Blog do Rodrigo Mattos

Criticada, Fifa faz de Suárez um exemplo e prevê penas mais duras

rodrigomattos

O banimento do uruguaio Luis Suárez por mordida a Chiellini da Copa-2014  foi realizado em julgamento feito como uma caixa-preta e gerou questionamentos sobre os critérios do Comitê Disciplinar da Fifa. Mas cartolas da cúpula da entidade referendam a decisão e um deles vê o jogador como exemplo. Tanto que prevê penas mais duras a partir de agora.

A federação internacional sequer divulgou quem foram os membros do comitê que julgaram Suárez, já que não são todos os 19 que participam das decisões. O blog apurou que foram apenas cinco juízes, e todos de países periféricos do mundo do futebol.

Além do presidente do comitê Claudio Sulser – suíço e amigo do presidente da Fifa, Joseph Blatter -, houve representantes do Paquistão, do Panamá e de Cingapura, um nome não foi descoberto. Isso causou revolta na Federação do Uruguai pela falta de tradição. ''Tiraram o Suárez, só espero que não tirem o Uruguai da Copa'', atacou Wilmar Valdez, presidente da entidade.

Mas cartolas da cúpula da Fifa defendem os critérios usados pelo comitê. Entendem que a punição ao uruguaio não pode ser comparada a agressões como cabeçadas e cotoveladas.

''Aquela época do Zidane, o futebol era bem diferente. E uma mordida é bem pior do que uma cabeçada, cotovelada, que são coisas do jogo'', explicou o membro do Comitê Executivo da Fifa Rafael Salguero. ''Agora, o comitê disciplinar não poderá ser mais brando. Terá que ser duro com todos.''

Questionado sobre o assunto, Marco Polo Del Nero, outro membro do comitê, referendou: ''As decisões do comitê têm que ser respeitadas'', disse ele, também rechaçando comparação com cotoveladas.

Questionado sobre o assunto, Julio Grondona, vice-presidente da Fifa, disse que ainda não tivera tempo de ler todo o relatório sobre Suárez. Mas não houve quem condenasse a decisão.

''Se não punisse agora, qual exemplo que daríamos para as crianças? Tem que punir qualquer um, até Messi. Não é uma questão com sul-americanos'', defendeu Rafael Salguero.

Suárez foi enquadrado no artigo 48 do Código Disciplinar que trata de agressão, citando cotovelada, socos e chutes. Não é mencionada uma possível mordida. Mas foi o recado que a Fifa deu para todos os jogadores.