PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Conmebol manterá cotas da Libertadores sem reajuste

rodrigomattos

21/12/2016 16h54

Uma reunião da cúpula da Conmebol estabeleceu que não haverá modificação nas regras e nas cotas da Libertadores para o ano de 2017. Os encontros dos dirigentes da confederação sul-americana ocorreram nesta manhã e nesta tarde em Assunção, no dia do sorteio da competição.

Havia demandas dos clubes brasileiros por novo aumento nas cotas da competição. Ao mesmo tempo, em um hotel em Assunção, times do continente se reuniram na Liga Sul-Americana com o mesmo tipo de demanda.

O valor atual é de US$ 600 mil por jogo da primeira fase em casa. Esse valor vai subindo nas etapas seguintes e o Campeão pode ganhar em torno de US$ 8 milhões, o que representa cerca de R$ 30 milhões.

Mas, na cúpula da Conmebol, a decisão foi de que não podia haver aumento enquanto não fosse alterado o atual contrato de televisão com a Fox. Esse remunera em US$ 175 milhões à entidade, incluindo a competição Copa Sul-Americana. O acordo vai até 2018.

Haverá um aumento de gastos com o incremento no número de participantes da competição que saltou para 44. O Brasil ganhou duas vagas a mais. O objetivo da Conmebol é que isso, no futuro, represente uma vantagem no novo contrato. Mas isso não ocorrerá agora.

A Conmebol ainda divulgou em seu site a composição de algumas comissões:

Comissão de finanças: Laureano González, Silvia Estrada Medranda e Luis Alfonso Carrera

Comissão de auditoria: Rui Cesar Públio Borges Correa, Manuel Marfan Lewis, Jorge Brito, Margarita Cabello e José Cantero

Comissão de transparência: Wladimyr Vinycius de Moraes Camargos, Sebastián Moreno González, Alejandro Balbi, Orlando Salvestrini, Ernesto Lucena Barrero, Galo Yerovi e César Arbe

Comissão de disciplina: Caio Cesar Vieira Rocha, Amarilis Belisario, Juan Carlos Silva Aldunate, Ricardo Gil Lavedra, Eduardo Gross Brown

Câmara de apelações: Guillermo Saltos, Leonardo Goicoechea, Juan Monroy Gálvez, Álvaro González

Comissão de ética: Carlos Eugenio Lopes, Carlos Terán, Natalia Simeone, Natale Amprimo Pla e Rudolf Fischer

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Blog do Rodrigo Mattos