Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Argentina é bombardeada e se isola na Conmebol, dando espaço para CBF

rodrigomattos

24/07/2019 04h00

CBF, comandada por Rogério Caboclo, pode ganhar mais espaço na Conmebol. Foto: Laís Torres/CBF

Em reunião do Conselho da Conmebol, o presidente da AFA (Associação de Futebol Argentina), Claudio Tapia, foi excluído da cúpula da Fifa e sofreu um bombardeio de questionamentos de outros cartolas. Isso isolou a entidade, e deu mais força à CBF dentro da entidade. Ainda assim, é possível que Messi seja poupado de uma pena mais dura no processo aberto contra ele na Conmebol.

Durante a Copa América, após a eliminação para a seleção brasileira, Messi falou em "corrupção" na Conmebol ao criticar decisões da arbitragem, dizendo que o "Brasil controla tudo". Em seguida, a AFA tornou pública longa carta com críticas à confederação sul-americana, falando até em manipulação de arbitragem.

Leia também

Claudio Tapia teve de responder por suas acusações na reunião da Conmebol. E sofreu um série de questionamentos. Um dos dirigentes disse que a Conmebol foi dominada 25 anos por um sistema de corrupção que tinha centro na Argentina com o ex-presidente da AFA Julio Grondona, que já morreu.

Um segundo cartola lembrou que o mesmo Tapia, que questionava a arbitragem, tinha sido um dos maiores entusiastas do árbitro de vídeo e elogiara. Foi dito ainda que ele elogiara o presidente da comissão de arbitragem, Wilson Seneme, durante a Copa América, o mesmo a quem acusou de manipulações depois da semifinal. Da CBF, veio a observação de que a entidade não questionava arbitragem na Conmebol – fez uma reclamação na Fifa durante a Copa-2018.

A todos os questionamentos, Tapia respondeu dizendo que tinha convicção do que tinha escrito. Por isso, os outros dirigentes lhe disseram que não havia mais confiança para que ele representasse à Conmebol. Sua única concessão foi se afastar da declaração de Messi que falou em corrupção e pedir desculpas pela carta se tornar pública.

Essa atitude do presidente da AFA claramente deixa a Argentina isolada na confederação sul-americana. Está em posição parecida com que já esteve o Brasil quando seu então presidente da CBF Marco Polo Del Nero não podia ir a reuniões da Conmebol por medo de ser preso, ou quando seu sucessor Coronel Nunes, votou contra orientação da Conmebol em eleição em 2018. Depois disso, a CBF reconstruiu suas relações dentro da Conmebol, enquanto a AFA perdeu força.

É neste cenário em que há um processo no comitê de ética da Conmebol contra Messi por conta das declarações falando em corrupção na entidade. Teoricamente, ele teria de provar o que disse. O "La Nacion" informou que o processo no comitê de ética foi encerrado e transferido para o comitê disciplinar, o blog não conseguiu confirmar essa informação. Certo é que ainda há um julgamento pendente do jogador.

Apesar da fragilidade da AFA, Messi enviou uma carta com pedido de desculpas para a Conmebol. Além disso, a Conmebol estuda evitar um confronto com o melhor jogador do mundo, o que seria um desgaste bem maior do que a punição a Tapia. Por isso, há uma possibilidades de uma punição mais branda para o jogador.

Ainda não está claro se o enfraquecimento da AFA terá efeito na organização de campeonatos de clubes como Libertadores e Sul-Americana, nos quais os argentinos tradicionalmente têm mais influência do que os brasileiros. Isso porque dirigentes como o presidente do River Plate, Rodolfo D'Onofrio, continuam com bom relacionamento. E há outros dirigentes argentinos dentro da Conmebol.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos