PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Justiça penhora parte do salário de Luxemburgo no Fla para pagar Edmundo

rodrigomattos

17/12/2014 05h00

A Justiça determinou a penhora de parte do salário do técnico Vanderlei Luxemburgo no Flamengo para pagamento de uma dívida com o ex-jogador e comentarista Edmundo. Pela decisão, o clube terá de depositar em juízo a maior parte dos vencimentos do treinador. Nem o técnico, nem seus advogados foram encontrados para falar sobre o tema.

O processo entre Edmundo e Luxemburgo é antigo e refere-se a cheques sem fundos dados pelo comandante rubro-negro para o ex-atleta em um total de R$ 400 mil. Desde 2007, viraram ação judicial de cobrança e se transformaram em R$ 2,8 milhões em débitos, já que pouco foi obtido com penhoras e houve juros. Fracassou uma tentativa de acordo entre as partes no segundo semestre de 2014.

Por isso, no início de outubro, advogados do ex-jogador entraram com um pedido de penhora dos salários ou recebimentos do treinador que excedessem 150 mínimos (R$ 108 mil). Como seus vencimentos giram em torno de R$ 300 mil, isso significaria retenção de cerca de R$ 200 mil.

O pedido alega que Luxemburgo frauda a execução desde 2007, pois nunca há dinheiro em sua conta ou na da sua empresa WL Sports. A Justiça já determinou quatro vezes a penhora de salários do treinador, no Grêmio, no Fluminense e no próprio Flamengo. Em todas as ocasiões, a decisão chegou tarde demais pela morosidade judicial e Luxemburgo já tinha sido demitido.

Desta vez, a penhora ocorreu em 12 de novembro, determinada pela juíza Simone Chevrand, da 25a Vara Cível. O departamento jurídico do Flamengo, no entanto, informou ainda não ter sido intimado da decisão, nem ter conhecimento do caso que é pessoal do treinador.

O advogado de Edmundo, Luiz Roberto Leven Siano, reclamou da Justiça pela demora em emitir um mandado com este fim. "Estaremos aguardando o Flamengo ser intimado na pessoa de seu representante legal e o descumprimento pode levar a sanções civis e penais ao Flamengo e seu presidente", afirmou o advogado.

O representante de Edmundo quer verificar declarações de renda da mulher de Luxemburgo, dele e do clube para saber se há alguma fraude no pagamento ao treinador por meio de caixa dois. Como o time rubro-negro sequer foi intimado da decisão, não há como ter cometido nenhuma irregularidade até o momento. A atual diretoria do Flamengo tem cumprido sentenças judiciais.

O blog procurou o advogado de Luxemburgo Alexandre Barreira de Oliveira durante a tarde inteira sem que seus telefones funcionassem. A assessoria de imprensa do técnico informou que tinha dificuldade para encontrá-lo. Por meio de nota, nesta terça-feira, o treinador informou que continua no time rubro-negro até o final de 2015, recusando sondagem do Internacional. Desta vez, a penhora foi determinada antes de sua saída do clube.

1 2 3

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.