Blog do Rodrigo Mattos

Lista final de Tite mostrará seu plano B para a Copa

rodrigomattos

É costume às vésperas de convocações para a Copa uma discussão em torno de nomes, quem vive o melhor momento, quem é mais talentoso, etc. Mas a lista de Tite também mostrará qual a sua aposta como plano B para o Mundial, isto é, se seu time favorito tiver dificuldades. O plano A do treinador está bem desenhado com algumas variações aqui e acolá.

O atual time titular de Tite é previsível com Alisson, (Fagner ou Danilo), Miranda, Thiago Silva, Marcelo, Casemiro, Fernandinho, Paulinho, Philipe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar. Estão ali como quase titulares Marquinhos e William, este atuando pela direita e deslocando Coutinho para o meio.

A questão são as brechas da lista. Será que Tite levará um pivô como estudou e testou? As opções não são tão atrativas como Willian José, pouco testado e um nível abaixo dos outros dois centroavantes da seleção. Mas, sem essa opção, o treinador não terá a chance de bola aérea quando enfrentar linha de cinco jogadores na defesa.

Ao abrir mão do gremista Luan, o mais provável, Tite se afasta do jogo com falso nove. Terá em Firmino, sim, um centroavante que sabe armar como tem provado no Liverpool. Mas, ainda assim, alguém que não deixa de ser um nove.

Outra discussão é em relação a um jogador que dê ritmo ao time, ou seja, uma espécie de articulador que gire a bola quando o time não achar caminhos na defesa rival. O Brasil não tem esse jogador de primeiro nível, como são um Kroos, um Iniesta ou Modric. Mas Tite busca esse atleta.

Um candidato era Diego, mas sua queda de rendimento no Flamengo indica que deve ficar fora da lista. Outros que disputam essa posição são Fred e Giuliano, mas ambos não têm exatamente a característica de ditar o ritmo do time inteiro. Renato Augusto, que já foi esse jogador para Tite no Corinthians, está mais lento, o que dificulta sua variação de ritmo. Talvez o único jogador como potencial para essa posição seja Arthur: a questão é se o técnico apostará em sua juventude.

Sem o atleta ideal, Tite talvez opte por um jogador mais incisivo como o corintiano Rodriguinho. Seria mais um meia com característica de entrar na área para finalizar no elenco. A saída de bola estaria entregue a Casemiro e Fernandinho, juntamente com os dois laterais, figuras centrais na articulação do time.

Essa é outra questão. Sem Daniel Alves, Tite perde mais do que um lateral, perde um armador pelo lado do campo. Bom jogador, Fagner sabe defender e articular jogadas, mas está longe do nível do titular. Tite buscará em Danilo e em uma eventual surpresa de Rafinha uma forma de fechar essa brecha? É outra pergunta que será respondida na convocação.

Fora titulares indiscutíveis, o técnico da seleção é conhecido por priorizar não necessariamente o jogador mais talentoso, e, sim, o mais capaz de executar determinada função com eficiência. A definição da lista de Tite passará, portanto, por montar esse quebra-cabeça de características atletas dentro de seu elenco, buscando maiores alternativas de jogo. Exceção a isso, talvez, apenas na escolha do terceiro goleiro.