Blog do Rodrigo Mattos

Arquivo : Philippe Coutinho

Vasco inicia processo por percentual de Coutinho e receberá em até um mês
Comentários Comente

rodrigomattos

A diretoria do Vasco já deu início aos procedimentos para obter o percentual da venda de Philippe Coutinho do Liverpool para o Barcelona. O valor ficará entre R$ 12,4 milhões e R$ 15 milhões, dependendo do cálculo. Pelo menos uma parte do montante deve ser recebida em até 30 dias.

Pela legislação da Fifa, o clube formador do jogador tem direito a um percentual de até 5% da venda do jogador. No caso de Philippe Coutinho, o valor da transferência foi de 160 milhões de euros (R$ 620 milhões), sendo uma parte paga à vista e outra parceladamente.

O Vasco já contratou um escritório de advocacia para trabalhar na requisição do percentual de Coutinho. A expectativa é de que o Barcelona não apresente nenhuma resistência para o pagamento, sendo necessário, portanto, levantar os trâmites legais.

Por isso, foi pedido o passaporte do jogador na CBF que registra quanto tempo o atleta ficou atrelado ao clube de São Januário dos 12 aos 18 anos.  Coutinho ficou no Vasco até os 18 anos. Assim, a diretoria vascaína acredita que o percentual fique entre 2% e 2,5% do total.

Pela legislação, o Barcelona que paga a transferência tem que separar esse percentual e repassar ao Vasco até 30 dias após a inscrição de Coutinho, que deve ocorrer nos próximos dias. Desta forma, a expectativa seria receber em torno de três quartos do total devido, entre R$ 9 milhões e R$ 10 milhões. O restante viria nas datas dos outros pagamentos.


Barça vê Neymar ainda indeciso e prevê novela mais longa
Comentários Comente

rodrigomattos

Apesar da ofensiva dos últimos dias para convence-lo a ficar, dirigentes do Barcelona reconhecem que Neymar continua indeciso se permanece ou se transfere para o Paris Saint-Germain. Por isso, já admite-se no clube que a novela se prolonge até a próxima semana. Enquanto, o clube catalão está bem otimista em relação à contratação de Philippe Coutinho, do Liverpool.

No momento, apesar do esforço de companheiros de times e de cartolas, o clube catalão reconhece que ainda não convenceu Neymar a ficar no clube. A proposta do Paris Saint-Germain, incluindo salários de € 40 milhões, balançou de fato o jogador.

O clube espanhol aposta em seus colegas de clubes como Piqué e na atuação de cartolas para tentar convencê-lo a ficar. Há ainda o representante do clube André Cury, um dos que fechou sua contratação, e agora conversa de perto com ele e seu estafe. Outra arma do clube catalão é desconfiar da capacidade dos franceses de pagar € 222 milhões de multa sem ferir o fair play financeiro.

Mas o Barcelona ainda vê o jogador sem responder nem que sim, nem não.  Enquanto o clube aceita a continuidade da novela, o PSG tenta pressionar por uma resposta rápida como informou o L’Equipe.

Mais um argumento barcelonista para manter Neymar seria fechar a contratação de Phillippe Coutinho. A suas negociações não têm relação, mas acertar com o brasileiros mostraria a força do time para a próxima temporada. Não é uma questão de amizade entre atletas, ou comunidade brasileiros, apenas convencer com um time mais forte.

O clube catalão entende que Coutinho já deixou claro que quer se transferir para a Espanha e aceitou as condições propostas. Em um mercado inflacionado, o time espanhol tende a aceitar pagar um valor de € 100 milhões por sua transferência do Liverpoll.

O empecilho para o negócio se concretizar é que o time inglês não tem interesse em perder Coutinho, seu principal jogador e por isso não quer negocia-lo. A aposta do Barcelona é que a vontade do jogador vai prevalecer e por isso há otimismo em relação a sua chegada ao time.

Neymar no PSG? Veja detalhes da negociação


 


Coutinho foi a peça que desequilibrou o jogo para a seleção
Comentários Comente

rodrigomattos

O Brasil não ganhou da Colômbia por um acaso: apresentou mais qualidades do que o adversário durante toda a partida. Mas houve um momento em que os colombianos controlaram o time nacional e parecia que levariam um empate. Foi quando Philippe Coutinho entrou e desestruturou as linhas rivais.

Um jogador surpreendente só funciona, no entanto, em um time bem armado. E assim foi o Brasil na segunda partida sob o comando de Tite.

Desde o início, o time tinha a posse da bola e envolvia a Colômbia. Quando atacava, seus dois laterais subiam como armadores enquanto Casemiro ficava para compor uma linha de três defensores. O volante do Real Madrid, por sinal, foi um capítulo destacado do jogo: jantou James Rodriguez com desarmes precisos que o anularam.

O gol brasileiro antes de um minuto de jogo foi mais obra do acaso do que qualquer outra coisa. Sim, Tite sabe treinar bolas paradas, mas não é em uma semana que um time fica pronto neste quesito. Tanto que sofreu um gol lá atrás quando Marquinhos fez contra.

Jogo jogado, e o Brasil continuava melhor. Neymar, fora um ou outro destempero, ia muito bem, com dribles e passes que desequilibravam o jogo. Só errava quando ia mais para o meio. A seleção poderia ter saído em vantagem já no primeiro tempo.

Após o intervalo, a Colômbia se arrumou com a entrada de Cuadrado pela direita que matou a principal jogada brasileira com Marcelo. Era um dos principais armadores do time, pois Daniel Alves não ia tão bem pelo outro lado.

Coube a Tite achar outra solução quando o Brasil estava travado. E a alternativa certa foi Coutinho no lugar de Willian, com Giuliano por Paulinho. O jogador do Liverpool mudou o ritmo de jogo: desestruturou o esquema defensivo colombiano.

Foi em uma jogada sua que a defesa rival afastou, o ataque brasileiro pressionou e o mesmo Coutinho enfiou a bola para Neymar bater seco de canhota para o gol. Esse não era um gol de acaso. Era de um time que tocava a bola e pressionava a saída do rival.

Dois jogos, duas vitórias. Mais do que isso, Tite parece ter achado um caminho para seu time que jogou bem as duas partidas, ofensivo, com toque de bola, com pressão imediata sobre o rival quando a perde. E capaz de ter um craque como Neymar e um jogador para mudar seu ritmo como Coutinho.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>