PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Fifa analisa mordida de Suárez e pode suspendê-lo por dois jogos

rodrigomattos

24/06/2014 15h39

A Fifa vai analisar o episódio da mordida de Luis Suárez no ombro do zagueiro Chiellini, durante o jogo entre Uruguai e Itália. De acordo com as regras disciplinares da entidade, ele pode pegar pelo menos dois jogos por agressão. Mas uma punição só deve ser decidida após avaliação do relatório do juiz e de provas como vídeos.

O italiano dividiu uma bola pelo alto com o uruguaio, que faz um movimento com a cabeça em sua direção. Depois, Chiellini mostrou a marca da mordida. Suárez já mordeu dois jogadores em jogos de clubes na Europa.

A federação internacional comunicou que espera o documento oficial da partida, a ser feito pelo árbitro Marco Rodriguez. Em sua posição, a entidade não menciona em nenhum momento a possibilidade de exclusão de Suárez da Copa. Pelo código, a punição mínima para agressão é dois jogos.

Isso porque o código disciplinar da Fifa, em seu artigo 77, estabelece que Suárez seja punido mesmo que o árbitro Marco Rodriguez não tenha visto a agressão. Há a possibilidade de um processo disciplinar no qual podem ser apresentadas provas além do relatório do juiz. E as regras preveem  pelo menos dois jogos por agressão a um oponente, incluindo cotovelada, chutes ou socos, entre outros. Outros tipos de ataque que podem levar a uma partida de suspensão.

Há ainda a possibilidade de apresentar provas de que o relatório do árbitro não está correto sobre fatos da partida. No artigo 96, está previsto que pode ser produzida qualquer tipo de prova para o processo disciplinar. Entre elas, estão declarações de testemunhas, evidências materiais, áudio e vídeo.

Outra regra estabelece que qualquer pessoa ou federação pode relatar a Fifa um caso em que tenha havido um caso incompatível com as regras disciplinares. Basta fazer a denúncia por escrito. Ou seja, se a federação internacional levar a sério suas regras, pode suspender Suárez para as oitavas de final. Mas até agora a entidade não deu seguimento a nenhum processo disciplinar.

*atualizada às 18h56

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Rodrigo Mattos