PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Rodrigo Mattos

Acusado, Del Nero se defende a cartolas e promete "trem da alegria" na Copa

rodrigomattos

08/12/2017 04h00

Atingido por seguidas delações na Justiça dos EUA nas últimas semanas, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, fez a defesa de sua inocência em discurso a presidentes de federações na confederação. Além disso, fez uma promessa de viabilizar um "trem da alegria" com todos os cartolas aliados para a Copa da Rússia, o que lhe rendeu aplausos. Ou seja, Del Nero não deve ir ao Mundial por estar ameaçado de ser preso, mas deve pagar para outros irem.

O discurso de Del Nero ocorreu na segunda-feira, em almoço com os presidentes de federações, no mesmo dia do prêmio de melhores do Brasileirão. O objetivo do dirigente era fazer uma espécie de resumo da situação da entidade no final do ano.

Em meio a sua fala, ele se defendeu das acusações que sofreu em delações nos EUA. Seguidos depoimentos de Alejandro Burzaco e José Hawilla, entre outros, apontaram Del Nero como beneficiário de propinas por contratos da Copa América e da Copa do Brasil. Há gravações telefônicas com o ex-presidente José Maria Marin e anotações feitas por Kléber Leite, que tem contrato com a CBF, para embasar as acusações.

Del Nero afirmou que o FBI deveria investigar e procurar o caminho do dinheiro. E garantiu que, se isso for feito, não será encontrado seu nome em nenhum momento na ponta de depósitos. E afirmou que até agora nada foi encontrado com transferência em seu nome.

Ainda disse que passava um procuração para qualquer um ficar com dinheiro que fosse atribuído a ele. E, por isso, afirmou estar sem preocupação sobre o assunto, considerando sua situação tranquila. O discurso foi bem recebido pelos dirigentes.

Na versão das acusações, os depósitos eram feitos em esquema articulado por Ricardo Teixeira com contas em países distantes, na Ásia e Oriente Médio. Há ainda informações de outros pagamentos por meio de doleiros. Na corte dos EUA, já foram mostradas evidências de depósitos para José Maria Marin.

Em seguida, Del Nero afirmou que Rogério Caboclo, executivo da CBF, estava analisando a possibilidade de viabilizar a viagem de todos os 27 presidentes de federações para a Rússia, pelo menos para assistir à primeira fase da Copa. Seria um incremento na generosidade da CBF com seus aliados já que, normalmente, são sorteados quatro ou cinco dirigentes para irem ao Mundial. Ao fazer essa promessa, o presidente da confederação foi aplaudido efusivamente pelos presentes.

A ida ao Mundial era uma demanda dos presidentes de federações para a diretoria da CBF. Foi o que explicou José Vanildo, presidente da Federação do Rio Grande do Norte, que considera a viagem justa para os dirigentes.

"Havia a expectativa como nas vezes anteriores de que quem participa de tudo do futebol participe do grande evento. Não tem por que guardar isso (evitar divulgação), tem total correção com nossa função", contou Vanildo, que afirmou que será um aprendizado para os dirigentes em relação à organização de competições. "Tem que ser tratado com publicidade e transparência porque corresponde às nossas funções".

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Rodrigo Mattos