PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Fla exige pagamento sem Ferj, e Globo avança para renovar com Carioca

rodrigomattos

05/05/2016 06h00

Paralisadas durante o início do ano, as negociações para renovação do contrato de tv do Estadual do Rio de Janeiro de 2017 com a Globo avançaram no último mês, segundo dirigentes envolvidos. Mas elas devem ocorrer em um modelo diferente. Isso porque o Flamengo exige receber diretamente da emissora sem intermediação da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro).

O Estadual do Rio de 2016 está próximo da sua final sem que tenha havido uma renovação do contrato de tv por causa da disputa que tem Ferj de um lado, Flamengo e Fluminense do outro. Isso porque a dupla quis disputar a Primeira Liga, e a federação tentou impedir.

Como represália, a diretoria rubro-negra congelou as negociações para renovação do Carioca. Isso sufocava financeiramente a Ferj já que esta é a principal receita ligada do campeonato. A entidade ganhou R$ 5,4 milhões com televisão em 2016, e outros R$ 8,4 milhões com contrato de patrocínio/publicidade só possíveis pela exibição na televisão.

Recentemente, houve um apaziguamento da briga entre as partes para que sentassem com a Globo para discutir o contrato de 2017. Os quatro clubes e a Ferj já discutem valores e prazos. "Não posso falar pela confidencialidade. Mas está próximo de uma conclusão", afirmou o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira. Já a Ferj afirmou por nota: "Estamos bem encaminhados e realizando pequenos ajustes para sacramentar a renovação do contrato".

No Flamengo, a informação é de que houve avanços, e que seria aceita a exigência do clube de que a Ferj não receba o dinheiro do clube. Sem isso, não aceitaria renovar e travaria o negócio. Anteriormente, o clube rubro-negro recebia diretamente. Na época de Patrícia Amorim, isso mudou e os recursos passaram a primeiro ir para Ferj que depois os repassava.

A diretoria rubro-negra não concorda com esse modelo porque entende que, desta forma, a federação pode fazer represálias como cortar cotas. Foi o que a Ferj fez quando o time decidiu disputar a Primeira Liga: baixou um regulamento de que atuar com reservas no Estaduais geraria bloqueio de cotas.

Apesar dos avanços, as condições para renovação do contrato do Carioca ainda não chegou no Conselho Diretor do Flamengo. E será necessário que o grupo aprove o novo acordo.

Há ainda uma discussão por cotas. Antes, Fla e Vasco ganhavam mais do que os outros. Agora, têm os mesmos valores de Fluminense e Botafogo, sendo a sobra destinada à premiação.

O contrato do Estadual representa grande vantagem dos times paulistas em relação aos cariocas no momento. Afinal, a Federação Paulista de Futebol fechou por mais de R$ 100 milhões por ano.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Blog do Rodrigo Mattos