Blog do Rodrigo Mattos

Globo reduz valor de contrato com Santos por causa do Esporte Interativo

rodrigomattos

O contrato da Globo com o Santos prevê cláusulas de redução de valor por conta de o clube ter assinado com o Esporte Interativo. Essa mesma proposta foi apresentada a Atlético-PR e Bahia que as recusaram até o momento. Não está claro o percentual da redução do acordo santista, mas é fato que o clube receberá menos do que os que venderam tudo para a Globo.

Em 2016, Atlético-PR, Bahia, Coritiba, Santos, Internacional e Palmeiras, entre outros, venderam seus direitos de TV Fechada para a Turner, enquanto a maioria os negociou com a Globo. Esses clubes ficaram com os direitos de TV Aberta e Pay-Per-view em aberto. Pela nova divisão de cotas, todos os contratos eram similares com distribuição por igualdade, exibição (audiência) e posição na tabela.

A Globo ofereceu aos clubes que assinaram com a Turner a mesma distribuição de dinheiro para TV Aberta e pay-per-view. Só que incluiu cláusulas que aplicam um efeito redutor no valor de acordo com critérios complexos. A alegação da emissora é de que os direitos de alguns jogos específicos podem ser afetados, tanto na TV Aberta quanto no ppv, pelo fato de serem transmitidos em outra plataforma. Se a Globo entender que não há efeito, pode não haver a redução do contrato, mas esse cenário é improvável.

Pela explicação da emissora aos clubes, um jogo de Santos x Palmeiras no Esporte Interativo inteferiria no valor dele no ppv. Em outro exemplo, a Turner poderia ter pacotes mais vantajosos do que a Globo em determinada praça já que passará os jogos para a própria cidade. Na visão da emissora, seria como um carro danificado. O fator redutor só se aplicaria quando houver interferência no direito da Globo. A questão é que isso deve ocorrer em várias rodadas.

O efeito redutor poderia chegar a 20% do valor total, segundo o cálculo de um dos clubes. Assim, há dirigentes que avaliam que é melhor ficar com a garantia do Esporte Interativo para TV Aberta do que fechar com a emissora global. Mais: um cartola pelo menos qualificou a cláusula da Globo como anticoncorrencial. As negociações, no entanto, ainda devem continuar com o grupo de Atlético-PR, Coritiba e Bahia, que desejam negociar em conjunto.

O Santos obteve, sim, uma vantagem imediata com o pagamento de luvas no valor de R$ 20 milhões. Ou seja, recebeu mais dinheiro agora, mas ganhará menos depois. Procurada, a assessoria do Santos informou que não poderia comentar sobre o assunto porque o contrato tem cláusulas confidenciais.