Blog do Rodrigo Mattos

Processo contra Marin nos EUA deve afetar futuro de Del Nero na Fifa

rodrigomattos

O processo contra o ex-dirigente José Maria Marin por corrupção na Justiça dos Estados Unidos deve ter impacto no inquérito que investiga o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, na Fifa. Em caso de absolvição do ex-colega, Del Nero fará uma tentativa para enterrar o procedimento na federação internacional por falta de provas. Mas, se surgirem evidências contundentes contra ele, a Fifa será pressionada a retomar o caso que está parado.

A informação de que o processo de Marin afetará Del Nero foi publicada primeiro no Globo.com, e confirmada pelo blog. Advogados do presidente da CBF estão em Nova York acompanhando o caso apesar dele não ser julgado.

Marin e Del Nero sofrem as mesmas acusações feitas pelo Departamento de Estado dos EUA, fraude eletrônica, lavagem de dinheiro e conspiração. Isso porque supostamente receberam propinas pelos contratos da CBF e da Conmebol. Mas Marin está em prisão domiciliar nos EUA, e Del Nero, no Brasil, solto.

Por isso, o presidente da CBF é citado pela procuradoria norte-americana, mas não pode ser processado por não estar nos EUA. O Departamento de Estado dos EUA, no entanto, conseguiu autorização da Justiça para apresentar provas contra outros acusados que não responderão ao processo.

Assim, se tiverem, procuradores poderão mostrar evidências contra o dirigente da CBF. Até agora, todas as provas que serão exibidas pela procuradoria estão sob sigilo no processo por decisão na juíza Pamela Chen. Só serão apresentadas no momento da acusação. Por enquanto, estão na fase de escolha dos jurados.

Pois bem, advogados de Del Nero já decidiram que, se nada for apresentado de consistente contra seu cliente, vão entrar com um pedido na Fifa para encerrar o procedimento disciplinar contra ele. Esse inquérito se iniciou em 2015, quando o dirigente foi indiciado pelo FBI, e está parado desde então. Motivo: o Departamento de Estado dos EUA se recusa a fornecer provas à Fifa.

Mas, se surgirem depoimentos e comprovantes de pagamentos a Del Nero, aí essas provas se tornariam públicas e poderiam ser utilizadas pela Fifa em seu procedimento disciplinar. Neste caso, sua situação ficaria complicada. Uma retomada desse inquérito com provas robustas poderia até tira-lo do cargo na CBF.

Advogados de Del Nero apostam que nada surgirá contra ele já que sempre alegou inocência e garante que não há evidências que o comprometam. Assim, já se preparam para tirar o que chamam de nuvem da cabeça do dirigente brasileiro.