PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Cade investiga retaliação da Globo por Brasileiro, mas clubes negam

rodrigomattos

20/03/2016 06h00

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) investiga se a a Globo ameaça com retaliação contra clubes na negociação de direitos de televisão do Brasileiro. Ou seja, quer saber se a emissora não fechará com times na TV Aberta se não obtiver acordo na TV Fechada. No procedimento no órgão, os clubes negam que a emissora os tenha intimidado. A Globo também já rechaça utilizar essa tática.

O procedimento do Cade começou em fevereiro para analisar se há algum prática que fere as leis de concorrência na disputa entre Globo e Esporte Interativo pelo Brasileiro. Foram enviadas perguntas a pelo menos 16 clubes e às duas emissoras.

Em sua resposta, o canal da Turner indicou que os times tinham medo de retaliação. "Estes clubes manifestaram preocupação de não receberem propostas, ou de receberem propostas em valores discriminatórios, pelos direitos de TV Aberta se fechassem contrato de TV Fechada com o Esporte Interativo", afirmou a emissora.

Os dois clubes que já responderam ao Cade, Corinthians e Grêmio, no entanto, negaram terem sido pressionados pela emissora. "Não houve qualquer tipo de ameaça da Rede Globo de Televisão em caso de aceite da proposta do Esporte Interativo", informou o presidente gremista, Romildo Bolzan Jr., em resposta dada em 15 de março.

O presidente do Corinthians, Roberto Andrade, também afirmou que não houve ameaça de retaliação da Globo, e disse que a proposta de TV Fechada não foi condicionada a de TV Aberta. O clube fechou com a emissora até 2020, e o Grêmio até 2024.

Ao mesmo tempo que afirmam não haver condições, Grêmio e Corinthians reconhecem que fecharam com a Globo por um valor global que incluía todos os direitos do Brasileiro, embora os contratos sejam separados."À época não se falou em negociação por mídia até porque não havia nenhuma proposta concorrente", afirmou o presidente corintiano, que disse nunca ter sido procurado pelo Esporte Interativo. Agora, as duas partes negociam, segundo apurou o blog.

Os outros clubes ainda não responderam, assim como a Globo que pediu um prazo maior. Foram enviadas perguntas à emissora sobre a possibilidade de desistir de alguns times se fechassem com concorrentes.

"Sim, negociaremos TV aberta e PPV com os clubes que tiverem a TV fechada comprada pela Turner. Nós só não poderemos negociar transmissão com clubes que fecharem contrato com players que nos impeçam disso. Não vamos comentar esta ou aquela proposta", afirmou o diretor da Globo Esportes, Pedro Garcia, por e.mail ao blog no final de fevereiro. E disse que as propostas da emissora eram separadas.

 

LEIA MAIS:
Esporte Interativo fecha Brasileiro com 15 clubes, sendo sete da Série A
CBF negocia Copa do Brasil com Esporte Interativo
Tática do Esporte Interativo transforma futebol em incógnita
Acerto com Esporte Interativo passar a exigir exercício de futurologia
Globo aumenta valor por Brasileiro, mas oferece um quinto da Turner

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.