Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Fla fecha contas de 2018 e soma R$ 240 mi gastos em jogadores em dois anos

rodrigomattos

2002-04-20T19:04:00

02/04/2019 04h00

O Flamengo investiu R$ 120 milhões em jogadores no ano passado puxado pelas contratações de Vitinho e Piris da Motta, segundo o balanço financeiro do ano passado. Esse valor é similar ao que foi gasto até agora na temporada de 2019, isto é, o clube usou R$ 240 milhões em contratações em dois anos. Com isso, a trajetória de queda da dívida foi interrompida: o débito líquido ficou estável no ano passado – não se sabe como fechará neste ano.

O forte investimento rubro-negro foi possível graças às vendas de Vinicius Jr (em 2017) e Lucas Paquetá (em 2018). Com as duas transferências, entrou mais dinheiro no Flamengo do que saiu com negociações de atletas. No total, brutos, foram € 80 milhões, sendo que uma parte foi para investidores.

A diretoria rubro-negra optou por aumentar o dinheiro no time depois de abaixar a dívida por cinco anos. Só com a contratação de Vitinho foram R$ 53,9 milhões. O paraguaio Piris da Motta gerou um gasto de R$ 25,9 milhões, tornando-se uma das maiores contratações do clube. Houve ainda dinheiro pago por Henrique Dourado, que já saiu, e por Marcelo Cirino, em pendência que havia com o Doyen. Em 2019, os maiores valores foram destinados a De Arrascaeta, Bruno Henrique e Rodrigo Caio.

Boa parte dos valores investidos no ano passado está sendo pago durante o ano de 2019. Havia o registro de parcelas a serem quitadas de R$ 65 milhões por aquisições de direitos e comissões. Em compensação, houve redução do endividamento bancário, embora no início de 2019, o clube tenha feito novos empréstimos.

A dívida líquida rubro-negra subiu no ano passado, mas há uma explicação na mudança na regra de contabilidade. As luvas pagas pela Globo passaram a ser registradas no passivo com um impacto de R$ 112 milhões.

Com isso, houve um crescimento da dívida líquida rubro-negra de R$ 134 milhões: saltou de R$ 335 milhões para R$ 470 milhões. Na prática, esses débitos das luvas não contam pois o dinheiro foi recebido e não serão descontado. Haveria portanto um aumento em torno de R$ 22 milhões na dívida líquida, que ficou em torno de R$ 360 milhões. Esse crescimento está dentro da margem da inflação.

O clube fechou com superávit de R$ 45, 9 milhões, cerca de um terço do ano anterior. O que mostra que o Flamengo gastou menos do que arrecadou em 2018, mas reduziu sua sobra por ter investido na aquisição de direitos de jogadores, isto é, no time.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos