Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Nova regra da Libertadores pune truques de gandula sumido e grama molhada

rodrigomattos

09/02/2018 04h00

A Conmebol fez modificações no regulamento da Copa Libertadores de 2018 para acabar com truques tradicionais como gandulas para atrasar jogos e gramado com condições fora do padrão. As regras da competição passaram a ter sete vezes o tamanho anterior até 2017: saltou de 30 para mais de 200 artigos. Isso faz parte da série de iniciativas para reformular a competição, seguindo o que é feito na Liga dos Campeões.

Há normas específicas para o campo do jogo. Entre elas, está estabelecido que é obrigatória a presença de 12 gandulas com posicionamento definido no gramado. E foi instituída uma multa para o caso de o gandula retardar o jogo e ser expulso. É comum na Libertadores gandulas sumirem quando o time da casa está ganhando, ou serem instruídos a devolver a bola.

"Para cada gandula que for expulso pelo árbitro durante a partida por retardar a posição de bola, por não estar em sua posição ou por não seguir instruções passadas no início da partida, se aplicará multa de US$ 10 mil", diz o regulamento. Essa multa é superior à aplicada pela confederação sul-americana até para casos de violência.

Em outro artigo, a Conmebol detalha que a grama natural tem que ser cortada entre 20mm e 25mm, sendo essa a altura máxima. Há ainda um protocolo para irrigar o gramado, uma irrigação mais longa duas horas antes da partida e outra mais rápida 20 minutos antes do início do jogo. O delegado da Conmebol vai supervisionar a irrigação.

"Todas as mudanças no regulamento visam uniformizar procedimentos e melhorar a organização das partidas. A CONMEBOL busca uma constante melhoria na organização dos seus torneios e para isso estamos normatizando os processos cada vez mais", explicou o diretor de competição da Libertadores, Frederico Nantes, ao blog. Ele assumiu recentemente o cargo.

Ele confirmou que o objetivo é instituir normas para acabar com os truques usados na Libertadores. "A CONMEBOL prima pelo Fair Play e que todas as partidas sejam disputadas com condições semelhantes de organização, com procedimentos uniformes. Para isso estamos empenhados e por isso estamos cada vez mais detalhando o Regulamento e criamos o Manual de Operações da competição", completou.

Em outra regra, a Conmebol padronizou a colocação de jornalistas dentro do campo de jogo, e as entrevistas. Agora, essas terão de ser feitas no formato "flash interview", com backdrop, como ocorre em eventos da Fifa e da UEFA. Outra regra no campo é a proibição de fumar.

Há ainda outras instruções relacionadas à segurança. Um dos itens deixa mais claro que o clube mandante é o responsável por todas as medidas preventivas para evitar incidentes. Nesse caso, foram mantidas proibições na arquibancada como rolos de papéis, guarda-chuvas, fogos de artifício, etc. No entendimento da Conmebol, esses representam perigo de violência.

"Podem representar sim. Objetos que são facilmente lançados para o campo de jogo e que podem ser utilizados em eventuais brigas entre torcedores, podem representar risco", explicou Nantes.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos