PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Aluguel de banheiro da Fifa custa R$ 25 mil. Veja gastos públicos na Copa

rodrigomattos

26/02/2014 06h00

( Para seguir o blog no Twitter: @_rodrigomattos_)

Com dinheiro público, as cidades-sede da Copa-2014 terão de pagar por aluguéis de banheiros com custo estimado de R$ 25 mil, cinzeiros estilizados a R$ 649,00 e cabideiros por R$ 704,9. Sim, esses são valores por alugueis – não compras – de itens exigidos pela Fifa para incrementar os estádios durante o período do Mundial. São as chamadas estruturas complementares às arenas.

Os preços constam de documentos da licitação feita pelo Estado de Pernambuco para a arena local na competição, consultados pelo blog. Quem fez a estimativa de boa parte dos itens foi o COL (Comitê Organizador Local), braço da Fifa no Brasil.

O levantamento desses valores foi entregue a todas as cidades-sedes, e não é definitivo porque depende do resultado da concorrência que pode reduzi-los. No caso de Pernambuco, o valor final previsto é de R$ 43,4 milhões, e as propostas seriam abertas nesta última terça-feira. Outras três sedes já fizeram as concorrências.

"Esse custo é médio. Têm cidades que podem ter custo maior como São Paulo e Rio de Janeiro por serem abertura e final. Mas R$ 43 milhões é a previsão. Na Copa das Confederações, era previsto R$ 38 milhões e ficou por R$ 35 milhões. Tem que ver que agora é por mais tempo e as instalações têm o dobro do tamanho", afirmou o secretário extraordinário da Copa-2014 de Pernambuco, Ricardo Leitão.

No total, as instalações se estendem por 40 mil metros quadrados. Leitão explicou que 90% dos itens são para aluguel, e não compra. Há também vários itens de serviços, como instalações de televisões e cabos elétricos. As estruturas de telecomunicações e energia são as mais caras, mas outras chamam bastante atenção.

Há, por exemplo, um gasto total de R$ 1,6 milhão só com banheiros provisórios. Dois deles são sanitários de luxo para portadores de necessidade especiais que saem por R$ 25.227,00 cada um. Para se ter uma comparação, há um modelo também para portadores de necessidade que não é de luxo, com espaço menos, que sairá por metade do preço: R$ 12.460,00. Outro banheiro com módulo sanitário feminino e masculino tem custo de R$ 30.142,00.

"Todas as instalações complementares destinadas à Imprensa e à TV dependem de sanitários complementares, e entendeu-se que o uso de módulos seria mais adequado do que banheiros químicos. Sempre (…) tratamos do investimento necessário para oferecer um alto nível de serviço à imprensa", explicou o COL (Comitê Organizador Local).

Outros itens de mobiliário incluem o aluguel de um sofá de 3 lugares por R$ 2.383. Pelo mesmo valor, seria possível comprar uma peça em lojas de varejo. Há um coletor de bitucas de cigarros a ser alugado por R$ 649,00. Na internet, é possível comprar esses itens por preços que variam entre R$ 300,00 e R$ 500,00.

Em outro caso, há cabideiros com rodinhas a serem alugados por R$ 704,00. É possível encontrar modelos deste tipo entre R$ 100,00 e R$ 300,00 em lojas. Os quadros táticos e os mini-compressores de bolas também têm preços de alugueis superiores ao que se encontra à venda nas lojas.

"Quanto às perguntas sobre custo, há um equívoco conceitual. Os preços são valores de referência obtidos em diferentes cotações no mercado realizadas por prestadora de serviço do COL e repassados exclusivamente a título de colaboração atendendo a pedido das sedes", disse a assessoria do COL, que ainda observa que as estimativas incluem aluguel, montagem e desmontagem durante o período da Copa.

"Não houve qualquer negociação de preços.  Os valores a serem efetivamente praticados dependem evidentemente do resultado da licitação e do respectivo processo competitivo. Por isso, obviamente é incorreto indicar que o custo de um item será este ou aquele. Somente o resultado da licitação poderá indicar efetivamente qual será o valor a ser investido", completou o comitê.

Entre os maiores gastos, estão módulos isolados acusticamente para serem usados pela HBS, emissora de televisão responsável por filmar os jogos do Mundial. A estimativa é de R$ 1,4 milhão por essas instalações. Para garantir os geradores dos estádios, estão previstos outros R$ 3 milhões.

"A Fifa já está contribuindo com parte dos geradores. É responsabilidade do Estado essas outras estruturas. Sabemos exatamente o que tem que ser feito pelo Estado pelo termo de referência", observou Leitão.

Chama a atenção também o valor pago para se instalar e fornecer suporte para apenas um aparelho de televisão nos estádios: R$ 1.224,56. Isso não inclui o equipamento que será dado pela Sony. Assim, se gastará R$ 1,1 milhão só para botar esses aparelhos de áudio e vídeo nas arenas, além de conecta-los a um sistema interno.

Além das informações do COL, o secretário de Copa afirmou que os preços foram obtidos com referências da empresa municipal de obras públicas de Recife e do sindicato de engenharia. Também há a experiência da Copa das Confederações.

Veja a tabela com preços estimados para as estruturas complementares da Copa:

Aluguel pelo período da Copa
Banheiro de luxo para portador de necessidades especiais – R$ 25,2 mil
Ar-condicionado tipo Split 9 mil BTUS – R$ 2,5 mil
Coletor de bituca de cigarro – R$ 649
Mini-compressor de bolas – R$ 315
Quadro tático magnético – R$ 460
Cadeira de fotógrafo dobrável – R$ 205
Poltrona individual – R$ 1.325
Sofá  de 3 lugares – R$ 2.385
Conjunto de 69 módulos habitacionais para TV – R$ 1,4 milhão
(com isolamento acústico)
Guarda-sol com mesa – R$ 357
Cabideiro com rodinhas – R$ 704
Claviculário (guarda-chaves) – R$ 530,00
Sistema de projetor – R$ 2.737
Sistema de raio-x – R$ 33.683
Tenda de 15m x 45m – R$ 147.300,00
Serviços
Fornecer ponto de telecomunicações – R$ 473
Instalar uma televisão – R$ 1.224
Sistema de cabeamento da área de imprensa – R$ 65.340
Sistema de cabeamento para sala de entrevistas – R$ 13.900

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.