Blog do Rodrigo Mattos

Arquivo : televisões

Conmebol deve aumentar cota de clubes após dobrar valor da Libertadores
Comentários Comente

rodrigomattos

A Conmebol tem a intenção de distribuir para os clubes boa parte do aumento do contrato da Libertadores que obterá a partir de 2019. Após concorrência entre agências, a entidade garantiu um mínimo de US$ 350 milhões por ano pelos direitos de televisão e marketing de suas competições de clubes, incluindo também a Sul-Americana.

Há uma reclamação constante de clubes brasileiros, argentinos e uruguaios pelas baixas cotas da Libertadores pela importância da competição. Atualmente, cada time ganha US$ 1,8 milhão pela primeira fase, e pode atingir US$ 8 milhões no total se for campeão.

Após o escândalo de corrupção na Conmebol, que afetava a Libertadores, clubes chegaram a montar uma liga sul-americana para pressionar a confederação para obter mais dinheiro. Para amenizar a situação, a Conmebol criou uma comissão de clubes e trouxe os times para dar sugestões sobre as decisões da Libertadores.

A confederação sul-americana encarregou o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, membro do conselho da Conmebol, de informar aos clubes brasileiros sobre o novo contrato. A subcomissão de clubes inclui todos os 16 que se classificaram para o mata-mata dessa Libertadores.

O aumento da cota dos clubes ainda dependerá do valor final a ser obtido pelos direitos de marketing e televisão. Isso porque a IMG tem a possibilidade de obter um valor acima de US$ 350 milhões por ano com as concorrências pelos direitos da Libertadores. Entre os participantes da licitação, o valor foi considerado alto e benéfico para a Conmebol.


Por que São Paulo e Palmeiras ganharam menos do que rivais com TV em 2016
Comentários Comente

rodrigomattos

Uma análise dos balanços dos clubes mostra que São Paulo e Palmeiras ficaram atrás de vários rivais em receitas de televisão em 2016, apesar de serem times importantes na grade da Globo. Isso se explica por que os dois clubes não registraram em sua arrecadação as luvas das negociações de televisão. Mais do que isso, esses dois times paulistas ainda têm luvas extras a receber neste quesito no futuro, enquanto outros, não.

Os ganhos de São Paulo e Palmeiras com renda de televisão foram quase iguais: R$ 128 milhões para são-paulinos e R$ 128,3 milhões para alviverdes. Ficaram bem abaixo de Flamengo (R$ 297 milhões) e Corinthians (R$ 230 milhões). É normal ficar atrás desses dois, mas não com diferenças acima de R$ 100 milhões. Só que rubro-negros e corintianos registraram o recebimento de suas luvas pela assinatura do contrato do Brasileiro-2019 com a Globo.

Em outra comparação, o Vasco levou mais dinheiro de televisão do que os dois paulistas, com R$ 165 milhões, assim como o Santos (R$ 147 milhões) e o Fluminense (R$ 177 milhões). Times de fora do Eixo Rio-SP com os mineiros Atlético-MG e Cruzeiro ficaram no mesmo patamar de São Paulo e Palmeiras em ganhos de televisão.

A diretoria são-paulina recebeu R$ 60 milhões de luvas da Globo por assinar apenas o Brasileiro de TV Fechada. Esse dinheiro foi registrado como antecipação de receita, ou seja, não contou no ganho total de televisão do clube embora tenha entrado em caixa. Se fosse registrado como renda do ano, o total ganho pelo clube ficaria em torno de R$ 450 milhões, em torno de R$ 20 milhões abaixo do Palmeiras.

“Se colocássemos esse valor como receita, ficaríamos em um patamar próximo de Palmeiras e Corinthians em receita”, contou o diretor financeiro do São Paulo, Adilson Alves Martins. “O São Paulo recebeu esse dinheiro no início do ano, mas, por precaução e por recomendação do auditor, decidiu contabilizar como antecipação de receita.”

O São Paulo usou a verba para abater dívida. E, agora, a projeção é de que o clube receba outras luvas em torno de R$ 20 milhões para assinar o contrato de TV Aberta e pay-per-view. Por enquanto, só houve conversas preliminares com a Globo, sem conversa efetiva sobre valores.

O caso palmeirense é levemente diferente. O Palmeiras recebeu apenas em 2017 suas luvas de R$ 40 milhões do Esporte Interativo pela TV Fechada do Brasileiro-2019, isto é, não houve impacto no balanço de 2016.

Assim como os rivais são-paulinos, o clube alviverde também negociará contratos de televisão aberta e pay-per-view com a Globo pelos Nacionais, em conversas em que poderá pedir luvas. Em ambos os casos, portanto, as receitas de luvas terão impactos em contas futuras dos dois times.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>