Blog do Rodrigo Mattos

PSG avisa ao Santos que pagará percentual por Neymar

rodrigomattos

A diretoria do Santos recebeu um aviso do Paris Saint-Germain de que será pago o percentual de solidariedade da transação da transferência de Neymar. A informação é do presidente santista Modesto Roma Jr. A quantia para o clube santista deve girar em torno de € 9 milhões (R$ 33 milhões) por ser 4% do total.

A operação de pagamento do PSG ao Barcelona foi feita inicialmente para não pagar o percentual que não foi retido sobre os € 222 milhões. Mas o Santos notificou o PSG do seu direito. E, mais decisivo, Neymar pediu ao seu novo clube que pagasse o percentual ao time onde se formou. Depois, veio a resposta do PSG ao Santos.

''Recebemos um e-mail (do PSG) pedindo desculpas pela demora na resposta, alegando que eles estavam com muita coisa para resolver, mas que estavam tomando providências para efetuar o pagamento'', contou o presidente do Santos, Modesto Roma Jr, que não soube precisar a data da resposta. ''É um pessoal muito sério, que não está no futebol para brincadeiras.''

A expectativa santista é receber o valor ainda este mês. O prazo normal para pagamento seria em torno de um mês após o registro do jogador. Neymar foi registrado em 13 de agosto, na véspera de sua estreia. Outras fonte envolvida na operação confirma que o percentual será pago sem disputa.

Modesto Roma Jr. disse nunca ter duvidado que o Santos receberia esse dinheiro. ''Nunca senti isso da parte de quem fazia a negociação.'' Mas o próprio empresário Wagner Ribeiro afirmou à ESPN que inicialmente não seria pago o percentual, mas, depois, voltou atrás após pedido de Neymar.

Outros dois pagamentos esperados pelo Santos para este ano são por parte do Barcelona. Um deles é referente aos € 4,5 milhões (R$ 17 milhões) do amistoso não realizado com o time espanhol enquanto Neymar estava por lá. E tem direito a outros € 2 milhões (R$ 7,5 milhões) que o clube ganhou dos catalães em ação na Fifa: trata-se de dinheiro relativo ao bônus por desempenho de Neymar.

''Deve acontecer em breve'', afirmou Modesto Roma Jr.. ''É o que diz o contrato que teria o jogo enquanto ele jogasse no Barcelona. Caso ele não jogasse mais, previa a taxa.''