Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Com sua maior renda, Flamengo ganha R$ 2,6 mi líquidos em jogo com Inter

rodrigomattos

22/08/2019 16h57

Com Leo Burlá

Além do resultado esportivo, o Flamengo teve um ganho líquido de R$ 2,568 milhões com a bilheteria no jogo diante o Internacional, nas quartas-de-final da Libertadores. Isso representa 54% do total da renda de R$ 4,758 milhões obtida no Maracanã. Foi a maior arrecadação do clube no ano.

Desde o início do ano, o clube rubro-negro tem obtido significativas presenças de público no estádio. Até agora, a média de público é de 52.027 presentes consideradas todas as competições. Particularmente, essa média cresce nas partidas da Libertadores, assim como a renda.

Somado a isso, o Flamengo passou a gerir o Maracanã de forma provisória juntamente com o Fluminense desde abril. Com isso, conseguiu reduzir custos operacionais e aumentar os valores líquidos obtidos. E, com o aluguel fixo a R$ 90 mil, não há mais uma mordida percentual sobre a renda como ocorria na gestão da Odebrecht.

Mas a despesa de R$ 2,2 milhões pode ser explicada em parte porque a Polícia Militar tem exigido segurança extra na operação de jogos da Libertadores do Flamengo, desde a confusão na final da Copa Sul-Americana. A despesa operacional envolvida foi de R$ 541 mil. Há ainda despesas de quase R$ 600 mil com camarote e ingressos promocionais que não ficam claro se são apenas contábeis. De qualquer maneira, o percentual de 54% obtido se aproxima dos dois terços da renda habituais em outros estádios.

Para esta partida, o Flamengo cobrou um ingresso médio de R$ 78,00 considerado o público pagante de 60 mil pessoas. No geral, havia 66.366 presentes. Membros da diretoria rubro-negra entendem que há um bom equilíbrio no preço dos ingressos já que sócios-torcedores conseguem pagar R$ 45,00 nos setores Norte e Sul, enquanto outros lugares têm valores bem mais altos.

Além da renda líquida, o Flamengo leva também dinheiro de comidas e bebidas vendidas no estádio durante a partida, além de negociação de camarotes avulsos. Não há um valor certo desta arrecadação, mas estima-se que gere mais R$ 200 mil em jogos cheios.

Em comparação, o Vasco, que decidiu vender seu mando de campo para Brasília, ficou com um valor entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão pelo clássico no Brasileiro. A partida teve renda de R$ 5,285 milhões com despesas na casa dos R$ 2,8 milhões.

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos