Blog do Rodrigo Mattos

Petraglia recusa apoio à chapa única da CBF: ‘Sou contra esse sistema’

rodrigomattos

O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, foi um dos três dirigentes de clubes que se recusou a assinar o apoio à chapa única na CBF encabeçada por Rogerio Caboclo. Ao justificar sua posição, ele afirmou que sempre foi contra o sistema eleitoral da CBF que exclui os clubes de decisões e que, por isso, não poderia ser incoerente. Além do Atlético-PR, Corinthians, Flamengo e as federações do Rio de Janeiro e de São Paulo não referendaram a candidatura.

A situação na CBF confirmou que obteve 62 assinaturas de apoio para a candidatura única, de um total de 67. A chapa tornou qualquer outra oposição inviável quando reuniu 25 apoios de federações, o que impedia a inscrição de outro candidato já que são necessários os apoios de oito delas. Os clubes só foram procurados depois que o nome de Caboclo estava garantido para ocupar a CBF de 2019 a 2023.

''Acertei com o Andrés que não assinaríamos'', contou Petraglia. ''Minha posição sempre foi contra esse sistema. Tenho que ser coerente'', afirmou Petraglia. O presidente corintiano Andrés Sanchez também se manifestou contrário quando foi feita a manobra política pelo presidente afastado da CBF, Marco Polo Del Nero, com o objetivo de eleger Caboclo.

Outra que não assinou foi a diretoria do Flamengo. O presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou que vai procurar outros membros da sua gestão para discutir o assunto, pois seu mandato será até o final do ano. Mas disse que esse debate não interfere na decisão de não assinar no momento.

O blog apurou que há outros clubes insatisfeitos com a chapa única e o sistema da CBF, mas decidiram referendar o apoio a Caboclo porque entendem que não vale a pena brigar com a situação. Isso porque a chapa é único e não haveria nada a fazer, na palavra de cartolas de alguns clubes que assinaram.

Petraglia e Andrés chegaram a tentar articular uma reunião paralela dos clubes para discutir a questão e questionar o sistema da CBF. Mas a decisão da confederação de reunir assinaturas dos clubes em favor de Caboclo bloqueou qualquer iniciativa contrária a sua candidatura. ''Sãos os dois maiores clubes em torcida do país, e as duas principais federações, e nós (Atlético-PR)'', resumiu Petraglia.