PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Por que a Fifa tenta "incluir" o Flamengo em associação mundial de clubes

rodrigomattos

26/12/2019 04h00

A Fifa tem influenciado para incluir o Flamengo entre os clubes da nova associação mundial de clubes criada pelo Real Madrid. Houve conversas neste sentido no Qatar e há uma tendência de que o clube carioca seja chamado para participar do grupo que discutiria o futebol mundial, como apontou o blog do Marcel Rizzo. Mas a diretoria rubro-negra sabe que ainda é necessário um aval dos clubes europeus que viabilizaram o grupo.

O xadrez envolvendo o futebol mundial de clubes é complexo e tem várias peças. O Real Madrid e outros grandes aliados da Europa fizeram os primeiros movimentos para criar a associação mundial de clubes, como ponta de lança para discutir competições e questionar os campeonatos nacionais. No primeiro momento, o Flamengo foi excluído, e os argentinos Boca Juniors e River Plate estavam dentro. Na realidade, o projeto do Real é criar um campeonato com os grandes europeus estilo NBA.

A Fifa os chamou para debater em sua sede para não ser deixada de lado no processo. Durante o Mundial da Clubes, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, soltou um texto no site da entidade defendendo uma revisão no futebol de clubes, e questionando a força dos campeonatos nacionais. Isso contraria a UEFA e as ligas europeias.

Neste contexto, Infantino quer globalizar a associação mundial de clubes. Sua ideia é ter um grupo de 50 clubes pelo planeta que componha uma espécie de elite que possa competir entre si, um projeto grudado no seu novo Mundial de Clubes, que estreia em 2021. Atualmente, há disparidade considerável entre as equipes europeias e as sul-americanas. Neste sentido, seu projeto é antagônico ao do Real Madrid que quer reforçar a elite europeia.

Por isso, inicialmente excluído, o Flamengo passou a contar com um apoio da Fifa para entrar no grupo. A diretoria do clube recebeu uma sinalização da entidade mundial do futebol neste sentido em conversas informais no Qatar. O blog confirmou que a Fifa vê com bons olhos a entrada.

Será preciso, no entanto, ter a chancela desses clubes europeus. A vantagem de participar da associação é estar no fórum que vai opinar sobre o futuro mundial de clubes, inclusive divisão de recursos, além do calendário para times.

Em entrevista ao jornal "O Globo", o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, disse que era importante para o clube "participar da elite europeia".

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Blog do Rodrigo Mattos