Blog do Rodrigo Mattos

‘Gato’ do Goiás será investigado por STJD e CBF, mas não deve mudar tabela

rodrigomattos

O caso da suposta adulteração de idade do jogador Ernandes, do Goiás, será investigado pela CBF e pela procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Mas provavelmente isso não vai implicar em nenhuma perda de pontos do time goiano, nem alterar na tabela ou acesso às Séries A e B. Esse é o cenário atual apurado pelo blog após ouvir fontes envolvidas com a questão.

A Ponte Preta estuda uma formalização de denúncia do Goiás ao STJD por conta da suposta adulteração de idade do registro de Ernandes. No seu registro, consta data de 11 de novembro de 1987, enquanto há uma suposta certidão com o ano de 1985. Mas o clube ainda não se decidiu se vai de fato ao tribunal. Quarto na Série B, o Goiás perderia a vaga na Série A para a Ponte caso tivesse pontos retirados da tabela.

A procuradoria do STJD já se prepara para pedir os documentos do caso para averiguar os fatos. Não dentro do órgão do tribunal, no entanto, nenhuma informação que implique em culpa do Goiás no caso. Por isso, é considerado quase descartado pedir perda de pontos do time. Isso só vai acontecer se ficar configurado que o time goiano teve participação na adulteração do documento.

Em paralelo, a CBF vai requisitar ao Goiás a documentação relacionado ao atleta para analisar sua situação. A confederação descarta fazer denúncia pedindo punição ao time goiano baseando-se em seu regulamento de competições.

Em janeiro de 2017, após o Internacional tentar fugir do rebaixamento no tapetão, a CBF alterou o seu regulamento de competições para tentar evitar viradas de mesa por irregularidade de inscrição de jogar. No novo conjunto de regras, ficou estabelecido que a condição de jogo não é afetada por questões de regularidade de inscrição. Ou seja, mesmo que Ernandes tenha uma certidão de nascimento falsa, tinha condições de jogo.

Assim, a intenção da CBF é investigar o caso de Ernandes e envia-lo ao CNRD (Comitê Nacional de Resolução de Disputas) que não pode tirar pontos, apenas punir jogadores, clubes ou agentes com suspensões ou multas. A procuradoria do STJD, no entanto, entende que o caso deveria se desenrolar no tribunal.

De qualquer maneira, a tendência é que, se comprovada uma irregularidade no registro do atleta, só ele esteja passível de punição se ficar comprovado que o Goiás não teve culpa.

A Ponte Preta estuda outra possível suspeita em relação ao Goiás que é irregularidade na substituição de atletas inscritos no Brasileiro da Série B. Mas ainda não é certo que este caso irá adiante, nem que será feita uma denúncia.