Blog do Rodrigo Mattos

Neymar pai omite da CBF comissão ganha com Lucas Lima do Palmeiras

rodrigomattos

Com Danilo Lavieri

O agente Neymar da Silva Santos, pai do jogador Neymar Jr, omitiu da CBF boa parte ou até a totalidade dos seus ganhos com a comissão da contratação do jogador Lucas Lima pelo Palmeiras. É o que mostra o cruzamento de dados de relatório da confederação com o contrato da transação. Isso descumpre o regulamento da Fifa para agentes de jogador. O empresário nega qualquer irregularidade.

O blog mostrou que a maior parte dos empresários esconde da CBF os seus ganhos com comissões em transferências. Pelo regulamento de intermediários da confederação e da Fifa, é obrigatório para os agentes declarar valores obtidos com as transações. Os clubes só tem que informar o empresário que realizou a operação.

Pois bem, o relatório de intermediários da CBF mostra que o Palmeiras indicou que Neymar pai foi o agente responsável pela contratação de Lucas Lima. Consta da lista de cerca de 700 transferências divulgada pela confederação relacionada ao período de abril de 2017 a março de 2018.

Relatório da CBF mostra que Neymar pai foi indicado como agente da operação de Lucas Lima


Registro no BID do contrato de Lucas Lima dia 10 de janeiro


 

O UOL Esporte teve acesso ao contrato da operação que mostra que a comissão ganha por Neymar pai foi de R$ 4 milhões. A informação foi confirmada por fontes do Palmeiras.

O regulamento de intermediários da CBF prevê que os agentes têm até 30 dias a partir do registro do contrato para informar suas comissões. Mas, no relatório da confederação, consta apenas como R$ 1,2 milhão de valores declarados pagos pelo Palmeiras a empresários. Ou seja, um montante bem inferior ao recebido por Neymar pai.

Relatório da CBF mostra que só foi declarado por agentes R$ 1,2 milhão em comissões pagas pelo Palmeiras

Pelo relatório da CBF, não é possível descobrir o empresário ou empresários que fizeram a declaração do R$ 1,2 milhão. Porém, mesmo que tenha sido Neymar pai quem declarou este montante, ele ainda estaria omitindo R$ 2,8 milhões recebidos pelo Palmeiras na transação.

O diretor de departamento de registros da CBF, Reinaldo Buzzoni, disse que não tinha conhecimento da situação do caso de Neymar pai. Mas reafirmou que, se houve comissão e não houve declaração, ele será notificado pela confederação. Segundo Buzzoni, o valor integral da comissão tem que ser declarado no prazo previsto pelas regras.

Neste caso, Neymar pai tem que informar o dinheiro ganho ou pode enfrentar um processo na Câmara de Resolução de Disputas que trata das questões da transferência. Pode sofrer sanções que vão da advertência ao descredenciamento. Ressalte-se que não houve nenhum descumprimento de regras por parte do Palmeiras que só tem que informar o empresário que atuou. O clube só pode receber um notificação para revelar valores.

Questionada, a assessoria da empresa N&N, de Neymar pai, respondeu que não há nenhuma irregularidade nas declarações de valores sobre o contrato de Lucas Lima: ''Todos os contratos respeitam as regras e normas da Confederação Brasileira de Futebol e foi o exatamente o que ocorreu nesta transação.'' A empresa não respondeu, no entanto, se informou seus ganhos à CBF.