PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Rodrigo Mattos

Felipão é 1o técnico campeão em nove anos que assumiu no meio do Brasileiro

rodrigomattos

25/11/2018 18h48

Na maior parte de suas edições, o Brasileiro de pontos corridos costuma premiar os clubes mais estáveis que mantêm seus treinadores durante todo o campeonato. Foi assim nos últimos oito anos. Luiz Felipe Scolari quebra esse paradigma ao ser campeão após assumir o Palmeiras durante o campeonato.

A última vez que isso ocorreu foi com o Flamengo em 2009. Naquele Nacional, o clube carioca demitiu Cuca e contratou Andrade que assumiu na 14a rodada. O time rubro-negro, que chegou a ficar perto da zona de rebaixamento, se recuperou do início ruim e arrancou no final para o título.

Felipão chegou ao Palmeiras ainda depois do que o então técnico rubro-negro em relação a estágio do campeonato. A diretoria alviverde demitiu o técnico Roger que tinha iniciado a temporada após derrota para o Fluminense. Assim, Scolari estreou diante do América-MG, na 17a rodada, com um empate.

Desde então, ele manteve o time invicto por 21 rodadas até a vitória decisiva sobre o Vasco em São Januário – no total, 22 jogos sem perder contando o anterior a ele. Desta forma, levou um time que estava na 6a posição quando chegou ao título com uma rodada de antecipação por ter cinco pontos a mais do que o vice-líder Flamengo. Naquela distante 16a rodada, antes de Felipão, o time rubro-negro era o líder com oito pontos a mais do que o alviverde.

Durante seu trabalho, Felipão deu padrão à defesa palmeirense que antes era falha, e se tornou a menos vazada do campeonato, protegida por Felipe Melo e Bruno Henrique. O ataque também se tornou o mais eficiente com o crescimento de jogadores como Dudu e Deyverson.

Campanhas de recuperação como esta não são a tônica do Nacional. Em boa parte das edições, o time campeão do primeiro turno acaba levando o campeonato. E o técnico campeão, em geral, é o mesmo que iniciou no banco do time que fica com a taça.

Foi assim com Muricy Ramalho que assumiu o Fluminense pouco antes do Brasileiro-2010. Dois anos depois, Abel Braga também estava no tricolor antes do campeonato para preparar a campanha do título. No caso corintiano, os três títulos, dois com Tite e um com Fábio Carille, foram obtidos por treinadores que estavam desde o início do ano no banco alvinegro.

No bicampeonato do Cruzeiro, Marcelo Oliveira foi o técnico nas duas ocasiões, iniciando a temporada. Também no Palmeiras de 2016,  Cuca chegou ao time antes do Nacional. O título de Felipão é, portanto, uma exceção à regra.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Rodrigo Mattos