Blog do Rodrigo Mattos

Após licitação, Libertadores dobra valor por direitos e supera R$ 1 bi

rodrigomattos

Após concorrência entre agências, a Conmebol garantiu US$ 350 milhões (R$ 1,1 bilhão) por ano a partir de 2019 pelos direitos de televisão e marketing de suas competições de clubes: Libertadores, Copa Sul-Americana e Recopa. O valor é o dobro do atual obtido com esses campeonatos.

A concorrência foi vencida pela agência IMG & Perform, gigante que atua na área esportiva. Pelo acordo, a empresa garante um mínimo de US$ 1,4 bilhão para a Conmebol pelo período de 2019-2022, conforme anúncio da Conmebol.

A partir daí, a IMG terá que realizar concorrências pelos direitos de televisão da Libertadores e Sul-Americana para 2019, além dos direitos de marketing. Seu objetivo será aumentar o mínimo garantido. Segundo apurou o blog, tudo que exceder esse valor vai para a confederação sul-americana, com um percentual para agência.

Por isso, foi estratégia da Conmebol incluir um mínimo garantido, o que obrigará a agência a trabalhar por maiores valores em concorrências. Outro critério foi a capacidade técnica da empresa, tanto que quatro delas apenas chegaram ao final do processo. A tendência é que sejam feitos pacotes de direitos de televisão divididos por regiões ou países, como Brasil, México e outro para América Latina.

Pelos atuais termos de contratos, a Conmebol recebia em torno de US$ 170 milhões por ano por todas as suas competições de clubes, compradas pela Fox e por empresas de marketing. No último ano, pelos balanços financeiros da confederação, foram US$ 121 milhões obtidos com a Libertadores.

Só que esse contrato tinha sido feito sem concorrência. Até porque os acordos por direitos da Libertadores até 2015 estavam incluídos na investigação do FBI por pagamentos de subornos a dirigentes pelas agências de marketing. Após estourar o escândalo, a Fox e a Conmebol renegociaram o contrato com um aumento até 2018.

A partir de 2019, todos os direitos serão negociados pela IMG. A tendência é que a concorrência para televisões do Brasil só seja concluída no próximo ano.

Ao site da Conmebol, o presidente da entidade, Alejandro Dominguez, afirmou: ''Este contrato representa um enorme avanço no nosso objetivo estratégico de gerar mais valor para o desenvolvimento e crescimento do futebol sul-americano.''