Blog do Rodrigo Mattos

Fifa decide que Galo estará vetado de contratar se não quitar dívida

rodrigomattos

Com Thiago Fernandes

O Comitê de status de jogadores da Fifa determinou que o Atlético-MG estará proibido de contratar jogadores na próxima janela de transferências se o clube não quitar uma dívida de R$ 2,7 milhões com o chileno Huachipato pelo jogador Otero. O time mineiro tem até 30 dias para pagar o débito e evitar a sanção. A diretoria atleticana ainda vai analisar e informou que pode recorrer.

O Atlético-MG contratou Otero em abril de 2017 com a promessa de pagar 800 mil euros. Desse total, apenas 200 mil euros forma quitados de fato, tendo o time mineiro atrasado as outras parcelas no total de 600 mil euros (R$ 2,7 milhões) que venceram em agosto de 2017, e em janeiro de 2018.

Em março, o Huachipato entrou com uma ação no comitê da Fifa para exigir o pagamento pelo jogador, pedindo punição para os mineiros. Detalhe: no final de maio, o Galo emprestou Otero para o Al Wehda por US$ 5 milhões (R$ 21 milhões), dinheiro que daria com folga para quitar a dívida. Mas não pagou.

Em 11 de junho, o Comitê de status de jogadores tomou uma decisão sobre o caso com a sanção para o Atlético-MG em caso de não falta de pagamento. Pelo prazo, o time mineiro tem até 11 de agosto para quitar a dívida, mais custos do processo de 20 mil francos suíços.

Na decisão, o Comitê da Fifa afirma que, em sua defesa, o Galo informou que reconhecia a dívida, mas que não havia motivo para impor sanções disciplinares ao clube. A alegação era que estava em contato com o credor e que havia o ''compromisso incontestável de pagar a alta quantia assim que fosse possível''.

A Fifa não se convenceu e soltou a seguinte decisão:  ''Assim levando em conta as considerações sob os números II/16 e II/17 abaixo, o escritório decide que no evento de que o reclamado (Atlético-MG) não pague a quantia devida ao reclamante (Huachipato) em 30 dias seguintes à notificação da presente decisão, uma sanção de registrar novos jogadores, nacionalmente ou internacionalmente, pela próxima janela de transferências inteira seguinte à notificação da presente decisão vai se tornar efetiva em cima do reclamado de acordo com os artigos 12bis, par4 dos regulamentos.''

Na prática, isso pode significar que o Atlético-MG já poderia ficar proibido de registrar jogadores na próxima janela de transferências brasileira que começa agora no dia 16 de julho e depois vai até o meio de agosto. A questão é que, neste prazo, ainda não terá acabado o prazo final para o pagamento do Galo. Ou seja, a punição pode ficar para a próxima janela da virada do ano.

Questionado pelo UOL Esporte, o Atlético-MG informou já ter sido notificado da decisão, mas ainda não tomou uma decisão do que fazer: ''O caso está sob análise, tomaremos decisões cabíveis. Um valor não muito alto. Não é nada alarmante. Ainda podemos recorrer desta decisão. Estamos estudando a melhor solução para o caso'', advogado do Galo, Breno Tannuri.