Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Com Sampaoli, Santos tem campanha inédita e tira fôlego do Palmeiras

rodrigomattos

22/07/2019 04h00

Quando o Brasileiro parou para a Copa América, havia uma discussão se o Palmeiras ia levar o campeonato de ponta a ponta sem ser incomodado. Até Felipão destacava que as análises eram prematuras. Duas rodadas depois, o Santos está empatado em pontos com o time alviverde. Uma campanha inédita da equipe santista reduziu o fôlego da arrancada palmeirense.

É razoavelmente comum que grandes times tenham inícios avassaladores no Brasileiro e abram significativa diferença de pontos. Aí já começam as convicções: "Esse ano é da equipe tal", "Não tem como pegar", "Não vai perder muito ponto no campeonato".

Foi assim com o Palmeiras e seus 25 pontos em nove jogos. Só que, ao contrário do que ocorreu com Flamengo e Corinthians em 2018 e 2017, o fôlego da arrancada palmeirense acabou mais cedo.

No ano passado, o líder Flamengo tinha seis pontos de vantagem na 11a rodada. Foi perder a posição na 17a rodada para o São Paulo e, a partir daí, o campeonato ficou parelho até o Palmeiras o assumir. Em 2017, o Corinthians tinha sete pontos sobre o Grêmio na 11a rodada, manteve o ritmo e acabou o turno com 8 de vantagem. Quando veio a oscilação no returno, tinha margem e foi campeão.

Com 26 pontos, o Palmeiras segue sendo um líder com boa campanha para padrões históricos mesmo após a derrota para o Ceará. A questão é que o fator de folga na liderança acabou por uma campanha inédita do Santos.

Em toda a era dos pontos corridos, o time da Baixada Santista nunca tinha acumulado tantos pontos nos 11 primeiros jogos do Brasileiro. Nem no título de 2004, com o time comandado por Robinho, que tinha 16 pontos neste estágio. Em seus melhores inícios, o Santos teve 21 pontos em 2003 e 2005.

A equipe de Sampaoli emplacou duas vitórias fora de casa diante de Bahia e Botafogo para chegar no Palmeiras que só fez um ponto após a Copa América. É incomum que dois times acumulem campanhas deste nível nas 11 rodadas. Em geral, quando um time tem 26 pontos, está folgado. A única exceção foi 2012 quando Atlético-MG e Vasco tinham pontuações acima deste patamar e duelavam na frente.

Com 21 pontos, o Flamengo, em terceiro, tem também condições de chegar na briga pelo título, assim como os times mais próximos como Atlético-MG e Internacional. Como faltam quase três quartos do campeonato, é viável acreditar em outras equipes com menos pontuações desde que tenham arrancadas significativas daqui para frente.

E é óbvio que o Palmeiras tem todas as possibilidades de se recuperar e retomar sua folga nas próximas rodadas. Foi, sim, um time consistente e que pouco errava nas nove rodadas. A questão é que aquela arrancada de ponta a ponta que foi vislumbrada antes da Copa América não parece mais ser uma realidade.

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos