Blog do Rodrigo Mattos

Alvo de discussão, simulação foi infração menos punida na Copa

rodrigomattos

A simulação de faltas tornou-se centro da discussão da Copa da Rússia-2018, mas foi a infração com menor punição com cartão amarelo no Mundial. É o que mostra um levantamento da Fifa em cima da atuação da arbitragem sobre a parte disciplinar da competição. Só uma advertência foi dada por conta de fingimento de um total de 223 cartões.

O atacante Neymar foi o pivô do debate mais acalorado em relação à simulação, com críticas e defesa dos seus exageros em campo. Mas é um erro achar que foi o único. O fingimento de faltas foi marcante no Mundial como se viu, de forma mais notória, no confronto Inglaterra x Colômbia.

Jogadores campeões do mundo como os franceses como Mpappé e o próprio Griezmann também são apontados como simuladores de falta. A falta que resultou em um dos gols na final ocorreu quando o atacante do Atlético de Madri retardou a passada para receber uma suposta falta do defensor croata.

O único jogador punido por fingir receber uma falta foi o sul-coreano Heungmin Son em jogo contra a Alemanha, ainda na primeira fase da competição. Neymar, por exemplo, recebeu um amarelo por arremessar uma bola no chão, o que pode ser classificado como ''comportamento antidesportivo''. Houve sete advertências por esse motivo.

No total, a Fifa listou 13 motivos para dar cartões amarelos na Copa. O maior número de advertências foi por faltas duras em um total de 119, sendo subdivididas em disputas e uso ilegal dos braços. Na sequência, estão 57 faltas táticas, entre agarrões, parar um ataque e mão na bola.

Por fim, há os cartões por questões disciplinares que somaram um total de 47. Neste item, as discussões geraram o maior número de amarelos com um total de 18. Houve ainda oito cartões por cera, oito por agarrar e até dois por excesso de celebração de gol. E apenas a solitária advertência por simulação.

Ao evitar a punição por fingimento, a arbitragem da Fifa parece ter um objetivo claro de não deixar as principais estrelas do Mundial de fora de jogos importantes. Afinal, em geral, são os atacantes que recebem advertências deste tipo. O problema é que, sem punição, esse tipo de lance tenda a ser cada vez mais utilizado pelos jogadores.