Blog do Rodrigo Mattos

CBF prevê melhora de relação com Fla de Landim após rusgas com Bandeira

rodrigomattos

A diretoria da CBF espera uma melhoria na relação com o Flamengo após a vitória na eleição presidencial de Rodolfo Landim. Isso porque dirigentes da entidade se incomodavam com as críticas públicas que o atual presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, fez à administração.

Ressalte-se que a relação entre a cúpula da CBF e o atual mandatário do Flamengo não chegava a ser ruim. As duas partes tinham um canal aberto e conversavam sobre os principais assuntos do futebol nacional – ele chegou, inclusive, a ser convidado para ser chefe de delegação da seleção.

A questão é que Bandeira costuma fazer reclamações contundentes em relação à arbitragem ou a desfalques de jogadores por conta da seleção. Alegou que a CBF interferia no equilíbrio do espetáculo como no caso da perda de Paquetá por amistosos. Além disso, Bandeira não votou no futuro presidente Rogério Caboclo e criticou a manobra da entidade que tirava poder de voto dos clubes.

Na avaliação de um dirigente da CBF, Bandeira tratava todo mundo bem dentro da confederação e depois atacava nos microfones. Isso gerava bastante contrariedade entre os dirigentes da entidade.

Apesar disso, o candidato da situação do Flamengo Ricardo Lomba foi se encontrar com Caboclo na sede da CBF durante a campanha. Ao saber do fato, o então candidato da oposição Landim marcou um almoço na entidade. Ambos os encontros foram cordiais e a entidade ficou bem impressionada com os dois.

No dia da eleição, houve outro contato rápido da cúpula da CBF com Landim por telefone. Em sua campanha, o presidente eleito tem dito que quer melhorar as relações do Flamengo com outros clubes e com entidades como CBF. Ferj e Conmebol.

Não deixou claro, no entanto, se vai mudar as posturas do clube de ser bastante ativo nas entidades em reivindicações de direitos como fazia Bandeira. Até por isso dirigentes da CBF querem esperar quando houver um episódio de potencial atrito, como erros de arbitragem, para saber como o novo presidente do Flamengo agirá. Mas, a princípio, a expectativa é de melhoria de relação.

Além do Flamengo, outro clube relevante que tem tido bastante atrito com a CBF é o Corinthians, já que o presidente Andrés Sanchez não votou em Caboclo, nem tem boa relação com os dirigentes da entidade. O mandatário corintiano, por exemplo, se juntou ao Flamengo ao recusar o contrato oferecido pela confederação para venda de placas de jogo do Brasileiro, os dois clubes assinaram acordos separados.