Blog do Rodrigo Mattos

CBF discute mudar calendário-2020 e quer fim de conflito de seleção e times

rodrigomattos

Em reunião nesta semana, dirigentes da CBF e da AFA (Associação de Futebol da Argentina) discutiram uma reforma geral no calendário sul-americano do futebol para 2020. Entre os pontos, está unificar jogos da Sul-Americana e da Libertadores nas mesmas datas. Internamente, a confederação tem plano de acabar com o conflito de datas entre jogos de times e a seleção.

O presidente da AFA, Claudio Tapia, esteve na sede da CBF na terça-feira para conversa com a cúpula da entidade, incluindo o diretor-executivo e presidente eleito, Rogério Caboclo. Ali, discutiu pautas em comum das duas entidades para serem levados à Conmebol.

O calendário de 2019 do futebol brasileiro já está definido e tem Copa América no Brasil, um Brasileiro espremido e, de novo, conflitos de datas entre seleção e times. É um cenário visto como longe do ideal dentro da CBF.

Assim, uma primeira ideia para 2020 é pedir à Conmebol a junção de datas da Sul-Americana e Libertadores. Outra proposta seria enxugar o número de datas para as fases preliminares da Libertadores.

Para o próximo ano, está previsto que jogos das duas competições ocorram na mesma semana em oito ocasiões. Mas há oito semanas com só partidas da Libertadores, e outras cinco só com Sul-Americana – algumas em coincidência com a Copa do Brasil.

Essas medidas são consideradas importantes para abrir espaço no calendário, mas a CBF sabe que são insuficientes para destravar o calendário interno. Por isso, cresce dentro da entidade um movimento para uma redução dos Estaduais, o que enfrenta uma resistência das federações estaduais. Uma ideia é diminuir aos poucos as competições regionais, uma data a menos em um ano, outra no seguinte.

Só assim se poderia abrir espaço efetivo para botar em curso o plano da CBF de acabar de vez com a coincidência entre jogos da seleção e times, que é fruto de conflito com os clubes. Convocações feitas pelo técnico Tite levaram a atritos com dirigentes de agremiações que alegam que a entidade não se importa com seus próprios campeonatos – houve desfalques importantes na Copa do Brasil e no Brasileiro.

A ideia é acabar com isso em 2020, embora exista, sim, um problema porque haverá outra Copa América no meio do ano que prejudica o calendário. Outro possível problema no futuro é se a Fifa conseguir emplacar seu novo Mundial a ser realizado no meio do ano, junho ou julho, que ocorreria no meio das competições nacionais.

LEIA MAIS:
Globo defende novo calendário após acusação de 'abandono de estaduais'