Blog do Rodrigo Mattos

Arquivo : Neymar

Barça acena com aumento em 2018 a Neymar caso recuse PSG
Comentários Comente

rodrigomattos

Entre os argumentos para impedir a saída para o Paris Saint-Germain, a diretoria do Barcelona acena com futuro aumento para Neymar permitindo que ele ganhasse algo similar ao que levaria na França. Há uma ofensiva do time catalão para conseguir convencer Neymar pai e o jogador que está balançado pela proposta parisiense. O centro dos argumentos barcelonistas não é dinheiro, mas querem mostrar que o jogador não vai perder se ficar.

O time francês acena com pagar a multa rescisória de 222 milhões de euros e salários na casa dos 40 milhões de euros, como mostrou o blog do Marcel Rizzo. Isso representaria um aumento de mais de 100% nos vencimentos do atleta que ganha 15 milhões de euros após a renovação em 2016.

No entendimento de dirigentes do Barcelona, Neymar pode ganhar um valor próximo a esse no Barcelona. Não há previsão de aumento agora neste ano já que o contrato foi renovado em outubro do ano passado. Mas o clube acena com um incremento em outra renovação em 2018 quando faltariam três anos para o final do acordo. Nesta época, seu salário poderia saltar para acima de 30 milhões de euros.

Outro argumento do Barcelona, já tornado público, é que o PSG não teria condições de bancar a transferência sob o ponto de vista do fair play financeiro da Uefa. Só a multa rescisória representaria 42% da receita do clube francês. Com impostos e salários, a estimativa é de que o valor pode se aproximar de 300 milhões de euros.

No clube espanhol, há aposta de que o time francês poderia voltar a ser punido pela Uefa como ocorreu em 2014 por conta de descumprir as regras da entidade. Assim, poderia ficar até fora da Liga dos Campeões. Essa tese, óbvio, depende de como o PSG vai arrumar suas contas.

Essa não é a única frente, já que o Barcelona entende que não é uma questão de dinheiro. Um dos principais motivos para ver Neymar balançar pelo PSG foram os contatos dos jogadores brasileiros do time francês. Contra esse lobby, o Barcelona aposta em convencer o atacante brasileiro que em Barcelona tem muito mais visibilidade do que terá em Paris por conta da diferença das duas ligas. Outro argumento é de que se reduzirão as suas chances de ganhar títulos grandes como a Liga dos Campeões.

Todos esses argumentos têm sido colocados na mesa com o pai de Neymar em reuniões e jantares frequentes. O Barcelona percebeu o perigo de perder o jogador e tem agido para impedir.


PSG terá de gastar quase metade de sua renda se tirar Neymar do Barça
Comentários Comente

rodrigomattos

O Paris Saint-German terá de gastar quase metade de sua receita anual se conseguir fechar uma transferência de Neymar do Barcelona. O investimento francês em contratações aumentou porque essa será a primeira janela de transferências após dois anos de punição da UEFA que restringia seus gastos. Isso para botar limite no dinheiro dos sheiks do Qatar que são donos do clube.

Primeiro, ressalte-se que não existe nenhuma negociação fechada entre Neymar e PSG, segundo indica o staff do jogador. Há uma proposta do clube francês como anteriormente.

Em seu último relatório financeiro, de 2015/2016, o PSG declarou € 520 milhões (R$ 1,9 bilhão) de receita, sendo o sexto time mais rico, atrás do Barcelona. A multa de Neymar tem variação para cada país por conta de impostos, mas seu montante gira em torno de € 222 milhões (R$ 814 milhões). O Barcelona não admite reduzi-la. Ou seja, isso representaria 42% da receita anual do clube.

Uma operação desse montante do PSG teria de ser analisada sob o ponto de vista das rígidas regras de fair play financeiro da UEFA, ainda que o clube não esteja sob mais sob punição. Isso porque continua a valer para o times francês as regras gerais de limitação de gastos da UEFA.

A entidade permite déficit de até € 5 milhões por ano. Esse valor pode ser expandido para € 30 milhões no caso do dono do clube bancar o buraco. Patrocínios inflados para injetar dinheiro, como os de empresas do Qatar, são investigados e ajustados ao valor real.

Em maio 2014, após seguidos déficits, a UEFA fez um acordo com o PSG para não puni-lo apesar dos descumprimentos das regras. Pelo compromisso, o déficit de 2015 seria limitado ao valor de € 30 milhões e clube teria de fechar equilibrado em 2016. Não haveria aumento de salários até o ano passado, e foram impostas restrições com gastos de contratações.

Para 2017, o clube francês está livre dessas restrições mais duras, mas tem que continuar a respeitar as regras gerais da UEFA para não ser punido. O L’Equipe publicou que o clube teria € 300 milhões para contratações no ano. Mas a conta tem que fechar em relação às despesas, inclusive em relação a salários, sendo que foram oferecidos até € 40 milhões anuais para Neymar.

Pelo valor envolvido, que seria o maior da história, uma possível contratação do atacante brasileiro terá de ser bem estruturada dentro das contas do PSG para não haver nova punição. Pelo dinheiro que entra em caixa, o time francês tem menos dinheiro do que o Barcelona, que é o segundo da lista dos mais ricos.

 


Como decisão da Fifa afeta disputas de Neymar e Barça com Santos e DIS
Comentários Comente

rodrigomattos

A Fifa rejeitou pedidos do Santos de indenização e suspensão de Neymar por conta de suposta irregularidade da transferência para o Barcelona. O staff do jogador defende que a transação ganha chancela de regular e isso será usado no processo que ele enfrenta na Justiça Espanhola. Mas a diretoria santista vai recorrer e insistir em uma indenização, assim como a DIS (empresa que deteve direitos do atleta) cobra valores na Espanha.

A transferência de Neymar é discutida desde que a DIS entrou com ações na Justiça Espanhola contra ele e o Barcelona. Documentos públicos mostram que ele assinou recebeu do Barcelona pouco antes da final de 2011 sem conhecimento do Santos. Em sua defesa, usava uma carta de autorização da diretoria do clube paulista.

Em outubro de 2015, o Santos entrou com ação na Fifa se dizendo lesado. Pediu uma indenização de mais de € 50 milhões, a suspensão do jogador, fraude contratual, quebra de contrato e burla ao sistema de transferências da Fifa. Eram quase 20 requisições segundo o blog apurou.

Nesta terça-feira, a comissão de disputas da Fifa determinou que eram recursos admissíveis (ou seja, podiam ser discutidos na entidade), porém os rejeitava. Alguns pedidos relacionados à empresa N & N e ao pai do jogador não foram analisados porque eles não são parte do futebol. Para a defesa de Neymar, isso significa que todos os pedidos foram rejeitados. E alegação é de que a carta do ex-presidente santista Luis Alvaro de Oliveira Filho o autorizando a negociar foi decisiva na questão. As razões só vão sair na Fifa em um mês.

O Santos não foi notificado, mas não desistiu da indenização. “Não posso falar sobre a decisão ainda porque não fomos notificados. O que posso dizer é que a indenização é o nosso foco e só temos essa ação na Fifa. Se houver a decisão, vamos recorrer”, afirmou o presidente do Santos, Modesto Roma Jr.

O Santos pode ir ao CAS/TAS para questionar a decisão da Fifa e pleitear a indenização. Pela decisão, fica claro que os tribunais esportivos são um local para discutir possíveis prejuízos das partes.

Ao mesmo tempo, a defesa do jogador pretende levar a decisão da Fifa para a Justiça comum espanhola onde o grupo DIS pede indenização de € 45 milhões pela negociação. A cobrança é em cima de Neymar, Barcelona e em menor escala o Santos. O staff do atacante entende que, quando a Fifa diz que a transferência é regular, isso reforça seu argumento de que não deve nada a ninguém e ele agiu corretamente.

Mas, no grupo DIS, há o entendimento de que são questões diferentes e por isso não teria impacto na ação cível. Isso porque o pedido feito na Justiça Espanhola é relacionado a contratos cíveis que, segundo sua argumentação, não foram respeitados porque o grupo detinha 40% do direitos sobre o jogador e só levou um percentual menor da transação. A transação total envolveu € 90 milhões, e a empresa ficou com € 8,5 milhões.

Neste contexto, o Santos, embora réu no processo, poderia até ser beneficiado por uma decisão favorável ao DIS. O grupo alega que o clube paulista o lesou em contratos paralelos da transação com o Barcelona. Mas, ao mesmo tempo, o Santos também teria sido lesado por não ter recebido um percentual maior de toda a negociação, já que tinha direito a 60%. A maior parte ficou para a N & N, empresa do pai do jogador.

Então, para saber quem tem razão, será preciso esperar o desenrolar no CAS e na Justiça Espanhola. A previsão é de que a defesa oral e o julgamento do caso Neymar fiquem para 2018, segundo partes envolvida. Será ali que saberemos se os órgãos judiciais entendem que Barcelona e jogador lesaram alguém na transação e terão de pagar indenização.


Contrato de Neymar com Real foi feito em avião e nunca assinado em 2011
Comentários Comente

rodrigomattos

A disputa acirrada de Real Madrid, Barcelona, Chelsea e Bayern Munique pela contratação de Neymar enquanto ele estava no Santos é relatada em detalhes no novo livro “Football’s Secret Trade” (Os segredos das transferências de futebol), de Tariq Panja e Alex Duff. O blog publica aqui trechos e algumas informações do livro, que será lançado nesta segunda-feira, pela editora Bloomberg Press, na Europa.

Há dois capítulos sobre a transferência de Neymar. Algumas das histórias são bem conhecidas pelo público brasileiro como a tentativa frustrada do Chelsea de contrata-lo em 2010 em reunião em Nova York, a investida forte do Real Madrid e o sucesso obtido pelo Barcelona ao assinar o acordo em novembro de 2011 (muito fruto da vontade do próprio Neymar).

Mas alguns detalhes novos dessas negociações são revelados como os bastidores da investida do Real Madrid sobre o atacante agora barcelonista. O livro nos conta como o time madrilenho tentou seduzir todos os lados, e esteve tão perto de assinar com o jogador a ponto de um contrato ter sido rascunhado para fechar o acordo em 2011. Aí vai o trecho do livro que conta essa história:

“O Real Madrid estava ciente da série de patrocinadores que Neymar estava atraindo. O clube espanhol tinha a política de pegar 50% dos contratos dos jogadores que assinava, e por anos perseguiu jogadores de alto padrão como David Beckham para aumentar sua renda. José Angelo Sanchez, o diretor geral do clube que tinha assinado com Beckham em 2003, teve um encontro com o advogado do Sonda, Eduardo Carlezzo, em Madrid no final de 2011. Mais ou menos na mesma época, o Real Madrid fez uma oferta por Neymar de € 45 milhões que foi rejeitada, e o advogado representando a cadeira de supermercado não tinha poder de ajudar para que se concretizasse. “Eu falei para o Real Madrid que estávamos interessados em que o jogador fosse para o Real Madrid também, mas a influência do Sonda no Santos era zero”, disse Carlezzo. A relanção do Santos com o Sonda se deteriorou porque o clube não gostava mais da ideia de empresas de fora terem percentuais sobre os direitos econômicos de Neymar, e tinha “começado uma guerra” com Sonda, disse Carlezzo.”

“O Real Madrid tentou em outro front. O presidente Florentino Pérez chamou o o presidente do Santos enquanto ele estava levando dois de seus seis filhos mais velhos para uma viagem à França. Pérez ofereceu um voo para Luiz Alvaro ir a Madrid almoçar. ‘Eu imagino que você queira almoçar comigo para falarmos dos direitos de Neymar?”, perguntou Luis Álvaro, lembrando a conversa. “Eu disse ‘não perca seu tempo e combustível de avião porque nós não temos interesse em vender’. O que ele fez? Ele entrou em um avião e voou para Paris e almoçou comigo’. Em meio a cordeiro e batata gratinada no Guy Savoy, um dos mais exclusivos restaurantes de Paris, Álvaro disse para Pérez o que dissera para o Chelsea: sem venda.”

“Mesmo assim, o Real Madrid entendia que estava fazendo progresso com o pai de Neymar. Motta (Marcos, advogado de Neymar) até rascunhou um contrato entre o clube e Neymar. O contrato era para ser totalmente secreto, mas com pouco tempo antes de um encontro crucial, Motta completou seu trabalho em um voo de uma hora da TAM entre Rio de Janeiro e São Paulo. ‘Eu disse para o meu assistente Stefano, vamos olhar o contrato no avião”, disse Motta, um extrovertido cujas camisas sociais têm suas iniciais. ‘Mas nós não vamos levar a primeira página do contrato porque você nunca sabe quem está sentado do seu lado'”

“Na manhã seguinte às 5 horas da manhã eu recebo uma chamada no meu telefone celular de um amigo perguntando para mim se eu tinha visto a edição da manhã do jornal “O Globo”. Nas páginas do jornal diário do Rio de Janeiro, o colunista Anselmo Gois noticiou: “Marcos Motta advogado de Neymar estava em um voo da TAM na manhã revisando um contrato entre o Real Madrid e o garoto” Motta pensou para lembrar quem poderia estar olhando sobre seus ombros no avião. “Tinha um cara fingindo que estava dormindo, um tipo de cara famoso na TV e talvez ele tenha visto” disse Motta. “Eu estava preocupado com as pessoas atrás de mim, não com este cara que parecia estar dormindo”. No final, o rascunho do contrato não foi necessário”

Além da história do Real, o livro conta que o Chelsea insistiu na tentativa de contratar Neymar usando um diretor chamado Micheal Emenalo que prometia que o jogador iria se transformar em um astro do time, a ponto de compara-lo com Michael Jordan no Chicago Bulls. Já o Bayern de Munique tentou por meio de um agente chamado Giovanni Branchini.

Ao final, um trecho mostra o momento decisivo para a escolha de Neymar pelo Barcelona:

“Quanto mais ele se encontrava com os poderosos perseguidores de seu filho, mais dinheiro o pai de Neymar percebia que ele poderia tirar deles. Ele decidiu que qualquer time que assinasse com o seu filho teria de pagar adiantado a multa de € 10 milhões, um arranjo que não era conhecido no mundo do futebol. E então, com o complemento do negócio, seu filho teria direito a outros € 30 milhões. Com esse plano, se uma das partes desistisse, teria de pagar a penalidade de € 40 milhões. Motta disse para Neymar pai que era uma jogada de mestre. ‘ Eu disse: parabéns você conseguiu. Não é uma questão de dinheiro agora. Você pode conseguir  o dinheiro que você quer do Chelsea, Real Madrid, Barcelona e Bayern. É o momento de você olhar seu filho nos olhos e dizer onde ele quer jogar, o que vai fazê-lo feliz?”

Como se sabe, Neymar decidiu pelo Barcelona e recebeu os € 10 milhões antecipados seis dias apenas antes da final com o Santos pelo Mundial, como mostrou esse blog em 2014. A diretoria santista o tinha autorizado a negociar com qualquer clube. Depois disso, um sócio do Barcelona começou a questionar negócios feitos pelo ex-presidente Sandro Rosell, entre eles a transação de Neymar.

Isso resultou em processos criminais na Espanha em torno da transação ainda em aberto que investigam as condutas de Neymar, seu pai, o Barcelona e seus dirigentes. O clube catalão já teve que pagar milhões de euros por uma multa do fisco espanhol. Ainda não há uma conclusão para o caso.

PS Recomendo bastante a leitura do livro “Football’s secret trade How the Player Transfer Market was Infiltrated” não só pela história detalhada de Neymar como outras envolvendo os negócios de transferências de jogadores. Tariq Panja é um dos repórteres de maior credibilidade no jornalismo esportivo europeu e conhece bem o Brasil porque morou aqui. É também amigo deste blogueiro. Infelizmente, o livro não tem edição brasileira ainda. A tradução é por conta e risco do blog.


Neymar e a arte de tornar os outros lerdos
Comentários Comente

rodrigomattos

Poderia aqui falar sobre o aproveitamento inacreditável de Tite que levou o Brasil à liderança isolada nas eliminatórias e à vaga na Copa da Rússia. Poderia explicar como todos os jogadores cresceram em suas mãos a ponto de um Paulinho até fazer um pivô brilhante diante do Paraguai. Poderia tratar da reinvenção de um futebol brasileiro com toques, aproximação, e também organização.

Mas escolherei falar do maior símbolo em campo desta seleção que é Neymar e os múltiplos talentos que desenvolveu nesta sua temporada de excelente de 2017. Agora ele cumpre a maior parte do potencial que prometia e se torna um jogador daqueles que faz o jogo paralisar para vê-lo correr.

Veja o seu antológico gol na Arena Corinthians. Arrancou por praticamente três quartos do campo, saindo da intermediária defensiva, colado ao campo. Ultrapassou dois rivais que ficaram tão para trás que pareciam aqueles carros retardatários de Fórmula 1. Chegou na área, trocou de velocidade, de direção, e chutou com desvio para fazer o gol.

Esse é o aprimoramento do Neymar que já tínhamos visto no Santos. Que enlouquecia defesas com movimentos tão desconcertantes e rápidos que os outros pareciam veteranos. É hoje ainda mais veloz e forte.

Mas há uma nova faceta do craque que aflorou em Barcelona e que agora se mostra com toda força. Essa pode ser vista no seu outro gol minimalista diante do Uruguai. O chutão de Miranda vem sem direção e Neymar o conserta com um toque de sua coxa esquerda. Um domínio dificílimo tornou-se fácil, quase óbvio. Sem fazer esforço, ele encobre Martín Silva com um toque na medida, simples.

Sua velocidade não é tão grande quanto no gol contra o Paraguai, mas os toques precisos abrem um lacuna que só permite aos uruguaios olharem à espera dele. Ali, revela-se um jogador capaz de controlar a partida a ponto de paralisa-la enquanto toma a decisão mais acertada. Fruto de uma consciência do que ocorre em campo superior a dos outros. O craque é aquele que antevê.

É exagerado e incorreto atribuir a Neymar o título de melhor do mundo. É quem tem jogado mais bola neste mês, talvez em dois meses. Messi e Cristiano Ronaldo tem vários anos de bons serviços no topo e devem disputar o título de novo este ano com justiça. Mas é certo que o atacante da seleção adquiriu a característica dos maiores da história que fazem o jogo parar para reverencia-lo. A partir daí, o tempo corre a seu favor.

 


Coutinho foi a peça que desequilibrou o jogo para a seleção
Comentários Comente

rodrigomattos

O Brasil não ganhou da Colômbia por um acaso: apresentou mais qualidades do que o adversário durante toda a partida. Mas houve um momento em que os colombianos controlaram o time nacional e parecia que levariam um empate. Foi quando Philippe Coutinho entrou e desestruturou as linhas rivais.

Um jogador surpreendente só funciona, no entanto, em um time bem armado. E assim foi o Brasil na segunda partida sob o comando de Tite.

Desde o início, o time tinha a posse da bola e envolvia a Colômbia. Quando atacava, seus dois laterais subiam como armadores enquanto Casemiro ficava para compor uma linha de três defensores. O volante do Real Madrid, por sinal, foi um capítulo destacado do jogo: jantou James Rodriguez com desarmes precisos que o anularam.

O gol brasileiro antes de um minuto de jogo foi mais obra do acaso do que qualquer outra coisa. Sim, Tite sabe treinar bolas paradas, mas não é em uma semana que um time fica pronto neste quesito. Tanto que sofreu um gol lá atrás quando Marquinhos fez contra.

Jogo jogado, e o Brasil continuava melhor. Neymar, fora um ou outro destempero, ia muito bem, com dribles e passes que desequilibravam o jogo. Só errava quando ia mais para o meio. A seleção poderia ter saído em vantagem já no primeiro tempo.

Após o intervalo, a Colômbia se arrumou com a entrada de Cuadrado pela direita que matou a principal jogada brasileira com Marcelo. Era um dos principais armadores do time, pois Daniel Alves não ia tão bem pelo outro lado.

Coube a Tite achar outra solução quando o Brasil estava travado. E a alternativa certa foi Coutinho no lugar de Willian, com Giuliano por Paulinho. O jogador do Liverpool mudou o ritmo de jogo: desestruturou o esquema defensivo colombiano.

Foi em uma jogada sua que a defesa rival afastou, o ataque brasileiro pressionou e o mesmo Coutinho enfiou a bola para Neymar bater seco de canhota para o gol. Esse não era um gol de acaso. Era de um time que tocava a bola e pressionava a saída do rival.

Dois jogos, duas vitórias. Mais do que isso, Tite parece ter achado um caminho para seu time que jogou bem as duas partidas, ofensivo, com toque de bola, com pressão imediata sobre o rival quando a perde. E capaz de ter um craque como Neymar e um jogador para mudar seu ritmo como Coutinho.


Neymar terá de recusar ofertas maiores para renovar com Barça
Comentários Comente

rodrigomattos

O atacante Neymar faz selfie na festa do título espanhol (Crédito: Xinhua/Lino De Vallier)

O atacante Neymar faz selfie na festa do título espanhol (Crédito: Xinhua/Lino De Vallier)

Para renovar com o Barcelona para além de 2018, Neymar terá de aceitar um salário menor do que o oferecido por outros clubes europeus como Manchester United, Paris Saint-Germain e Real Madrid. A proposta do time catalão para estender seu contrato já foi feita e cabe agora a ele decidir se prefere se manter no clube. A tendência é pela sua permanência.

Pelo atual acordo, Neymar recebe € 5 milhões por ano, mais uma premiação que pode chegar a € 2,7 milhões. Há ainda uma garantia de que, no total, ele receberá € 49 milhões em todos os cinco anos de contrato. Esse compromisso vale até 2018.

O staff do jogador recebeu assédio dos outros grandes europeus como PSG, Manchester e Real que se comprometeram a pagar a cláusula de € 190 milhões ao Barça. O clube catalão ofereceu um aumento salarial para o jogador, mas sem igualar a proposta feita pelos rivais. Segundo fontes envolvidas na negociação, a diferença entre os valores é considerável.

Há uma política de restrição de valores dentro do time barcelonista. O objetivo é seduzir os jogadores com a possibilidade de título, e com a fidelidade a equipe. Já foi assim quando Neymar escolheu o Barcelona em 2011, ao assinar o pré-contrato que o prendeu ao clube. Ele rejeitou propostas maiores de Real e Chelsea.

A agremiação catalã pretende estender o contrato até 2021, com um aumento da cláusula rescisória. O novo valor deve ser de 250 milhões de euros similar do de Messi. Certo é que a decisão sobre se ele fica no Barça vai se resolver nesta janela de transferências europeia.

VEJA TAMBÉM:

Como está a situação dos jogadores da seleção envolvidos no Mercado da Bola

Pressionado, São Paulo pede agilidade do Porto para renovar com Maicon

Alex se oferece ao Santos, mas salário vira empecilho para retorno

Mercado da bola tem jogador dispensado sem jogar e artilheiro cobiçado


Crise no Barça deve impedir liberação de Neymar à CBF em dois torneios
Comentários Comente

rodrigomattos

A crise técnica do Barcelona tornou muito difícil a liberação de Neymar para a Copa América e Olimpíada como pede a CBF. O clube já tinha comunicado que só aceitaria cedê-lo para uma competição, mas a comissão técnica da seleção insistiu por carta em contar com o jogador nas duas. Com a má fase do time no final de temporada, há uma certeza no clube espanhol de que é necessário descansar suas estrelas e por isso ele só deve ir a uma campeonato.

Pelas regras da Fifa, a seleção teria direito de contar com o Neymar na Copa América Centenário, nos EUA. A liberação para a Olimpíada, em agosto, não é obrigatória porque a competição não está no calendário da Fifa. O técnico Dunga indicou que preferia contar com o atleta nos Jogos, e o o Bacelona aceitou trocar uma pela outra.

Mas, depois disso, a comissão técnica da CBF passou a pedir pela presença de Neymar em ambas as competições. O coordenador técnico Gilmar Rinaldi afirmou que o Brasil tinha que ser ambicioso. Portugal e Argentina, por exemplo, já abriram mão de Cristiano Ronaldo e Messi nos Jogos.

A postura da confederação gerou irritação na diretoria do Barcelona. Na sexta-feira, o seu presidente Josep Batomeu já indicara insatisfação. Internamente, pelo que o blog apurou, os dirigentes barcelonistas avaliam que é uma atitude de despero de Dunga para segurar o emprego na Copa América, e que não faz o mínimo sentido.

Para a diretoria do clube espanhol, já está claro que seus jogadores precisam de descanso. A má fase do time é atribuída ao excesso de jogos na temporada – o time já atuam em torno de 70 vezes. O Barcelona foi eliminado da Liga dos Campeões, e permitiu a queda da diferença de pontos na liderança do Espanhol.

Para o time catalão, o ideal seria que o Neymar fosse para a Copa América, e voltasse para o clube para realizar a pré-temporada. Em consideração à vontade do jogador, o clube aceitou trocar pela Olimpíada. Uma liberação para dois campeonatos aumentaria a pressão sobre a diretoria barcelonista em meio à crise.

Dentro do staff de Neymar, também era dado como certo de que ele só atuaria nos Jogos. Não havia plano de jogar na Copa América. Pode até ser que, em público, o jogador diga que quer atuar em ambos os torneios, mas respeitará o seu clube. Diante desse cenário, sua participação nas duas competições é praticamente inviável a não ser que ele decida pressionar o Bacerlona, o que não é provável no momento.

 


Neymar aceitou contrato ‘padrão Barça’ para evitar ciumeira no vestiário
Comentários Comente

rodrigomattos

O vazamento do contrato de Neymar pelo site “Footballleaks” revelou cláusulas de produtividade para atingir o maior valor de R$ 190 milhões. Esse mecanismo é padrão em acordos de todos os atletas barcelonistas, segundo apurou o blog. O jogador brasileiro teve de aceitar essas imposições para que não houvesse ciúmes no vestiário do time espanhol.

Pelo contrato, Neymar tem direito a 5 milhões de euros fixos. Mas há prêmios por atuar mais de 60% dos jogos, por classificação à Liga dos Campeões, por títulos da Copa do Rey, Espanhol e pela principal competição europeia, e ser melhor do mundo. No total, o valor pode atingir cerca de 10 milhões de euros. Há um mínimo garantido de 45,9 milhões por cinco temporadas, valor próximo ao revelado pelo diretor do Barcelona, Raul Sanllehí, em 2014.

É um padrão no Barcelona que todos os jogadores tenham que aceitar as cláusulas de produtividade. O clube tem às vezes dificuldade na disputa por contratações porque outros times oferecem o valor integral. Mas não poderia deixar Neymar fora da regra ou causaria problemas no resto do time.

Fontes tanto do lado do clube como do atleta dizem que houve uma preocupação em não causar ciumeira com sua contratação. Afinal, era um jogador que chegava à Europa como incógnita apesar do alto valor investido na contratação. Por isso, era importante manter seu salário abaixo de estrelas como Iniesta, mais experiente no clube.

Outro objetivo das cláusulas por produtividade é garantir lealdade dos jogadores ao Barcelona. Assim, todos ganham mais conforme ficam mais no clube e este é mais vencedor.

A negociação do contrato de Neymar não foi fácil, segundo envolvidos. Havia sete ou oito advogados nas conversas, além de auditores barcelonistas. Os valores de cada cláusula foram acertados proporcionalmente ao salário, como ocorreu com outros atletas. Douglas, por exemplo, só recebe o salário porque quase não joga.

Outras cláusulas como exigências de comportamento – evitar esportes de risco, e manter a condição física – também são padrão para atletas do Barcelona. Há a intenção de preservar jogadores, especialmente aqueles em que há alto investimento como Neymar. A obrigação de aprender catalão é uma forma de integrar os jogadores ao clube.

Por fim, na negociação de renovação, Neymar terá uma prerrogativa de negociar um valor maior visto já ter superar a desconfiança por três boas temporadas. Sua cláusula de 190 milhões de euros deve ser aumentada proporcionalmente ao salário. Afinal, gira em torno de quatro vezes o valor todo do contrato.


DIS junta provas para desmentir depoimento de Neymar
Comentários Comente

rodrigomattos

O depoimento de Neymar à Justiça Espanhola causou revolta no grupo DIS (fundo do Sonda) que processa o jogador. Questionam afirmações de que não conhecia o dono do fundo Delcir Sonda e de que não tinha participação nenhuma nas negociações, deixando tudo com o pai. Executivos do fundo, agora, juntam provas como documentos e vídeos para desmentir essas declarações se for necessário.

Foi o DIS, que era dono de 40% sobre os direitos do atleta, quem deu início ao processo contra Neymar na Espanha alegando ter sido enganado na negociação do Santos para o Barcelona. Há uma queixa-crime por corrupção e uma cobrança de € 35 milhões.

Pois bem, segundo a versão do DIS, Neymar afirmou não conhecer os donos do grupo à Justiça da Espanha. Em Madrid, Delcir deu uma entrevista se dizendo “apunhalado pelas costas” pelo jogador.  Executivos do fundo dizem ter provas para desmentir o jogador.

Entre elas, está um vídeo, do meio de junho de 2011, em que Neymar aparece negociando seu futuro com membros do DIS. Fala-se de Real Madrid e de outros clubes. Logo depois, no final daquele ano, seu pai assinou contrato com o Barcelona.

Essa é outra contradição apontada pelo fundo. O advogado de Neymar, Gustavo Xisto, deu uma entrevista à “Rádio Jovem Pan” dizendo que o jogador não sabia do negócio do seu pai com o Barcelona em 2011. “O Neymar não tinha conhecimento do contrato firmado em 2011 com o Barcelona. Por incrível que pareça, ele não tinha a mínima noção em 2011 que poderia ir para o Barcelona.”

Só que um documento da disputa judicial na Justiça Brasileira entre Receita Federal e Neymar indica o contrário: ele foi parte no acordo com o Barcelona no final de novembro de 2011. E quem informa isso são os próprios advogados do jogador. Em resposta ao fisco, a defesa do atleta deixa claro que o Neymar participou da negociação. Veja abaixo em documento que o blog publicou em 2014.

Em resposta à Receita, N & N informa que assinou contrato com o Barcelona em 15 de novembro, mesma data de Neymar. Ou seja, havia, sim, pré-contrato entre o jogador e o clube.

Em resposta à Receita, N & N informa que assinou contrato com o Barcelona em 15 de novembro, mesma data de Neymar. Ou seja, havia pré-contrato entre o jogador e o clube.

Fora as provas documentais e de vídeo, o DIS ainda aponta outros indícios para provar a sua relação com Neymar. Delcir teria comprado carro, som e até pago o cabeleireiro da mãe de Neymar no início de sua carreira.

Para executivos do Sonda, o depoimento do jogador tem tantas contradições que deve prejudicá-lo no processo. O blog tentou contato com os advogados de Neymar, sem sucesso.