Blog do Rodrigo Mattos

Galo espera cobrança imediata a Fred na CBF, mas Cruzeiro vê multa incerta

rodrigomattos

O Atlético-MG vai insistir em cobrar diretamente de Fred a multa de R$ 10 milhões em ação em corte na CBF e espera uma decisão nas duas próximas semanas. O rival Cruzeiro foi citado na corte só por ter entrado na Justiça o que seria, na visão alvinegra, uma manobra para atrasar o caso. Do lado cruzeirense, há a posição de esperar a discussão da multa que é considerada incerta.

A ação do Galo é de um pedido de tutela de urgência à Câmara Nacional de Resolução de Disputas para pagamento imediato por Fred, que já apresentou defesa. Há a possibilidade de impedi-lo de jogar enquanto a multa não for quitada. A expectativa atleticana é de decisão nas próximas duas semanas.

''Entendemos que é melhor cobrar do Fred. Poderia incluir o clube (Cruzeiro) como solidário, mas o Fred tem condições de arcar com a multa'', contou o vice-presidente do Atlético-MG, Lasaro Cândido, que explicou que o contrato prevê que litígios têm que ser resolvidos na Câmara da CBF.

''Citamos na ação que (Cruzeiro) estão tentando tirar a ação da CNRD. Os dois estão em articulação porque o clube é beneficiário direto da contratação'', defendeu Cândido. ''Isso (ação do Cruzeiro) é uma forma de tergiversar. Não tem nada a ver como o Cruzeiro.''

A ação cível do Cruzeiro contestando a multa resultou em uma decisão judicial de bloquear qualquer valor de multa que venha a ser paga ao Atlético-MG por conta de dívidas antigas. O vice-presidente do Galo afirma que não reconhecerá nenhum pagamento feito por meio judicial.

Por meio de assessoria, o diretor jurídico do Cruzeiro, Fabiano de Oliveira Cosa, informou que aguarda com cautela o desfecho do processo, ''pois o clube tem ciência da cláusula e responsabilizou com o Fred''. Na visão dos cruzeirenses, não é certo que terá de ser feito o pagamento da multa.

''O problema do Cruzeiro não é pagar e sim a quem pagar. Há uma ordem judicial que impede o Cruzeiro de pagar, o Fred fez uma defesa na CNRD e não renunciou ao direito de discutir a cláusula. O Atlético-MG está discutindo por um crédito que não é certo. É uma possibilidade'', analisou Cosa.

Ou seja, segundo a sua posição, Fred discute se tem de pagar a cláusula ao Atlético-MG, apesar de ter assinado um contrato nesse sentido.

Um advogado neutro consultado pelo blog afirmou que qualquer clube tem direito a entrar na Justiça comum, e que pelo fato de o Cruzeiro não estar vinculado à ação na CNRD está livre para recorrer. Ao mesmo tempo, o advogado reconheceu que pode haver um risco para os cruzeirenses se pagarem a multa na Justiça comum. Isso porque poderiam ser cobrado duas vezes pelo débito.