PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Rodrigo Mattos

Anulação de cartão de Thiago Silva é improvável, e até CBF sabe disso

rodrigomattos

06/07/2014 13h30

Pedida pela CBF, a anulação do cartão amarelo do zagueiro Thiago Silva diante da Colômbia -para que ele possa jogar a semifinal do Mundial – é improvável pela legislação da Fifa e por não haver nenhuma decisão similar na história recente das Copas. Até dentro da confederação brasileira se tem consciência da enorme dificuldade de se liberar o jogador.

Na noite de sábado, a confederação entrou com duas petições no comitê disciplinar da federação internacional: uma para pedir punição para Zuñiga, da Colômbia, por entrada em Neymar que o tirou da Copa, e outra para tentar anular a sanção ao zagueiro brasileiro. Ambas também são uma formalização da pressão da CBF sobre a arbitragem.

A confederação baseou-se no artigo 37 do código disciplinar para pedir o cancelamento da punição. Esse artigo prevê que uma associação nacional pode pedir a anulação por desequilíbrio entre os times se houver um número diferente de jogos, ou "em outras circunstâncias excepcionais".

Para isso, teria de se provar um erro crasso do juiz espanhol Carlos Carballo. No lance, Thiago Silva atrapalha a saída de bola do goleiro Ospina, o que é punível com amarelo pelas regras.

A alegação da petição da CBF é de que houve uma interpretação errada do árbitro na jogada ao ve-la como anti-jogo. Mas dirigentes da confederação sabem que teriam de criar uma jurisprudência inédita para poder derrubar o cartão amarelo, e a suspensão.

Houve uma anulação da expulsão de Garrincha para a final da Copa-1962, mas era um outra época da entidade. A decisão sobre Thiago Silva tem que sair antes da partida contra a Alemanha.

A petição para pedir a punição de Zuñiga também relata erros de Carballo, entre eles a falta de punição por entrada do próprio lateral colombiano com a sola da chuteira em Hulk. Pelo lance sobre Neymar, é pedido que Zuñiga seja enquadrado no artigo 48, que trata de agressões como a de Luis Suárez na mordida sobre Chiellini.

Nas requisições, a CBF faz sua primeira reclamação oficial contra a arbitragem da Copa. Há um pedido para que a conduta de Carballo em todo o jogo seja analisada pela comissão de arbitragem da Fifa.

O comitê disciplinar da federação internacional definirá até amanhã quais juízes ficam no Mundial, e quais serão mandados para a casa.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Rodrigo Mattos