Blog do Rodrigo Mattos

Arquivo : Santos

Presidente do Santos sobre afastamento de L. Lima: “Está resolvendo a vida”
Comentários Comente

UOL Esporte

O presidente do Santos, Modesto Roma Jr, afirmou que o meia Lucas Lima foi afastado do time para “para resolver sua vida” e para o Santos se concentrar no final do Brasileiro. Mas informou ainda não ter recebido uma negativa do jogador sobre a proposta santista de renovação. O meia, no entanto, está próximo de um acerto com o Palmeiras.

“Ele precisa de tranquilidade para resolver a vida dele”, explicou o dirigente, que disse não ter recebido resposta à proposta do Santos para renovação do contrato. “Nem estou focado nisso”.

Caso a transferência de Lucas Lima se confirme, Modesto não vê como uma ruptura do jogador se deixar o Santos e for para o rival Palmeiras. “Lucas está em final de contrato. É normal (se sair).” Seu contrato acaba no final de 2017.

O dirigente informou ainda já ter fechado um acordo com o fundo Doyen, que detinha parte dos direitos do jogador o que poderia gerar uma dívida para o Santos. Essa negociação engloba mais do que apenas a Lucas Lima, zerando todas as pendências do clube com o fundo. Modesto Roma não informou quanto terá de pagar ao Doyen.

Confirmada a saída, o dirigente, que luta pela reeleição, vai atrás de reposição. Conta para isso com um aumento de orçamento do futebol para 2018. Baseia-se em ter livrado receitas que estavam comprometidas em anos anteriores por dívidas. Além disso, afirma ter reduzido em 60% os encargos financeiros com a redução de débitos, o que aumenta a capacidade de investimento santista.

Em 2017, no entanto, o Santos deve fechar no azul graças à venda de Thiago Maia e ao percentual de Neymar recebido do PSG. No total, são cerca de R$ 70 milhões.

Em relação ao lateral Zeca, Modesto Roma afirmou que o assunto está no departamento jurídico. Mas reafirmou que, após vitória parcial na Justiça, entende que o jogador mantém vínculo com o Santos e portanto quem quiser contar com ele tem que negociar com o clube.


Nunca foi tão fácil se classificar para a Libertadores no Brasil
Comentários Comente

rodrigomattos

O Brasileiro deve ter a vaga na Libertadores mais fácil na história pela tabela atual da competição. Isso se deve ao alto número de vagas dado pela Conmebol ao Brasil e à pontuação baixa das equipes que brigam por um lugar na competição. E essa facilidade pode se tornar ainda maior dependendo dos resultados de Grêmio e Flamengo nos campeonatos sul-americanos.

Ao final do ano passado, a Conmebol decidiu dar duas vagas extras para times brasileiros na Libertadores, somando-se assim seis vagas fixas pelo Nacional e uma pela Copa do Brasil. Isso já valeu na edição 2016. Pela atual tabela de 2017, com o Cruzeiro campeão da Copa do Brasil no grupo da frente, há um G7 que classifica até o sétimo do Brasileiro à Libertadores.

Pois bem, quem ocupa a sétima posição é o Botafogo com 52 pontos. No ano passado, na mesma 36a rodada, o último classificado para a Libertadores, na fase pré, era o mesmo Botafogo com 55 pontos, que então ocupava a sexta colocação. Lembre-se que o Grêmio, então campeão da Copa do Brasil, não estava no grupo da frente.

Ao final, o Atlético-PR ocupou a última vaga na pré-Libertadores em 2016 ao ficar com 57 pontos na sexta posição. É bem improvável que o derradeiro classificado à principal competição sul-americana atinja esse patamar no atual Brasileiro.

Até porque ainda há a possiblidade de títulos de Grêmio (Libertadores) e Flamengo (Sul-Americana). No caso de triunfo duplo, haveria vaga até para o Vasco na pré-Libertadores, já que o time ocupa a nona posição. Com 50 pontos, o time alvinegro carioca sequer tem 50% dos pontos conquistados. Aliás, abaixo do quinto colocado Cruzeiro, as outras equipes não atingiram esse patamar.

Para se ter ideia da diferença, até 2015, nenhum clube tinha conseguido chegar à principal competição sul-americana com menos de 60 pontos. Até então só havia G4. Considerada a 36 rodada, a equipe teria de ter pelo menos 56 pontos para almejar uma vaga, muito acima dos times que brigam atualmente na Libertadores.


Histórico do Brasileiro indica G4 definido com Palmeiras e Santos
Comentários Comente

rodrigomattos

Além do título praticamente garantido do Corinthians, o Brasileiro tem um G4 dos times classificados para fase de grupo da Libertadores consolidado após a 34a rodada. Pelo menos é o que indica o histórico do Nacional. Assim, Palmeiras, Santos e Grêmio só perderiam as vagas por uma virada inédita.

A vitória palmeirense sobre o Flamengo foi decisiva para esse quadro, assim como a derrota botafoguense para o Atlético-PR no sábado. Com isso, o Santos, quarto colocado, tem cinco pontos à frente do alvinegro carioca, e o time alviverde, seis. Quinto, o Cruzeiro já está na Libertadores pelo título da Copa do Brasil.

Nos pontos corridos, a maioria das edições tem no máximo uma troca de posição no G4 nas quatro rodadas finais. Há uma exceção em 2009 quando houve duas mudanças de colocações: Cruzeiro e Internacional roubaram os lugares de Palmeiras e Atlético-MG.

Na 34a rodada daquele ano, o Inter tinha três pontos menos do que o Atlético-MG, que era o quarto colocado, e o Cruzeiro estava dois pontos atrás. É verdade que o time colorado tinha então cinco pontos a menos do que o Palmeiras, que teve queda vertiginosa no final do Brasileiro-2009. Mas a equipe alviverde era a segunda, não a quarta como o Santos.

Além disso, o time de Elano jogará nesta segunda-feira contra a Chapecoense e pode aumentar a diferença para o sexto Botafogo. Ou seja, os dados indicam que, para aqueles que estão fora e querem uma vaga direta na Libertadores, resta torcer para o título do Grêmio para abrir uma novo posto Assim, equipes como Botafogo, Flamengo e Vasco teriam uma chance. Com quatro lugares, será complicado.

No caso de conquista rubro-negra na Sul-Americana, com gremista na Libertadores, se abriria uma nova vaga e seriam nove brasileiros na principal competição continental. Neste caso, haveria um inédito número de sete equipes nacionais na fase de grupo, e duas na pre-Libertadores, classificando até o nono do campeonato.


Fifa inicia discussão de reforma do Mundial e volta de Intercontinental
Comentários Comente

rodrigomattos

A aprovação pelo Conselho da Fifa do reconhecimento da Copa Intercontinental como Mundial ocorre juntamente com o início da discussão da reforma do Mundial de Clubes. A Conmebol tem um projeto de retorno da disputa entre campeões sul-americanos e europeus que ganha força, embora seja previsto uma resistência de outros continentes. A Fifa iniciou um processo formal para debater as duas competições, e o Mundial pode substituir a Copa das Confederações.

Desde que assumiu, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, tem mostrado não estar satisfeito com a atual disputa de clubes. Entende que é pouca atrativa e rentável para a entidade.

Após a reunião, a Fifa informou que iniciou período de consulta sobre os formatos de torneios, inclusive o de clubes. Serão apresentados várias fórmulas em encontros da entidade. A intenção é aprovar formatos finais na próxima reunião do Conselho da Fifa em março de 2018, em Bogotá.

Infantino reconheceu, em coletiva, que é hora de discutir o modelo do Mundial e “diferentes modelos.” Mas ressaltou que tem que se pensar nos campeonatos continentais em todo o mundo, não só na Europa e na América do Sul.

“Temos competições continentais fortes. E tem outras competições que querem ficar fortes. Enquanto o tempo evoluiu, outros clubes querem participar (fora Europa e América do Sul). Se podemos começar com algo novo, e que possa ajudar todas as confederações, temos que pensar em todos os clubes do mundo”, afirmou Infantino. Uma possibilidade levantada por ele é usar o período da Copa das Confederações, que vai acabar, para realizar o Mundial de Clubes.

Há contratos com o atual formato do Mundial de Clubes até 2018, isto é, até lá a competição continua. Para depois disso, estão sendo estudadas alternativas. Uma delas é justamente a volta da Intercontinental. É possível também uma reformulação do Mundial.

A Conmebol iniciou uma negociação com a UEFA no sentido de retomar a disputa entre os campeões da Libertadores e da Liga dos Campeões. A entidade europeia é simpática a ideia. Resta procurar patrocinadores e convencer as outras confederações continentais. O assunto ainda não foi tratado na reunião desta sexta na Fifa.

A reunião do Conselho que aprovou o reconhecimento à Intercontinental foi uma demonstração de que pode haver resistência à ideia. Dirigentes africanos se mostraram contrariados porque clubes do país não participavam da disputa, mas acabaram aceitando. Quando a volta da competição entrar na pauta da Fifa, há boas possibilidades de reação parecida de continentes que ficaram de fora.


Conmebol busca apoio da Uefa por aval da Fifa a Mundiais de Santos e Fla
Comentários Comente

rodrigomattos

A Conmebol busca um apoio da UEFA para conseguir a chancela da Fifa como Mundiais dos títulos intercontinentais disputados entre europeus e sul-americanos. Como revelou o blog do Marcel Rizzo, o Conselho da Fifa, que se reunirá na Índia, tratará da questão em reunião no dia 27 de outubro após um pleito da confederação sul-americana.

Entre os clubes brasileiros que serão beneficiados, estão o Santos (1962/1963), Flamengo (1981), Grêmio (1983) e São Paulo (1992/1993). Todos venceram seus títulos em confrontos entre sul-americanos e europeus na competição intercontinental organizada pela Conmebol e pela Uefa. Portanto, já têm a chancela dessas duas.

Exatamente por isso que a Conmebol decidiu por pedir o apoio da federação europeia em sua demanda. Até porque há uma negociação entre as duas partes para a retomada da Copa Intercontinental, que pode substituir o Mundial da Fifa no formato atual. Essa conversa, no entanto, ainda depende de uma decisão da Fifa sobre o assunto.

A cúpula da Conmebol decidiu pedir pelo reconhecimento da Fifa à Intercontinental porque esta é uma demanda das associações nacionais do continente. Essas foram ouvidas pela confederação sul-americana.

O próprio presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, é ligado ao Olimpia, time paraguaio que ganhou a Intercontinental em 1979. Mas há a consciência de que a medida atenderia vários times do continente, da Argentina, Brasil, etc.

É provável que a confederação sul-americana faça uma apresentação do tema no Conselho da Fifa para justificar sua demanda. Mas, como de hábito na Fifa, não é certo que seja tomada uma decisão já nesta reunião.

PS: Na opinião deste blog, a iniciativa da Conmebol é até válida, mas uma decisão da Fifa não muda a importância do torneio, seja ela favorável ou não à demanda. A Copa Intercontinental era o Mundial de Clubes da época e definia o melhor time do mundo tanto quanto o posterior Mundial da Fifa. Afinal, a Intercontinental reunia os times vencedores das duas principais competições de clubes e tinha a chancela das duas confederações continentais que de fato possuíam equipes competitivas.


Dinheiro encheu Libertadores de brasileiros, bola só deixou Grêmio avançar
Comentários Comente

rodrigomattos

Por razões econômicas, a Conmebol encheu a Libertadores-2017 de brasileiros com um total de oito times. Mas, no funil da bola, só sobrou o Grêmio na semifinal, exatamente como foi no ano passado como o São Paulo. O time gaúcho sobreviveu no limite diante do Botafogo, e o Santos caiu diante do letal Barcelona de Guayaquil.

Finda a fase pré-Libertadores, o Brasil tinha oito times na Libertadores dos 32 da fase de grupos. Eram 25%, e eram os de orçamentos mais recheados em relação ao continente como de hábito. E o maior rival Argentina vivia uma crise de pré-temporada, além de ter menos equipes e dinheiro.

Na primeira fase, ficou o milionário Flamengo e a Chapecoense envolvida em questões de jogador irregular. Dos seis que foram à frente, o Atlético-PR perdeu para um brasileiro, o Santos. Mas tanto Palmeiras quanto Atlético-MG foram eliminados com justiça para Barcelona de Guayaquil, e Jorge Wilsterman.

Agora, nas quartas, cai o Santos que é terceiro no Brasileiro, mas baseia seu jogo mais na defesa do que no ataque. E, com vários desfalques como Lucas Lima, o time santista tentou tirar o Barcelona com cautela, e pouco risco. O time equatoriano tem uma defesa bem posta, velocidade e um ataque rápido.

Já o sobrevivente Grêmio mostrou, de fato, o melhor futebol entre os brasileiros na Libertadores. Sobrou na primeira fase, não teve dificuldades nas oitavas-de-final. Mas caiu de rendimento depois disso, perdendo Pedro Rocha (transferido) e Luan (contundido) – Geromel ainda voltou fora de ritmo.

E a equipe teve enorme dificuldade diante do lutador Botafogo. Durante o primeiro tempo, o time carioca marcou mais avançado, colocou a defesa gremista sobre pressão e teve mais chances de gol, mais do que teve em todos os seus jogos decisivos. E teve três ou quatro boas chances de gol, mas não se aproveitou da defesa perdida do Grêmio nesta etapa.

No segundo tempo, o time de Renato Gaúcho reagiu, mais na pressão do que na qualidade de passe que apresentou durante o ano. E foi na pressão que Barrios ganhou pelo alto um cruzamento e fez o gol. Em desvantagem, o Botafogo perdeu o sentido do seu jogo, pois não consegue se achar quando tem que atacar o rival.

No dinheiro, a Conmebol encheu a Libertadores de brasileiros. Na bola, só deu para o Grêmio ir às semis.

 


Com Levir, defesa do Santos supera média do líder Corinthians no Brasileiro
Comentários Comente

rodrigomattos

Sob o comando do técnico Levir Culpi, o Santos tem a melhor defesa do Brasileiro, superando o desempenho do Corinthians. O time de Parque São Jorge ainda lidera no quesito considerando todo o campeonato, incluindo a passagem de Dorival Jr. pela Vila Belmiro. A equipe santista enfrentará o Botafogo, no Estádio Nilton Santos.

Após a troca de técnico, o Santos sofreu oito gols em 17 jogos, uma média de 0,47 por partida. Anteriormente, com Dorival Jr, o time da Vila Belmiro tinha tomado seis gols em seis jogos, um por rodada. O goleiro Vanderlei, destaque do time, já estava em boa fase naquela época.

Enquanto isso, em todo o campeonato, o Corinthians sofreu 13 gols em 24 partidas, uma média de 0,57 por jogo. O time de Fábio Carille ensaiou ter a melhor defesa da história do Brasileiro pelo seu rendimento inicial, com uma média de 0,47 gol sofrido por partida no primeiro turno (mesmo aproveitamento atual do Santos de Levir) . Mas sofreu quatro gols em quatro jogos no segundo turno e terá de melhorar se quiser superar o São Paulo de 2007, com média de 0,5 por jogo.

No caso do Santos, a melhora com Levir Culpi foi principalmente no setor defensivo, já que, no ataque, os números são levemente melhores do que do antecessor. Foram 19 gols em 17 rodadas, com média de 1,12 por partida. Antes, era de um por jogo.

O Santos saltou de 10o no Brasileiro para 3o, a nove pontos do líder Corinthians. A diretoria santista optou pela troca de Dorival Jr por Levir Culpi porque entendia que o treinador anterior vinha insistindo em opções que não davam certo e pelo desgaste de dois anos de trabalho.

Entre outros motivos, Levir foi escolhido por ter um currículo em que sempre voltava aos lugares onde trabalhou por ter sido bem avaliado. “O técnico é um gestor de pessoas. E ele é ótimo gestor de pessoas”, definiu o presidente santista Modesto Roma Jr.

Além da boa campanha no Brasileiro, levou o Santos até as quartas-de-final da Libertadores (pegou o time classificado aos mata-matas), onde precisa de uma vitória em casa para passar às semis. Foi eliminado na Copa do Brasil pelo Flamengo em dois resultados iguais.


PSG avisa ao Santos que pagará percentual por Neymar
Comentários Comente

rodrigomattos

A diretoria do Santos recebeu um aviso do Paris Saint-Germain de que será pago o percentual de solidariedade da transação da transferência de Neymar. A informação é do presidente santista Modesto Roma Jr. A quantia para o clube santista deve girar em torno de € 9 milhões (R$ 33 milhões) por ser 4% do total.

A operação de pagamento do PSG ao Barcelona foi feita inicialmente para não pagar o percentual que não foi retido sobre os € 222 milhões. Mas o Santos notificou o PSG do seu direito. E, mais decisivo, Neymar pediu ao seu novo clube que pagasse o percentual ao time onde se formou. Depois, veio a resposta do PSG ao Santos.

“Recebemos um e-mail (do PSG) pedindo desculpas pela demora na resposta, alegando que eles estavam com muita coisa para resolver, mas que estavam tomando providências para efetuar o pagamento”, contou o presidente do Santos, Modesto Roma Jr, que não soube precisar a data da resposta. “É um pessoal muito sério, que não está no futebol para brincadeiras.”

A expectativa santista é receber o valor ainda este mês. O prazo normal para pagamento seria em torno de um mês após o registro do jogador. Neymar foi registrado em 13 de agosto, na véspera de sua estreia. Outras fonte envolvida na operação confirma que o percentual será pago sem disputa.

Modesto Roma Jr. disse nunca ter duvidado que o Santos receberia esse dinheiro. “Nunca senti isso da parte de quem fazia a negociação.” Mas o próprio empresário Wagner Ribeiro afirmou à ESPN que inicialmente não seria pago o percentual, mas, depois, voltou atrás após pedido de Neymar.

Outros dois pagamentos esperados pelo Santos para este ano são por parte do Barcelona. Um deles é referente aos € 4,5 milhões (R$ 17 milhões) do amistoso não realizado com o time espanhol enquanto Neymar estava por lá. E tem direito a outros € 2 milhões (R$ 7,5 milhões) que o clube ganhou dos catalães em ação na Fifa: trata-se de dinheiro relativo ao bônus por desempenho de Neymar.

“Deve acontecer em breve”, afirmou Modesto Roma Jr.. “É o que diz o contrato que teria o jogo enquanto ele jogasse no Barcelona. Caso ele não jogasse mais, previa a taxa.”


Queda aproxima campanha do Corinthians da realidade e cria chance de virada
Comentários Comente

rodrigomattos

Apesar das duas derrotas em casa, o Corinthians continua a ter a melhor campanha na história até este estágio do Brasileiro. Mas os resultados ruins tornaram o desempenho próximo de líderes de anos anteriores, e não mais excepcional como antes. Com isso, pelo histórico do Nacional, há um indicativo de chance de virada, embora improvável pelo cenário.

No final de semana, o Corinthians perdeu do Atlético-GO. Entre os cinco times da frente, o Palmeiras e o Flamengo ganharam, o Santos empatou e o Grêmio só jogará no sábado.

No primeiro turno, o time corintiano teve um aproveitamento fora da curva com 82,5% dos pontos. Se mantivesse esse desempenho, o alvinegro se tornaria simplesmente inalcançável. Mas houve a queda no início do segundo turno, e o time passou a ter 76% dos pontos.

Com os 50 pontos atuais, o Corinthians tem um ponto a mais do que líderes de anos anteriores: o próprio time alvinegro de Tite (2015); o Cruzeiro (2014 e 2013). O Fluminense tinha 47 pontos nesta mesma rodada. Ou seja, o time de Fábio Carille é superior, mas está próximo da realidade.

Todos esses times se mantiveram na ponta até o final do Brasileiro. O raciocínio portanto é que equipes que atingem esse desempenho não tomam a virada no campeonato.

Mas a diferença de pontos corintiana na ponta não é inalcançável pelo histórico. Os Brasileiros de 2008 e 2009 tiveram viradas com vantagens de sete pontos ou mais. Caso o Grêmio vença nesta rodada, em jogo no próximo final de semana, ficará a sete pontos da equipe paulista.

Em 2008, o Grêmio tinha 45 pontos na liderança na 22a rodada, com oito pontos a mais do que o São Paulo. Pois foi o time tricolor paulista que acabou com o título. No ano seguinte, o Flamengo estava a 11 pontos do ponteiro Palmeiras, no mesmo estágio do campeonato. E acabou como campeão.

Agora, se olharmos os nove Nacionais com 20 times, a maioria dos líderes na situação do Corinthians não perde o campeonato. Se o time paulista conseguir um aproveitamento de pelo menos 50% até o final, chegará a pelo menos 74 pontos. Neste cenário, seu título é provável, embora não certo.

 

Caso tenha um aproveitamento abaixo desse patamar, corre sério risco de ser ultrapassado e a virada se torna uma possibilidade real.


Após pedido de Neymar, Santos entende que receberá do PSG sem disputa
Comentários Comente

rodrigomattos

Após pedido de Neymar, a diretoria do Santos entende que receberá o percentual da multa da transferência do Paris Saint-Germain sem precisar entrar em uma disputa na Fifa. O clube paulista já tinha notificado o time francês sobre seu direito como time formador, mas o clube europeu não reteve o percentual devido pelo mecanismo de solidariedade. Agora, o clube francês discute o assunto.

A operação foi feita por advogados com a tese de que não seria devida percentual de até 5% ao Santos porque houve pagamento da multa rescisória, não acordo de venda. Tanto que a multa de € 222 milhões foi paga integralmente ao Barcelona em cheque na sede do clube.

Mas, em reunião, Neymar pediu ao PSG que fosse pago o percentual ao Santos. Além disso, advogados indicam que era grande a chance de o Santos ganhar na Fifa o direito à parte da multa.

“Não é um problema. Essa questão é incontroversa. Eles têm um prazo para pagar. Nós notificamos o PSG na terça ou quarta”, afirmou o presidente santista, Modesto Roma Jr, que espera receber uma resposta nos próximos dias.

Questionado se o PSG teria de usar um dinheiro extra à transação, o dirigente do clube paulista afirmou que isso é uma questão do clube. “Não tem urgência.”

O sistema da Fifa que vai calcular quanto o Santos tem direito de acordo com o período em que ficou atrelado ao clube. A previsão é de que algo próximo de 4%, o que daria R$ 33 milhões.

Depois do pedido de Neymar, o PSG ainda não tem uma decisão sobre o pagamento ao Santos e como isso ocorreria, se seria um valor extra. Afinal, todo o dinheiro já está com o clube espanhol.