PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Flamengo prevê R$ 138 mi para contratações, maior parte para Gabigol

rodrigomattos

19/12/2019 04h00

Aprovado na semana passada, o orçamento do Flamengo prevê um total de R$ 138 milhões para contratações, sendo que a maior parte desse dinheiro está destinado para a aquisição dos direitos de Gabigol. Para atingir esse valor, há também uma estimativa de venda de R$ 80 milhões em atletas. Apesar de alto, o número representa uma desaceleração em relação à temporada 2019.

A maior parte do dinheiro para contratações é reservado para a contratação de Gabigol da Inter de Milão. São 16 milhões de euros para adquirir a maior parte dos direitos do atleta. Com impostos, a operação custará em torno de 19 milhões (R$ 85 milhões) se o jogador topar ficar no Flamengo. Em caso contrário, o dinheiro será usado em outro reforço.

Neste cenário, restariam outros R$ 53 milhões de investimento em jogadores, mas, para isso, o clube depende também das vendas. A diretoria rubro-negra prevê negociar R$ 80 milhões em atletas em 2020, possivelmente uma parte no início do ano. Ainda assim, em comparação com o ano passado, houve uma redução já que o total gasto com contratações chegou a R$ 215 milhões só considerando direitos federativos. Uma parte desse total será pago nos anos de 2020 e 2021, há parcelas altas em janeiro de 2020.

O planejamento da diretoria era investir mais forte na temporada de 2019 para ter um time pronto para três anos. Por isso, houve até aumento da dívida que deve fechar em pouco mais de R$ 500 milhões ao final do ano. Há previsão de redução até o encerramento do ano de 2020 para deixar o endividamento em R$ 474 milhões.

Mas, se o valor de contratações vai cair, o gasto com despesas operacionais do futebol vai aumentar com o time mais caro. O total das despesas com pessoal e imagem é de R$ 329 milhões em 2020, cerca de R$ 48 milhões a mais do que neste ano. Neste montante, estão incluídas luvas e a subida da folha salarial rubro-negra.

O valor do crescimento, no entanto, foi calculado exatamente na mesma velocidade o incremento na receita do clube (16%), considerada a renda recorrente do ano (isto, renda fora o que se obtém com contratações). Sem negociações, a renda rubro-negra estimada para 2020 é R$ 646 milhões contra R$ 559 milhões previstos até o final de 2019.  O crescimento da receita rubro-negra para o próximo ano se baseia em bilheteria, sócio-torcedor, patrocínio e direitos de transmissão. As premiações estimadas, como não incluem obviamente um título da Libertadores, são mais baixas.

Ressalte-se que o Flamengo ganhará bem mais dinheiro na atual temporada porque vendeu praticamente R$ 300 milhões em jogadores. Ao final de 2019, a previsão é de terminar com pouco mais de R$ 900 milhões, considerado o total.

Como ocorre com todo documento deste tipo, o orçamento rubro-negro pode sofrer ajustes durante o período. Foi assim em 2019 quando o valor tanto de venda quanto de compras de jogadores extrapolou bastante o montante previsto inicialmente.

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Blog do Rodrigo Mattos