Blog do Rodrigo Mattos

Desgastado em 2013, São Paulo quer novo calendário e menos jogos

rodrigomattos

( Para seguir o blog no Twitter: @_rodrigomattos_ )

Maior afetado em 2013 por uma maratona de jogos, o São Paulo defende uma mudança do calendário do futebol brasileiro, com modificações na competições e redução no número de partidas. A diretoria do clube considera legítimo o movimento de 75 jogadores, o Bom Senso FC, que pediu alternações no cronograma de partidas para 2014.

As críticas do São Paulo à grande quantidade de jogos são antigas, assim como a posição de parte de seus dirigentes que prega a alteração do cenário brasileiro neste quesito. Cartolas do clube não têm uma relação boa com a cúpula da CBF.

''O São Paulo já se posicionou pela necessidade de um novo calendário. Não é uma questão simples. Têm que ser ouvidas todas as partes'', afirmou o diretor de futebol João Paulo de Jesus Lopes. ''Os jogadores são parte legítima. Têm autonomia total para discutir essa questão que os envolve. Não vamos interferir.''

Entre as ideias do diretor são-paulino para o calendário, há pontos em comum com os jogadores como a necessidade de um pré-temporada de pelo menos três semanas. Jesus Lopes sugere fórmulas para reduzir o número de jogos da temporada.

''A Libertadores e a Sul-Americana não devem ser disputadas simultaneamente. Isso só acontece pela necessidade da Argentina. Para o Brasil, não faz sentido. O Brasileiro poderia ter um número menor de times, talvez 16 com a diminuição do número de rebaixados. Os Estaduais têm que ser racionalizados'', defendeu ele, que quer ainda tempo para amistosos no exterior.

Com todas essas competições acumuladas, e ainda amistosos, o São Paulo já tem 79 jogos garantidos na temporada. Esse número pode subir para 85 caso o time chegue até a final da Copa Sul-Americana.

Excluídos os períodos de férias, pré-temporada e Copa das Confederações, isso significa que a equipe jogará uma partida em média a cada 3,8 ou 3,5 dias. Pode parecer razoável, mas isso significa que nunca a equipe terá uma semana cheia para treinamento, algo comum na Europa. Normalmente, times europeus atuam entre 60 e 70 partidas por ano, dependendo do seu sucesso nas competições.