Blog do Rodrigo Mattos

Cruzeiro prepara contestação à multa de Fred, Galo quer rival investigado

rodrigomattos

Com Thiago Fernandes

Após a primeira decisão da câmara da CBF sobre o caso Fred, o Cruzeiro já prepara uma estratégia para contestar a multa de rescisão de R$ 10 milhões devida ao Atlético-MG no órgão. Enquanto isso, o Atlético-MG aposta em uma investigação da confederação que possa levar à punição ao clube rival por ir à Justiça comum.

Nesta terça-feira, a CNRD (Câmara Nacional de Resolução de Disputas) negou o pedido do Atlético-MG para que Fred pagasse imediatamente a multa ou fosse impedido de jogar. O Galo tinha recorrido ao órgão depois que o jogador assinou contrato dizendo que pagaria R$ 10 milhões por sua rescisão caso fosse para o Cruzeiro. A câmara também decidiu que é a responsável por julgar o caso, o que deve demorar.

Em paralelo, o Cruzeiro já pediu para ser parte como interventor no caso. A intenção cruzeirense teoricamente era evitar a suspensão de Fred. Mas o clube da Toca da Raposa já se prepara para questionar a validade da multa o que não fizera até aqui judicialmente. Em entrevista ao UOL, o vice Itair Machado chamou a multa de piada e ilegal.

Na prática, o Cruzeiro já contratou advogados para defender a ilegalidade da multa na CNRD. A tese a ser usada é de que a multa fere o artigo 61 do Regulamento Nacional de Transferências de Jogadores. O texto diz: ''Nenhum clube pode ajustar ou firmar contrato que permita a qualquer das partes, ou a terceiros, influenciar em assuntos laborais ou relacionados a transferências, independência, políticas internas ou atuação desportiva, em obediência ao art. 18bis do Regulamento da FIFA sobre o Status e a Transferência de Jogadores e à legislação desportiva federal.''

A alegação cruzeirense será justamente de que a multa significa uma interferência do Atlético-MG nos assuntos laborais do Cruzeiro, e portanto, irregular. Detalhe: a diretoria do clube da Toca da Raposa assinou um contrato com Fred afirmando que não contestaria a validade da multa.

De sua parte, o Atlético-MG aposta em uma investigação disciplinar pela CBF contra o Cruzeiro por supostamente recorrer à Justiça comum no caso da multa de Fred. Houve uma ação movida por credor do Atlético-MG para que a multa fosse paga na Justiça comum e fosse bloqueada. No entendimento de dirigentes do Galo, isso configura um desrespeito às normas da CNRD.

Desta forma, dirigentes do clube alvinegro fizeram um pedido para a câmara para que fosse aberta uma investigação disciplinar sobre o Cruzeiro. Na versão atleticana, essa reivindicação foi aceita e a CBF analisará o caso para depois, se entender pertinente, encaminhá-lo à Justiça Desportiva. Cruzeirenses negam qualquer participação na ação na Justiça comum.

Outra posição do Atlético-MG é a de que não pagará os R$ 2 milhões devidos a Fred acertados na rescisão judicial até que a questão da multa seja decidida. Isso porque, no entendimento do Galo, a Câmara decidiu que esse dinheiro deveria ser compensado, o que é contestado pelo estafe do jogador. Os atleticanos não querem os cruzeirenses na disputa na Câmara na CBF, mantendo o processo contra Fred.

No final das contas, como previsto, a disputa em relação à validade da multa deve se dar principalmente entre os dois clubes.