Nero (ex-presidente da CBF) US$ 1,650 milhão

Seis presidentes de outras federações nacionais – US$ 15,2 milhões

Juan Angelo Napout (ex-presidente da COnmebol) – Valor não foi especificado, embora tenha havido indicativo de pagamento.

]]>
10
Presidente do Santos sobre afastamento de L. Lima: “Está resolvendo a vida” http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/presidente-do-santos-sobre-afastamento-l-lima-esta-resolvendo-sua-vida/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/23/presidente-do-santos-sobre-afastamento-l-lima-esta-resolvendo-sua-vida/#comments Thu, 23 Nov 2017 07:00:46 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19323 O presidente do Santos, Modesto Roma Jr, afirmou que o meia Lucas Lima foi afastado do time para “para resolver sua vida” e para o Santos se concentrar no final do Brasileiro. Mas informou ainda não ter recebido uma negativa do jogador sobre a proposta santista de renovação. O meia, no entanto, está próximo de um acerto com o Palmeiras.

“Ele precisa de tranquilidade para resolver a vida dele”, explicou o dirigente, que disse não ter recebido resposta à proposta do Santos para renovação do contrato. “Nem estou focado nisso”.

Caso a transferência de Lucas Lima se confirme, Modesto não vê como uma ruptura do jogador se deixar o Santos e for para o rival Palmeiras. “Lucas está em final de contrato. É normal (se sair).” Seu contrato acaba no final de 2017.

O dirigente informou ainda já ter fechado um acordo com o fundo Doyen, que detinha parte dos direitos do jogador o que poderia gerar uma dívida para o Santos. Essa negociação engloba mais do que apenas a Lucas Lima, zerando todas as pendências do clube com o fundo. Modesto Roma não informou quanto terá de pagar ao Doyen.

Confirmada a saída, o dirigente, que luta pela reeleição, vai atrás de reposição. Conta para isso com um aumento de orçamento do futebol para 2018. Baseia-se em ter livrado receitas que estavam comprometidas em anos anteriores por dívidas. Além disso, afirma ter reduzido em 60% os encargos financeiros com a redução de débitos, o que aumenta a capacidade de investimento santista.

Em 2017, no entanto, o Santos deve fechar no azul graças à venda de Thiago Maia e ao percentual de Neymar recebido do PSG. No total, são cerca de R$ 70 milhões.

Em relação ao lateral Zeca, Modesto Roma afirmou que o assunto está no departamento jurídico. Mas reafirmou que, após vitória parcial na Justiça, entende que o jogador mantém vínculo com o Santos e portanto quem quiser contar com ele tem que negociar com o clube.

]]>
3
Final única na Libertadores tem obstáculo: remuneração extra para clubes http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/22/final-unica-na-libertadores-tem-obstaculo-remuneracao-extra-para-clubes/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/22/final-unica-na-libertadores-tem-obstaculo-remuneracao-extra-para-clubes/#comments Wed, 22 Nov 2017 07:00:24 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19312 Em dezembro deste ano, a Conmebol irá ouvir os clubes sobre o único ponto em aberto das regras da Libertadores-2018: a final única. Para ser implantada, a ideia depende de uma compensação financeira para esses times. Só que a confederação não tem o dinheiro no próximo ano para dar cotas extras aos times e pode adiar o projeto. A lógica financeira também torna improvável a perda de vagas do Brasil no campeonato para 2019.

A final única na Libertadores é uma ideia defendida pelo próprio presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, desde o meio do ano. Foram reservadas duas datas no calendário para decisão para deixar em aberto sua implantação para 2018.

Pelo processo, o grupo dos 16 clubes classificados nos mata-matas da Libertadores neste ano participam de uma subcomissão para dar sugestões sobre o campeonato. Eles vão deliberar sobre a final única em reunião na sede da Conmebol durante o período do sorteio. Sua opinião terá peso na decisão final do Comitê Executivo da confederação que será tomada posteriormente.

Mas a diretoria da Conmebol sabe que precisa dar uma remuneração extra para os clubes que participarem da decisão. Afinal, os times perderão receita considerável com as bilheterias que ganhariam em seus estádios com ingressos para finais. O problema é que não há dinheiro extra disponível para a temporada de 2018 porque o contrato da Libertadores ainda é o antigo válido com a Fox.

Para 2019, haverá um novo contrato de direitos já que a IMG assumiu a venda da televisão e da propaganda da competição. Os valores vão pelo menos dobrar com a garantia dada pela IMG. Assim, haveria dinheiro para remunerar os clubes, além de a Conmebol já ter propostas para sediar a final única, entre elas uma do Rio de Janeiro. Não há data para a decisão final do Comitê da confederação.

Outra questão que deve respeitar a lógica comercial é a das vagas brasileiras na Libertadores. O blog de Marcel Rizzo mostrou que há insatisfação entre outras confederações sul-americanas com o excesso de times do país, que pode ter nove representantes no caso de Grêmio e Flamengo ganharem os campeonatos do continente neste ano. Essas confederações pleiteariam que os brasileiros não tivessem vaga extra nos casos de títulos.

Só que a CBF não pretende aceitar nenhuma redução de vagas, segundo apurou o blog. Até porque sabe que a Conmebol precisa do Brasil como principal mercado para obter um dinheiro considerável na venda de direitos de televisão e comerciais. O processo deve se estender pelo primeiro semestre do próximo ano.

Dentro da confederação sul-americana, há uma consciência da importância do mercado brasileiro até porque o aumento de vagas foi recomendado por consultoria que trabalhava com a UEFA por motivos econômicos.

]]>
3
Nunca foi tão fácil se classificar para a Libertadores no Brasil http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/20/nunca-foi-tao-facil-se-classificar-para-a-libertadores-no-brasil/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/20/nunca-foi-tao-facil-se-classificar-para-a-libertadores-no-brasil/#comments Mon, 20 Nov 2017 07:00:42 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19307 O Brasileiro deve ter a vaga na Libertadores mais fácil na história pela tabela atual da competição. Isso se deve ao alto número de vagas dado pela Conmebol ao Brasil e à pontuação baixa das equipes que brigam por um lugar na competição. E essa facilidade pode se tornar ainda maior dependendo dos resultados de Grêmio e Flamengo nos campeonatos sul-americanos.

Ao final do ano passado, a Conmebol decidiu dar duas vagas extras para times brasileiros na Libertadores, somando-se assim seis vagas fixas pelo Nacional e uma pela Copa do Brasil. Isso já valeu na edição 2016. Pela atual tabela de 2017, com o Cruzeiro campeão da Copa do Brasil no grupo da frente, há um G7 que classifica até o sétimo do Brasileiro à Libertadores.

Pois bem, quem ocupa a sétima posição é o Botafogo com 52 pontos. No ano passado, na mesma 36a rodada, o último classificado para a Libertadores, na fase pré, era o mesmo Botafogo com 55 pontos, que então ocupava a sexta colocação. Lembre-se que o Grêmio, então campeão da Copa do Brasil, não estava no grupo da frente.

Ao final, o Atlético-PR ocupou a última vaga na pré-Libertadores em 2016 ao ficar com 57 pontos na sexta posição. É bem improvável que o derradeiro classificado à principal competição sul-americana atinja esse patamar no atual Brasileiro.

Até porque ainda há a possiblidade de títulos de Grêmio (Libertadores) e Flamengo (Sul-Americana). No caso de triunfo duplo, haveria vaga até para o Vasco na pré-Libertadores, já que o time ocupa a nona posição. Com 50 pontos, o time alvinegro carioca sequer tem 50% dos pontos conquistados. Aliás, abaixo do quinto colocado Cruzeiro, as outras equipes não atingiram esse patamar.

Para se ter ideia da diferença, até 2015, nenhum clube tinha conseguido chegar à principal competição sul-americana com menos de 60 pontos. Até então só havia G4. Considerada a 36 rodada, a equipe teria de ter pelo menos 56 pontos para almejar uma vaga, muito acima dos times que brigam atualmente na Libertadores.

]]>
16
Fla deve reduzir gasto com contratações para 2018, e apelar a substituições http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/19/fla-deve-ter-reducao-em-contratacoes-e-apelar-a-trocas-em-2018/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/19/fla-deve-ter-reducao-em-contratacoes-e-apelar-a-trocas-em-2018/#comments Sun, 19 Nov 2017 07:00:27 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19296 Após um ano de alto investimento com resultados ruins, o Flamengo deve ter uma redução no gasto com contratações para 2018. Ainda não há uma certeza porque os números não estão fechados, nem o orçamento foi levado para votação no Conselho de Administração. Mas esse é o indicativo nas discussões no clubes.

Em 2017, o Flamengo teve o segundo maior investimento em contratações atrás apenas do Palmeiras. Gastou R$ 38 milhões só em atletas do exterior. Mas há ainda valores relacionados a luvas por atletas, o que aumenta a conta.

O balancete registra R$ 74,7 milhões em pagamentos a serem feitos por direitos econômicos, luvas e direitos de imagem de jogadores nos próximos anos, algumas contratações de anos anteriores e outras de 2017. No início de 2018, o clube tem que pagar ao Doyen por Marcelo Cirino, jogador que nem está mais no clube.

Neste cenário, a diretoria entende que não dá para repetir os gastos até porque vê uma base de time montada. Haverá um valor disponível para contratações, mas não no volume visto neste ano. Ainda não está definido um valor.

Dentro da diretoria, há, sim, pedidos por reformulação do elenco. Mas, neste caso, teriam de ser negociados jogadores que estão no elenco para fazer caixa para a chegada de outros. O compromisso é de que, se houver renda das negociações, esse dinheiro seria reinvestido em contratações.

A folha salarial deve ter um aumento dentro do previsto de inflação. De novo, com a saída de atletas, abre-se espaço para outros. Jogadores como Conca e Mancuello já estão descartados e vão sair. Há outros em avaliação.

A proposta orçamentária será apresentada em breve pelo departamento de finanças. A partir daí, o Conselho de Administração vai votar. É possível que o conselho exija mais recursos para o futebol e com isso reverta a tendência atual.

]]>
6
Corinthians aumenta títulos em período de boom de receitas no futebol http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/18/corinthians-aumenta-titulos-em-periodo-de-boom-de-receitas-no-futebol/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/18/corinthians-aumenta-titulos-em-periodo-de-boom-de-receitas-no-futebol/#comments Sat, 18 Nov 2017 07:00:20 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19288 O período de domínio do Corinthians coincide com o boom de receitas do futebol brasileiro. O clube ganhou seis Brasileiros, uma Libertadores e dois Mundiais nos últimos 20 anos. Foi justamente em 1997, há 21 anos, que os times brasileiros assinam o primeiro grande contrato de televisão e que crescem os investimentos de parceiros externos.

Durante esses 20 anos, o Corinthians foi em boa parte dos anos o clube mais rico ou aquele que tinha a maior quantidade de dinheiro para contratações. Talvez, 2017, seja o único título em que o Corinthians não tinha o maior volume de dinheiro em relação aos rivais, ainda assim, estava entre os mais ricos.

Naquele longínquio 1997, o Clube dos 13 assinava um contrato de três anos com a Globo para o televisionamento do Brasileiro. Em valores atualizados, eram R$ 250 milhões. A partir daí, cinco times, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, São Paulo e Vasco tinham cotas superiores aos demais, e a receita de TV passava a ser a principal em relação às outras.

Ao mesmo tempo, o Corinthians passou a ter parceiros. Primeiro, o Banco Excel e depois a Hicks Muse. Ambos proporcionaram ao clube a chance de montar o melhor time destes 20 anos, com elenco estrelado de Luizão, Rincón, entre outros. O time foi bicampeão nacional, além do Mundial de 2000. Outros times tiveram parcerias como o Flamengo e Grêmio (ISL), mas não souberam aproveitar os recursos para ganhar títulos significativos.

Sem a parceria, o Corinthians não era o clube mais rico do Brasil. Era o São Paulo que ocupava esse posto em 2003. O time de Parque São Jorge tinha uma receita de R$ 119 milhões (em valores atualizados pela inflação à época). E seguiu assim nos anos seguintes, abaixo do rival que era impulsionado por vendas de atletas e pelo Morumbi.

Com a chegada da MSI, o Corinthians voltou a ser o clube com maior investimento no Brasil. Se olharmos pra o dinheiro em caixa, o São Paulo era mais rico. Mas a MSI colocou valores que superavam muito os disponíveis para o rival. E a agremiação do Parque São Jorge foi campeã do Brasileiro em 2005. Era o campeonato de pontos corridos que favorece os times mais fortes, reduzindo surpresas.

A crise financeira e política resultante dos problemas com a MSI levou ao rebaixamento em 2007. As receitas de televisão, no entanto, continuavam a subir, atingindo R$ 405 milhões por ano no contrato da Globo de 2008. Em 2011, o ex-presidente Andrés Sanchez liderou a implosão do Clube dos 13, o que resultou em deixar Flamengo e Corinthians isolados em patamar mais alto de TV. Aliado a isso, conseguiu aumentos de receitas de marketing com contratos de publicidade.

Por conta desses movimentos, o Corinthians já se tornara o clube com maior faturamento do país em 2009 e se consolidou nesta posição até 2012. Ganhou um título brasileiro, a Libertadores, e o Mundial de Clubes.  Perdeu o posto para o São Paulo apenas por conta da venda de Lucas em 2013.

Só a partir de 2014 que as finanças do clube começaram a ser abaladas pela construção da Arena Corinthians e por dívidas por conta gastos excessivos no futebol. O clube manteve o investimento em alta, o que possibilitou a montagem de um bom time para ser campeão brasileiro em 2015. Em 2016, o Corinthians continua a ter receitas altas, com R$ 485 milhões em 2016, atrás apenas do Flamengo e junto do Palmeiras. Isso representa o quádruplo do valor de 2003 em crescimento real acima da inflação.

Só que, em paralelo, ocorreu também um aumento significativo das dívidas do clube. Em 2003, o Corinthians tinha o menor débito entre os 12 grandes do Brasil, e atualmente tem o maior se consideramos a Arena Corinthians. Neste ano, de novo, operou em prejuízo o primeiro semestre para poder montar o time campeão. Pode ser que recupere-se até o final do ano com as rendas do título.

O boom de receitas no futebol brasileiro não é, obviamente, a única explicação para o crescimento de títulos corintianos. Pelo menos desde 2009, com Mano Menezes, o clube implantou método de trabalho sólido no departamento de futebol, mesmo com a troca de técnicos. Há uma linha, um tipo de jogo.

É por isso também que o clube aproveitou melhor o boom de receitas do que clubes como o Flamengo. No caso rubro-negro, a década passada foi afetada pelo endividamento resultado das loucuras dos anos 90. Só nos últimos anos foi controlado, mas não se transformou em resultado esportivo. O São Paulo, outro time com maior volume de receitas, teve um período vitorioso até se envolver em crises políticas.

Em 2019, o contrato de televisão valerá R$ 1,1 bilhão, o dobro daquele de 10 anos antes. Somados aos pontos corridos, isso tende a aumentar a importância das receitas nos resultados, embora não sejam determinantes como se viu este ano. No caso corintiano, resta ver como o clube vai lidar com seus problemas financeiros para se manter vitorioso como nos últimos 20 anos.

]]>
27
Globo quer validade de contrato da Copa América sob suspeita de propina http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/17/globo-defende-validade-de-contrato-da-copa-america-sob-suspeita-de-propina/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/17/globo-defende-validade-de-contrato-da-copa-america-sob-suspeita-de-propina/#comments Fri, 17 Nov 2017 07:00:31 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19279 Com Jaime Cimino

A Globo defende como válido um contrato de direitos da Copa América do Brasil-2019 apesar de suspeitas sobre como esse foi obtido após depoimentos relatando propinas na Justiça dos EUA. O depoimento do ex-executivo da Torneos Alejandro Burzado indicou que esse acordo foi fruto de subornos. A Conmebol rompeu a maior parte dos contratos desta época há cerca de uma semana alegando irregularidades.

Em seu depoimento, Burzaco explicou a renegociação sobre os direitos de transmissão da Copa América ocorrida durante a Copa da África do Sul, em 2010. Havia uma disputa sobre o controle das próximas edições da competição entre a Traffic e a Full Play.

Foi alinhavado um acordo entre dirigentes sul-americanos e executivos com previsão de pagamento de US$ 15 milhões em propinas para os cartolas. Mas, para ser válido, dependia de aval dos dois mais poderosos na Conmebol, Julio Grondona (da AFA) e Ricardo Teixeira (da CBF). O argentino informou a Burzaco que Teixeira iria decidir as condições. E, segundo Burzaco, o então presidente da CBF impôs duas exigências:

“Um, neste momento a primeira edição com contrato da Full Play seria em 2015, e que no contrato de 2011 que existia e a edição de 2011 que ocorreria um ano depois da África do Sul, continuaria a incluir o contrato Conmebol Traffic, isto é, que a Traffic iria finalizar a edição de 2011. E a segunda condição era conseguir apoio da Globo e conseguir para a Globo um contrato de longo prazo para o território brasileiro dos direitos da Copa América”, afirmou o Burzaco.

Em seguida, ele relata que fechou um acordo, de fato, em que foi incluído um contato para a Torneos para direitos da Argentina, e outro para a Globo. “Em outras palavras, as condições de obter os direitos para a Torneos para a Argentina e Globo para o Brasil foram preenchidas e os pagamentos de propina então começaram”, completou Burzaco, em depoimento. Ou seja, segundo seu relato, o contrato da Globo para Copa América foi obtido em um contexto de negociação de propina.

Na semana passada, a Conmebol anunciou o rompimento dos contratos da Copa América com a Datisa, empresa que tinha como sócios Torneos, Full Play e Traffic, e concentrara os direitos da competição. Sua intenção é fazer novamente a venda de todos os contratos de televisão. Mas, desde o primeiro semestre de 2017, a Globo apresentou um contrato próprio com a Conmebol pela Copa América que a entidade sequer tinha conhecimento. Não havia cópia na sede da confederação sul-americana.

Consultada, a Globo confirmou que tem um contrato em vigor em relação direta com a Conmebol.

“Sim, temos um contrato em vigor com a Conmebol para a Copa América-2019. O contrato foi assinado direto com a Conmebol, que depois repassou os direitos e obrigações para a Datisa, mas manteve-se solidária no cumprimento das obrigações perante a Globo. Não chegamos a assinar contrato com a Datisa. O nosso contrato com a Conmebol está válido e não temos conhecimento de qualquer propina”, afirmou Pedro Garcia, diretor de Negócios do Esporte do Grupo Globo, por meio da assessoria de imprensa.

 

 

]]>
14
Fifa vai pedir indenização se ficar provada propina de Globo por Copa http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/16/fifa-vai-pedir-indenizacao-se-ficar-provada-propina-de-globo-por-copa/ http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2017/11/16/fifa-vai-pedir-indenizacao-se-ficar-provada-propina-de-globo-por-copa/#comments Thu, 16 Nov 2017 18:37:07 +0000 http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/?p=19273 A Fifa vai pedir indenização a responsáveis caso fique provado que houve pagamento de propina pela Globo para obtenção de contratos de direitos de televisão da Copa-2022 e 2030. Em corte de Justiça dos EUA, o ex-executivo da Torneo Y Competencias Alejandro Burzaco afirmou que a emissora brasileira pagou subornos ao ex-presidente da Fifa Julio Grondona para obter esses direitos. A Globo nega ter dado suborno a dirigentes.

O blog perguntou à Fifa o que seria feito em relação ao contrato da emissora brasileira pela Copa após a denúncia. Como tem feito neste processo, a federação internacional afirmou ser vítima de irregularidades denunciadas na corte de Nova York, como já reconhecido na própria Justiça. Em seguida, ressaltou que ainda espera o final do processo para tomar medidas.

“Como o Departamento de Justiça já reconheceu, a Fifa é vítima de alegadas irregularidades que estão sob questão no julgamento. A Fifa fortemente apoia e encoraja as autoridades norte-americanas pelos esforços de responsabilidade os indivíduos que abusaram das suas posições para corromper o futebol internacional para seu benefício próprio. No caso de o juri constatar que os acusados são culpados dos crimes que são acusados, a Fifa vai tomar medidas necessárias para procurar restituição e recuperar qualquer perda causada pelas suas más condutas”, afirmou a entidade em resposta ao blog.

Em relação à conduta do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, a Fifa não quis dar mais informações. O depoimento de Burzaco deu mais detalhes sobre supostas propinas recebidas pelo dirigente da confederação, reafirmando que ele sabia do esquema de subornos da Conmebol. Del Nero já enfrenta um processo disciplinar na Fifa desde o final de 2015, mas não houve conclusão.

Por meio da assessoria, o Comitê de Ética da Fifa afirmou que não comentará casos em curso.

Veja a nota da Globo sobre o tema:

“Sobre depoimento ocorrido em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, o Grupo Globo afirma veementemente que não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina. Esclarece que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos que correm na Justiça americana. Em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos. Por outro lado, o Grupo Globo se colocará plenamente à disposição das autoridades americanas para que tudo seja esclarecido. Para a Globo, isso é uma questão de honra. Não seria diferente, mas é fundamental garantir aos leitores, ouvintes e espectadores do Grupo Globo que o noticiário a respeito será divulgado com a transparência que o jornalismo exige.”

 

]]>
29