Blog do Rodrigo Mattos

Se Guerrero sair, Fla avalia ação para cobrar devolução de parte das luvas

rodrigomattos

Enquanto Paolo Guerrero negocia sua saída do clube, o Flamengo estuda medidas judiciais caso de fato ele não renove com o clube, cenário mais provável no momento. Há uma avalição de que o clube pode entrar com medida judicial por o contrato não ter sido integralmente cumprido pelo caso de doping. Assim, poderia se pedir a extensão do compromisso ou a devolução de dinheiro das luvas.

A proposta de renovação do Flamengo para Guerrero foi de salário igual ao que vinha recebendo anteriormente por mais um ano e meio. Foi mencionada redução do valor total a ser recebido porque o clube só pagaria luvas proporcionais ao novo contrato, ou seja, inferior ao que tinha sido acertado no primeiro acordo.

Não houve acordo e a saída do atacante se aproxima pois o contrato se encerra no dia 10 de agosto e ele está negociando com o Internacional. Guerrero está fora do jogo desta quarta-feira contra o Cruzeiro pela Libertadores, na terceira partida seguida em que alega contusão. O Internacional tenta se acertar com o fundo DIS para obter o dinheiro necessário para a contratação.

O blog do PVC já tinha antecipado que a diretoria do Flamengo estudava pedir a extensão do contrato por período igual ao que ele ficou fora por suspensão por doping por ter tomado chá de coca com a seleção – o atacante não jogou por seis meses. Essa postura é mantida em caso de saída do clube. Mas o clube sabe que não teria muito clima para Guerrero continuar a jogar e seria mais uma forma de atrapalhar a liberação para um time rival no Brasileiro.

Ao mesmo tempo, outra medida estudada é cobrar a devolução de parte das luvas pagas a Guerrero. Em 2015, o Flamengo pagou R$ 16 milhões em luvas por três anos de contrato. A alegação da diretoria do clube é que só recebeu serviços do jogador por dois anos e meio. Ou seja, teria de ser devolvido o valor de um sexto das luvas, o que daria pouco mais de R$ 2,5 milhões. O salário dele foi suspenso durante o período de punição pela Fifa.

Dirigentes rubro-negro só vão agir se a avaliação do departamento jurídico for de que há chance de sucesso em uma ação contra Guerrero. Certo é que o relacionamento da diretoria do clube com os representantes do jogador atualmente é bem ruim. Assim, o Flamengo não fará concessões se achar que foi prejudicado com a saída do atleta.