Blog do Rodrigo Mattos

Com fórmula difícil de entender, novo ranking da Fifa dá maior peso à Copa

rodrigomattos

O Conselho da Fifa mudou o ranking da entidade com objetivo de dar mais peso a jogos oficiais, como os de Copa do Mundo, em relação a amistosos. A nova fórmula, no entanto, continua tão complexa quanto a anterior. Até cartolas que aprovaram o novo modelo admitiram nos bastidores dificuldade de entende-lo.

A mudança do ranking da Fifa foi uma consequência de críticas generalizadas ao atual sistema que vai durar até o final da Copa. Federações nacionais apontavam falta de sentido no sistema que valorizava excessivamente amistosos que pouco valiam contra adversários fracos. A pressão surtiu efeito nesta reunião do Conselho pouco antes do Mundial da Rússia. A nova pontuação valerá após a Copa.

A importância do ranking crescerá para os próximos ciclos de Copa. Além de cabeças-de-chave nos grupos, ajudará a definir vagas nas eliminatórias.

A questão é que o ranking incluiu como peso de jogo uma competição que sequer existe no momento: a Liga das Nações. É um campeonato que o presidente da Fifa, Gianni Infantino, tenta a aprovação por conta de uma proposta milionária de um grupo financeiro. Veja as principais diferenças entre os dois modelos:

Peso por jogo

Atual – Atualmente, um jogo amistoso tem peso 1 para o ranking, e um jogo de Copa do Mundo, 4, com gradaçoes entre. Não há distinção entre partidas amistosas oficiais, nem entre jogos de grupo e de mata-mata das competições.

Novo – haverá uma tabela complexa para peso de jogos. São os seguintes pesos: 5 para amistosos fora de datas oficiais; 10 para amistosos em datas oficiais; 10 para Liga das Nações fase de grupo; 25 para Liga das Nações fase mata-mata; 25 para eliminatórias; 35 para Copa América (ou Euro) até quartas; 40 para Copa América (ou Euro) a partir das quartas; 50 para Copa do Mundo até as quartas; 60 para Copa a partir das quartas. O detalhe é que agora um jogo de Copa pode valer até 12 vezes um amistoso sem importância. E a Liga das Nações já tem peso apesar de não existir ainda: só sua versão europeia.

Força do oponente

Atual – Leva em conta a força do adversário do time de acordo com seu ranking, e também leva em conta a confederação. A Conmebol é a mais valorizada, próxima da UEFA, ambas com maior peso. O ranking dá 3 pontos por vitória, e um por empate.

Novo – O ranking dá um ponto por vitória e 0,5 por empate. Só que da pontuação é subtraído o ''resultado esperado para o jogo''. Esse item é calculado em fórmula complexa levando em conta os rankings dos times. Resumindo, se um time forte pega outro fraco, sua expectativa de vitória será alta. Então, a seleção forte somará um percentual menor do ponto.

Ganho e perda de pontos

Atual – O ranking final era determinado pela média dos últimos 12 meses do time. Com menor peso, eram contabilizadas as partidas de antes desse um ano, que se depreciavam conforme o tempo.

Novo – Acabou a média atual. Foi implantado o sistema Elo pelo qual são subtraídos e adicionados pontos conforme o período e os resultados.