Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Clubes terão desfalques por seleções em um mês e meio do Brasileiro de 2020

rodrigomattos

17/08/2019 04h00

Finalizado pela CBF, o calendário de 2020 não resolveu o problema da contradição entre times de futebol e as seleções apesar de eliminar jogos em datas-fifa. O Brasileiro continuará a ocorrer durante a Copa América e a Olimpíada, em período que soma um mês e meio. A confederação já deixou claro que não abrirá mão de jogadores para o time olímpico e nunca liberou atletas da competição continental.

O calendário da CBF está praticamente pronto e será divulgado ainda em agosto. Seu início se dá com a realização da Supercopa, jogo entre o campeão brasileiro e o da Copa do Brasil, previsto para o dia 19 de janeiro. A partir da semana seguinte, começam os Estaduais.

No principal ponto de disputa entre clubes e CBF, no entanto, não haverá uma solução. A confederação conseguiu paralisar o Brasileiro nas datas-fifa em que a seleção jogará por eliminatórias e amistosos. São dez datas.

Mas, ao contrário do que ocorreu em 2019, o Brasileiro não vai parar para a Copa América. A informação tinha sido publicada primeiro pelo "Globo.com" e foi confirmada pela confederação. "Nunca para para Copa América fora do Brasil", afirmou Manoel Flores, diretor de competições da CBF. A competição está prevista de 12 de junho até 11 de julho, praticamente um mês. Na última convocação, Tite chamou seis jogadores que atuam no Brasil.

A Olimpíada também não fazem parte das datas-Fifa e, portanto, não há paralisação do Brasileiro. A CBF já deixou claro que não abrirá mão de nenhum jogador para os Jogos por ser um projeto prioritário. O evento no Japão ocorre de 24 de julho a nove agosto, cerca de um mês. Nove jogadores de times brasileiros foram chamados para o time olímpico. No total, será um mês e meio de competições em paralelo com o Brasileiro, fora a preparação.

Em relação a 2019, uma mudança será a redução dos Estaduais de 18 para 16 datas. Além disso, haverá junção de datas da Libertadores e da Sul-Americana para poder liberar as datas-Fifa. "Para liberar as datas-Fifa, precisa de umas 15 datas. Esse era o compromisso", afirmou Flores.

Outra melhoria no calendário, segundo o dirigente, será um prolongamento da Copa do Brasil. A final será em outubro e não mais em setembro. Assim, a tendência é que julho e agosto, justamente a data onde os campeonatos ficam estrangulados de jogos decisivos, seja menos desgastante.

Para 2021, sem Copa América, a CBF promete que não haverá contradição entre jogos dos clubes e da seleção.

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos