Blog do Rodrigo Mattos

Arquivo : Guerrero

Fla deve suspender contrato de Guerrero e vê renovação difícil
Comentários Comente

rodrigomattos

Surpresa com o aumento da punição do atacante peruano, que está fora da temporada 2018, a diretoria do Flamengo deve suspender o contrato de Guerrero, e avalia como difícil sua continuidade no clube. Dirigentes veem como inviável ficar pagando salário ao jogador sem que ele possa jogar. Ao mesmo tempo, analisam como complicado renovar para 2019 ainda que o atacante tenha prestígio no clube.

O CAS  (Corte Arbitral do Esporte)  aumentou a pena do atacante peruano por doping de seis para 14 meses em sentença anunciada nesta terça-feira. Ele ficou fora da Copa e não poderá mais jogar nesta temporada de 2018. Sua suspensão foi por conta de um exame antidoping positivo para metabólico da cocaína, encontrado no chá de coca.

O contrato do Flamengo com Guerrero vai até agosto de 2018. A tendência é o clube aplicar nova suspensão no compromisso para deixar de pagar seu salário, assim como fez em dezembro no anúncio da punição. Mas a decisão ainda passa sob avaliação do departamento jurídico. Pela legislação da Fifa, o Flamengo pode suspender o acordo quando não tiver relação com o caso.

A cúpula rubro-negra gosta muito de Guerrero e vê a punição como um injustiça cometida contra o jogador. A avaliação é de que ele não teve nenhum ganho esportivo com o doping e, ainda assim, sofreu uma punição muito severa que o tirou do Mundial e do clube.

Ao mesmo tempo, a diretoria do Flamengo vê um cenário complicado para renovar com o jogador. Um novo contrato só valeria a partir de 2019 quando haverá um novo presidente no clube. Há eleições marcadas para o final do ano no clube. Ainda não há uma decisão sobre o assunto, mas é avaliado como complicado renovar um contrato alto sem o cenário definido.

Dentro do Flamengo, havia a esperança de que sua pena não seria aumentada já que o tribunal reconhecia que ele não teve ganho esportivo. Mesmo assim, o CAS afirmou que houve falha e certa negligência do atacante e por isso teria de dar uma pena entre um e dois anos.

Outra questão será a necessidade de o Flamengo contratar mais um atacante. Por enquanto, o time conta com Dourado e Lincoln, recém-promovido da base. O clube ainda não analisou se esses dois serão suficientes para concluir a temporada, ou se haverá nova contratação.


Para contratar Fred, Fla terá de abrir espaço na folha salarial
Comentários Comente

rodrigomattos

A diretoria do Flamengo não fala abertamente sobre a tentativa de contratar Fred, do Atlético-MG. Mas uma coisa é certa: caso o clube concretize a negociação, terá de abrir espaço em sua folha salarial, pois o aumento previsto é só para reajustes. O clube só vai concretizar uma contratação com o atleta livre do time mineiro.

Ao chegar a Luque, sede da Conmebol no Paraguai, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou que não falaria sobre Fred porque não tem o hábito de discutir contratações antes delas se concretizarem. “É um ótimo jogador como Lewandovski”, ironizou.

Mas Bandeira reconheceu que, no caso de contratar um jogador com alto salário independente de quem será, será necessário cortar despesa similar de outros atletas. “Vamos manter nossa política de orçamento”, disse. Essa política é corroborada por seus pares. E o salário de Fred no Atlético- MG é alto, no patamar de Paolo Guerrero, no Flamengo.

A folha salarial rubro-negra prevista para 2018 é R$ 1 milhão mais do que nesta temporada. Gira em torno de R$ 12 milhões por mês, contando todos os itens. Só que esse aumento abrange reajustes para jogadores, previstos em contratos. Afinal, a inflação incide todo o ano.

Neste contexto, Guerrero não é uma opção de corte neste momento. Só será tomada uma decisão sobre o jogador até a decisão definitiva do CAS sobre sua suspensão por doping que atualmente é de um ano.

Essa sentença só será dada no início do ano, provavelmente até fevereiro. Se a suspensão for mantida neste padrão no CAS, aí o clube analisaria rescisão ou suspensão do contrato e poderia se livrar da despesa do salário do peruano.


Resultado de julgamento de Guerrero sairá na próxima semana
Comentários Comente

rodrigomattos

O resultado do julgamento do caso de doping de Paolo Guerrero sairá na próxima semana. A informação foi apurada pelo blog junto a fontes da comissão disciplinar da Fifa que promete uma decisão.

A audiência de julgamento de Guerrero foi na quinta-feira, dia 30, em Zurique. Logo depois, alguns membros do comitê tiveram que viajar para Moscou para sorteio da Copa-2018, e retornam aos trabalhos na segunda-feira. O presidente do grupo é o ganês Anin Yeboah.

A defesa de Guerrero entende que foi descartado o uso de cocaína com apresentação da tese de que ele ingeriu chá de coca, como informou “O Globo”. A informação da defesa é de que havia chá de coca no hotel da seleção do Peru.

Resta saber se a comissão ficará convencida por essa tese. O blog apurou que os advogados de Guerrero causaram boa impressão na audiência. Mas isso não significa que conseguirão absolver o jogadores: a sentença ainda é um incógnita. A suspensão preventiva de Guerrero ainda está válida.


Substância de doping complica Guerrero e só forma de ingestão pode atenuar
Comentários Comente

rodrigomattos

Com Pedro Ivo de Almeida

Suspenso de forma provisória por doping pela Fifa, o atacante do Flamengo Paolo Guerrero terá seu futuro julgado por conta do teor da substância ingerida, a forma como ocorreu e a responsabilidade do jogador. A informação do Globo.com é de que trata-se de um metabólito da cocaína, benzoilecgonina, o que complica sua situação. O blog confirmou que o Flamengo aposta em que seja por ingestão de chá de coca ou remédio para amenizar a situação.

A substância encontrada no teste de Guerrero, após o jogo Argentina x Peru, foi da categoria S6, que são os estimulantes. São consideradas doping no caso de ocorrerem durante a competição. Há duas categorias da substâncias S6: não especificadas, e especificadas. A cocaína está entre as substâncias que aumentam a gravidade do caso. Assim, as penas podem ir até quatro anos.

“Faz toda a diferença. As não especificadas são mais graves e, em geral, levam a penas de até quatro anos. Já as especificadas vão de advertência a dois anos”, explicou o presidente do Tribunal Desportiva Antidopagem do Brasil, Luciano Hostins. “Pode ser mais ou menos dependendo de tudo que está em volta, das circunstâncias.”

Pelo Código Disciplinar da Fifa, umas das obrigações da defesa do jogador é produzir provas para tentar cancelar ou reduzir sua pena. Entre elas, está demonstrar como a substância foi parar em seu corpo. Se conseguir provar que não teve intenção de ingerir um conteúdo dopante, o jogador melhora suas chances no tribunal.

Dentro do Flamengo, a primeira tese é de que a substância pode ser ingerida de outras formas. Rejeita-se a possibilidade de Guerrero ter consumido cocaína com a alegação de que ele passa por vários testes surpresas durante a temporada no Brasil, o que começou a ocorrer neste ano. Por isso, o clube entende que foi algo ingerido quando estava com a seleção peruana.

Neste caso, o clube, primeiro, apostava que a substância também encontrada em remédios que foi a explicação dada pelo jogador que estava gripado. Mas, no Flamengo, admite-se como maior possibilidade a ingestão por meio de chá de coca.

“Se for não intencional, é atenuado. Há a visão de ser mais realista e não de punir por punir”, contou Thomaz Paiva, advogado especialista em doping que atua em cortes internacionais. Mas isso não o exime de pena porque o jogador é responsável pelo que põe em seu corpo.

Isso é tratado no artigo 10.5.1.1 do Código da Wada (Agência Mundial Antidoping). Pelo texto, a punição será mínima, ou não haverá pena, caso o jogador consiga provar que não cometeu uma falha significativa ou negligência no doping. Mas isso tem que ser mostrado com provas.

O goleiro Zetti, da seleção, já foi pego no exame antidoping por cocaína e foi inocentado por provar que foi por ingestão do chá. Mas houve outros jogadores punidos por ter sido encontrado o metabólito da cocaína em seu sangue.

Essas questões serão analisadas no Comitê Disciplinar da Fifa e a previsão é de que o julgamento ocorra em um mês. A suspensão provisória, no entanto, dificilmente será anulada. Para isso, teria de se conseguir uma prova muito forte de que Guerrero foi prejudicado por circunstâncias alheias a ele, ou que o teste estava errado.

Todos os advogados ouvidos pelo blog consideram isso difícil. A tendência é Guerrero não jogar mais em 2017. Findo o processo no Comitê da Fifa, as partes podem recorrer ao CAS onde, de fato, o destino do jogador será decidido. O Flamengo ainda analisa o caso e a contratação de um advogado para defender seu atacante.

Leia também:


Plano do Fla é renovar com Guerrero sem aumento de salário
Comentários Comente

rodrigomattos

Com Vinicius Castro

Desfalque no Fla-Flu da Copa Sul-Americana, o centroavante Paolo Guerrero tem ficado de fora de outros compromissos importantes do time, como primeira partida da final da Copa do Brasil e jogos do Brasileiro. Mas a diretoria rubro-negra entende, hoje, que o jogador vale a pena e quer renovar com ele. Mas descarta qualquer aumento salarial em relação ao valor atual.

O contrato de Guerrero, que chegou ao clube em 2015, vai até agosto de 2018, data marcada por conta do antigo calendário da Libertadores. Ele recebe R$ 900 mil incluídas as luvas acertadas no contrato. De salário, são pouco mais de R$ 600 mil.

Como mostrado pelo UOL Esporte, o Flamengo iniciou as conversas sobre a renovação de contrato com Guererro, mas as congelou em seguida para esperar  final da temporada. A ideia é não atrapalhar os jogos derradeiros do ano.

Mas a diretoria deixou claro seu interesse na permanência. E sabe que não pode demorar muito porque, a partir de fevereiro, ele pode assinar um pré-contrato com outro clube.

O que está descartado é um incremento nos salários do Guerrero para estender o vínculo, como chegou a noticiar a imprensa peruana. A ideia é que o máximo a ser proposto ao atacante será o salário atual, não passando desse teto.

Partindo dessa premissa, ainda é cedo para determinar quais serão as bases da negociação, e se vai interessar ao peruano. Até porque o próprio departamento de futebol estará submetido à avaliação da cúpula do clube no final do ano. O presidente Eduardo Bandeira de Mello tem dado estabilidade à gestão do time. Mas um final de temporada ruim pode gerar pressão por mudanças.


Para Fla, Guerrero faz papel de estádio novo: aumenta público e sócios
Comentários Comente

rodrigomattos

paolo-guerrero-observa-o-tecnico-cristovao-borges-durante-treinamento-do-flamengo-1437850922954_615x300

Adversários neste domingo, Palmeiras e Flamengo têm as maiores médias de públicos do Brasileiro-2015. Só que há motivos bem diferentes. Líderes no ranking, os palmeirenses têm no Allianz Parque seu trunfo. Já os rubro-negros viram a torcida e sócios explodirem após a chegada do atacante Paolo Guerrero.

A média de público do Flamengo é de 29.560 pagantes. Nos jogos sem o centroavante, esse número ficou em 25.052. Com ele em campo, houve crescimento de 91% com 48.033 de média nas duas partidas. Desde o anúncio da sua contratação, os sócios-torcedores saltaram de cerca de 50 mil para 68 mil.

“A primeira questão da chegada dele foi de auto-estima por tirar o ídolo do maior rival no cenário nacional Corinthians. Isso é um ganho intangível”, analisou o vice de marketing do Flamengo, José Rodrigo Sabino. “Houve uma melhora no Sócio-torcedor por ter um ídolo, principalmente porque ele chegou e resolveu em campo.”

O impacto na bilheteria deve-se à estreia do atacante e à melhoria que ele representou para a equipe com vitórias, avaliou o dirigente. Segundo Sabino, o resultado positivo em um jogo é o que representa maior impacto na bilheteria.

Outro efeito foi na venda de camisa, embora esse ainda não possa ser medido. Sabino disse que, em certas lojas, já está em falta a letra R para grafar na camisa rubro-negra já que esta aparece três vezes no nome do jogador.

Só que Guerrero não foi barato: sua contratação custou entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões, somadas luvas e salários por três anos. Não há um valor confirmado oficialmente. As receitas geradas são suficientes para bancar esse custo?

“Ainda não dá para avaliar quanto vai gerar. Demos uma visibilidade enorme para nossos patrocinadores que é muito importante. Temos que dar esse retorno a eles”, analisou Sabino.

Certo é que, sem estádio próprio, o Flamengo fez do atacante peruano uma alavanca similar – em menores proporções, claro – a do Palmeiras com o Allianz Parque. Obviamente, com um estádio, a diretoria alviverde obteve efeitos maiores com a liderança de média de público (33 mil) e a segunda posição no ranking de sócios-torcedores. Com Guerrero e no estádio palmeirense, os ingressos foram todos vendidos.

 


Sem recurso, Corinthians pedirá explicação à Conmebol por pena a Guerrero
Comentários Comente

rodrigomattos

Sem poder recorrer contra a punição de Paolo Guerrero, o Corinthians pedirá da Conmebol explicações para a suspensão de três jogos ao atacante Paolo Guerrero. Há um forte sentimento dentro do clube de que a decisão foi uma retaliação da entidade à disputa com o clube no caso da morte do torcedor Kevin Spada.

Guerrero foi expulso na primeira partida contra o Once Caldas por tentar dar um tapa em um dos adversários. Foi enquadrado no artigo 10o do código disciplinar por conduta violenta, e por isso suspenso por três jogos. Com essa punição, é impossível recorrer à decisão, o que só seria permitido se fossem quatro partidas.

A decisão foi tomada pelo membro boliviano do tribunal Alberto Lozada Añez, justamente originário do país de Kevin. Quem distribuiu a ação foi Gorka Villar, secretário do tribunal que foi advogado da Conmebol em ação movida pelo Corinthians no TAS (tribunal arbitral internacional) contra a punição pela morte do torcedor. Esses dados causam desconfiança entre os corintianos.

O Corinthians tem até sexta-feira para entrar com o pedido de explicação da Conmebol. A partir daí, a entidade terá de contar quais os fundamentos da decisão de suspender Guerrero. Só falta o aval do presidente Roberto Andrade para requisitar os dados da entidade.


Inter depende de investidor para ter Guerrero, mas não desiste
Comentários Comente

rodrigomattos

As declarações públicas dos agentes de Paolo Guerrero de que não jogaria em outro time do Brasil além do Corinthians não acabaram com as esperanças do Internacional de contar com o atacante. Mas há dois fatores decisivos para o time voltar a tentar o jogador: a disposição de investidores em botar dinheiro na negociação e a vontade do novo presidente Vitório Píffero.

Nesta sábado, Marcelo Medeiros e Píffero disputaram a presidência do clube. Candidato de situação derrotado, Medeiros foi quem iniciou as conversas para contratar o atacante. Sua corrente sabe que a negociação é complicada, mas o nome dele faz parte de um pacote de reforços da Libertadores. A pretensão foi vazada em meio à disputa eleitoral, o que gerou críticas da oposição.

“Foi um dos melhores do último Brasileiro. Estamos tentando ver a viabilidade (Guerrero), mas sabemos que é difícil”, contou o diretor de futebol colorado Eduardo Lacher, que diz que nada foi fechado antes da eleição. Questionado se os agentes deram uma negativa ao Inter, ele se recusou a falar: “As conversas são sigilosas.”

Mas o pleito não era o único obstáculo. O Inter procurou o grupo DIS, cujo dono Delcir Sonda é torcedor do colorado, para obter dinheiro para o pacote de reforços. O blog apurou que a proposta do clube colorado é ceder parte dos direitos de oito atletas para ter recursos para investir em novos reforços. Lacher disse não ter ouvido falar dessa possibilidade.

De qualquer maneira, todos os fundos estão receosos de investir mais com o veto da Fifa de terceiros terem direitos sobre os jogadores. Há uma expectativa de o tema ser regulado no próximo ano com a proibição de novos negócios. Neste cenário, surge uma incerteza sobre a remuneração dos fundos que colocarem recursos agora em atletas.

Pelo carinho de Sonda pelo Inter, ainda há a possibilidade de o fundo se arriscar. A relação do DIS com Vitório Píffero também é boa pois fizeram negócios quando ele era presidente. Resta saber se ele também se interessará por Guerrero – o blog não conseguiu falar com o cartola.

A realidade é que, sem o fundo, o clube gaúcho não tem condições de bancar sozinho o pacote de reforços, nem Guerrero, cuja pedida para o Corinthians é de US$ 7 milhões de luvas. Para se ter uma ideia, o último balancete colorado, de junho de 2014, registrava uma dívida de quase R$ 100 milhões por negociações de jogadores.


STJD reduz só em um jogo suspensão de Guerrero, e ele está fora do clássico
Comentários Comente

rodrigomattos

O pedido do Corinthians de transformar a suspensão do atacante Paolo Guerrero em multa pecuniária só foi aceito em parte pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) com uma redução de um jogo. Mas o jogador segue fora do clássico contra o Palmeiras pois terá de cumprir duas partidas. Mas pelo menos ele poderá atuar contra o Santos.

Em julgamento nesta semana, Guerrero foi punido pelo pleno do STJD com três jogos de suspensão por empurrão no árbitro Leandro Bizzo Marinho no jogo com o Bragantino, pela Copa do Brasil. Pelo CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), se o clube já terminou sua participação em um campeonato, a pena tem que ser cumprida na competição subsequente, isto é, o Brasileiro.

Mas, pelo artigo 171, nestes casos, há a possibilidade de o clube pedir para o presidente do STJD a conversão da suspensão em medida de interesse social. Resumo: o time pode requisitar que a pena vire multa a ser dada para uma entidade social.

Foi o que fez o Corinthians em pedido protocolado na quinta-feira. Os advogados requisitaram ao presidente do STJD, Caio Rocha, que todas as três partidas se tornassem pena pecuniária. Em princípio, ele sinalizou que a tendência era que a medida fosse  indeferida, o que deixou pessimistas os dirigentes.

Nesta sexta-feira, ele concedeu a conversão de apenas um jogo em multa para ser revertida em favor de instituição social. As outras duas partidas terão de ser cumpridas. A decisão do tribunal será publicada em breve. Na manhã de sexta, os advogados do Corinthians ainda trabalhavam com a informação de que o pedido fora rejeitado.

A decisão explica-se porque, para o presidente do tribunal, não fazia sentido anular toda uma suspensão estabelecida pelo STJD ainda nesta semana. O próprio Caio Rocha tinha votado por 90 dias de suspensão. Mas, seguindo a tendência do tribunal de converter em parte as penas, ele concedeu a transformação de pelo menos um jogo de Guerrero.


Corinthians tentará transformar suspensão de Guerrero em pena pecuniária
Comentários Comente

rodrigomattos

A diretoria do Corinthians fará uma última tentativa no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para tentar transformar a suspensão de três jogos de Paolo Guerrero por empurrão no árbitro Leandro Bizzo Marinho em pena pecuniária. A sanção tira o jogador do clássico com o Palmeiras, e mais duas partidas.

A conversão da pena está prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva, segundo advogados corinthianos. Para tentar essa alteração, os representantes do Corinthians devem procurar o presidente do tribunal, Caio Rocha, nesta quinta-feira. A dificuldade é que o chefe do STJD votou por uma suspensão de 90 dias para o centroavante peruano.

Essa seria a última alternativa visto que a suspensão de três jogos pela trombada no juiz foi dada pelo pleno do STJD, ou seja, a instância definitiva. Assim, não cabe o pedido de efeito suspensivo para o jogador.

A punição do STJD foi resultado de um empurrão de Guerrero no árbitro Leandro Bizzo Marinho, no jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Bragantino. Como a participação do Corinthians neste campeonato acabou, a regra manda que a suspensão seja cumprida na competição subsequente, isto é, no Brasileiro. No julgamento no pleno, sua pena foi decidida por 3 a 2.

A diretoria corintiana decidiu conter as críticas à Justiça Desportiva nesta quarta-feira. A lembrança é que o Palmieras também conseguiu um acordo para a suspensão imposta a Valdivia por meio de uma transação disciplinar. Ressalte-se que os casos são bem diferentes.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>