Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

São Paulo, Fla e Palmeiras geram recorde no mercado interno de contratações

rodrigomattos

30/12/2018 04h00

As contratações fechadas recentemente geraram uma movimentação inédita no mercado interno de transferências neste final do ano em relação a temporadas anteriores. São Paulo, Flamengo e Palmeiras são os responsáveis pelas principais transações que envolvem atletas como Pablo, Rodrigo Caio, Zé Rafael e Matheus Fernandes.

Considerados os valores divulgados até agora, os clubes brasileiros já realizaram entre si negociações em um valor total de R$ 111,7 milhões. Lembre-se que o período de contratações continua em curso e certamente terá outras operações, inclusive há algumas em andamento.

Para efeito de comparação, até setembro de 2018, o relatório da CBF apontou que houve uma movimentação de R$ 112 milhões durante nove meses do mercado interno. Em todo o ano de 2017, foram R$ 81,3 milhões. Em 2016, a confederação apontava R$ 69 milhões.

Tradicionalmente, os clubes brasileiros investem mais em jogadores do exterior, também por que são mais caros, do que naqueles que já estão no país. E a maioria dos atletas que se destacam costuma sair imediatamente para o times de fora do país.

Neste final do ano, no entanto, aumentou a força de investimento de clubes como Palmeiras, Flamengo e São Paulo, o que possibilitou a estes buscar jogadores que normalmente já rumariam para fora. Ao mesmo tempo, o câmbio tem sido desfavorável para conseguir atletas de fora. Para completar, a janela do meio do ano não é tão aquecida no exterior.

A maior transação em valor foi do atacante Pablo pelo qual o São Paulo pagou 6 milhões de euros (R$ 26,6 milhões) ao Atlético-PR por 70% dos seus direitos, valor que pode subir no caso de se atingir determinadas metas. Em compensação, o time paulista receberá R$ 22,5 milhões do Flamengo por 45% dos direitos do zagueiro Rodrigo Caio, na segunda maior operação.

O Palmeiras foi o maior investidor no total de negociações até agora. Adquiriu parte dos direitos de Zé Rafael (R$ 14,5 milhões), Matheus Fernandes (R$ 15,5 milhões), Arthur Cabral (R$ 5,5 milhões) e Marcos Rocha (R$ 8 milhões).

Outras negociações importantes até agora foram a ida de Sornoza do Fluminense para o Corinthians (R$ 11,1 milhões por 60%) e do lateral Guga do Avaí para o Atlético-MG, por R$ 8 milhões. Há ainda a saída de Ramiro do Grêmio para o Corinthians, cujo valor não foi divulgado.

Nenhuma das negociações, com exceção de Marcos Rocha, foi por direitos plenos dos jogadores, o que revela uma tendência do mercado interno. Um clube com mais dinheiro leva o jogador como reforço, mas deixa a possibilidade para o time com menos recursos lucrar em futura negociação para o exterior.

Consideradas as transações com times do exterior, que não entram na conta do mercado interno, o volume de negociações dos times é ainda maior porque chegaram Carlos Eduardo (Palmeiras) e Hernanes (São Paulo). Mas o fato mais relevante neste final do ano tem sido o fortalecimento do mercado interno normalmente restrito a empréstimos ou transferências sem custo por fim de contrato.

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos