Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Time de Jesus respeita DNA do Flamengo ao buscar gol até o final

rodrigomattos

15/07/2019 04h00

Com a goleada sobre o Goiás, o Flamengo tornou-se o melhor ataque do Brasileiro com 21 gols, dois a mais do que o Palmeiras. É a maior marca ofensiva do time rubro-negro nesta etapa do campeonato nos últimos dez anos. O técnico Jorge Jesus deixou claro que sua filosofia é se expor aos riscos pelo ataque.

Foi em outra arrancada em 2008 que o Flamengo tinha ataque superior ao atual em 10 rodadas. Na ocasião, obteve 22 gols na campanha em que se destacava como líder, e depois degringolou. No ano passado, sob comando de Barbieri, o time era o primeiro da tabela na 10a rodada, mas com 18 gols.

É apenas a segunda partida do Flamengo sob o comando de Jesus. Mas ele já traçou um time que vai respeitar o DNA ofensivo rubro-negro, especialmente no Maracanã. Após o jogo, afirmou: "Nos expomos ao risco pela minha forma de olhar o jogo, o fácil é defender com muitos. Difícil é defender com poucos, mas devemos nos expor aos riscos."

Como já ensaiara no jogo diante do Athletico-PR, Jesus colocou sua linha de defesa bem avançada para reduzir o campo e obter a retomada de bola na frente. De positivo, a pressão ofensiva resultou no primeiro gol em que o passe forçado da defesa do Goiás parou em Arão que armou o contra-ataque que acabou no gol de Arrascaeta. De negativo, a linha ainda não está bem treinada e portanto deu espaços nas costas das laterais.

O que se viu de diferente no Flamengo no Maracanã em relação à Arena da Baixada foi a movimentação ofensiva com a bola. Seja na retomada de bola pela marcação pressão, seja como o time rodando a bola, o Flamengo soube achar os espaços na defesa nas triangulações.

A presença dos três meias Diego, Everton e Arrascaeta foi essencial, pois Diego soube fazer uma função que se assemelha a segundo volante. Já tinham jogado juntos em determinadas passagens com Abel Braga, mas em geral com dois volantes por trás. Em sua posição ideal, na esquerda, com aproximações, Arrascaeta apresentou sua melhor versão no time carioca.

Com a escalação desse domingo, podiam servir e tabelar com dois atacantes. Era impressionante como havia jogadores do Flamengo na área para concluir a gol, foram quase 20 finalizações certas. E foi assim até o final mesmo com a goleada definida no primeiro tempo.

O desenho rubro-negro deve variar já que Jesus prevê rodar jogadores – trocou quatro de sua estreia diante do Athletico-PR. A única certeza é de que o time não vai abrir mão de atacar de forma intensa: vai perder ou ganhar desse jeito.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos