Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Fla e Flu acertam contrato de bebidas e aumentam receita do Maracanã

rodrigomattos

28/07/2019 04h00

Foto: Thiago Ribeiro/AGIF

A dupla Fla-Flu conseguiu dar os primeiros passos para aumentar a receita do Maracanã e torna-lo sustentável. Foi acertado um contrato pelo Flamengo com a Ambev para fornecimento de bebidas no estádio com valor superior ao da Odebrecht. Além disso, houve um incremento nas vendas de camarotes nos setores leste e oeste. Compromissos têm sido fechados por um ano.

Ao assumirem a gestão provisória do Maracanã, a dupla Fla-Flu tinha o desafio de levantar receitas para bancar em torno de R$ 24 milhões por ano o que inclui a manutenção e pagamentos para o Estado. A cessão é por seis meses, mas há uma possibilidade real de crescer para um ano ou até a licitação definitiva estar pronta.

Há executivos do Flamengo e do Fluminense trabalhando na obtenção de acordos, além de empresas contratadas para obtenção de contratos. No caso do fornecimento de bebidas, foi acertado um contrato com pagamento de R$ 3,2 milhões por ano para manter a exclusividade no estádio. Antes, eram pagos R$ 2 milhões para a Odebrecht.

O contato é por um ano, mas há previsão de rompimento se a cessão provisória do Flamengo não se estender até este prazo. Ressalte-se que os contratos têm que ser assinados em nome do clube rubro-negro que é o real responsável pela concessão já que o Fluminense não tem certidões negativas de débito (situação fiscal regularizada).

Em paralelo, uma empresa está comercializando com maior intensidade os camarotes para jogos. As vendas têm ocorrido em bom nível, segundo apurou o blog, e já teriam esgotados no setor oeste. Há camarotes disponíveis para o setor leste.

Além dessas receitas, Flamengo e Fluminense recebem uma parte do dinheiro da visitação ao estádio que gera em torno de R$ 400 mil por mês, explorado por outra empresa. Há ainda receitas de aluguéis que geram R$ 90 mil por partidas, pagos pelos próprios clubes. E, na Copa América, a Conmebol pagou R$ 1,750 milhão de aluguel pelos cinco jogos e um mês de uso do estádio.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos