Topo
Blog do Rodrigo Mattos

Blog do Rodrigo Mattos

Categorias

Histórico

Venda de ingressos da Copa América já supera valor do contrato da Globo

rodrigomattos

21/06/2019 04h00

Foto: REUTERS/Sergio Moraes

Com expressivas arrecadações, a Conmebol já obteve com venda de ingressos e hospitalidade nos jogos da Copa América um valor superior ao contrato da Globo para transmissão da competição. Foram obtidos R$ 75,1 milhões com entradas de torcedores até quinta-feira enquanto a emissora pagou US$ 15 milhões (R$ 57 milhões) pela competição.

O cenário é incomum já que as receitas de televisão costumam ser bem mais altas do que as de bilheteria. Para se ter uma ideia, na Copa da Rússia, todas a renda de TV representou pouco mais da metade de toda a arrecadação da competição. Já ingressos e hospitalidade geraram 13% da renda.

VEJA TAMBÉM:

Com ingresso caro, Conmebol projeta R$ 156 mi de bilheteria na Copa América

Empresário ligado à propina na Fifa cobra R$ 8 mil por jogo da Copa América

Na Copa América, a conta é bem diferente. A receita estimada com ingressos é de US$ 40 milhões , o que significa entre 20% e 25% do total que a Conmebol espera ganhar com a competição. Para isso, é necessário obter em média R$ 6 milhões por jogo.

Não foi possível obter a estimativa para receitas de TV da Copa América, mas os contratos são bem abaixo do mercado. Isso porque alguns dos acordos foram assinados pela antiga gestão da Conmebol, toda presa ou acusada de corrupção.

O acordo da Globo, por exemplo, foi assinado em 2010 pelo ex-presidente da confederação Nicolas Leoz, detido pelo caso Fifa por levar propina. Obtido pelo blog, o contrato dá direitos de exploração em todas as mídias (internet, tv fechar, aberta e paga), uso da imagem de mascotes, treinos, etcs. Por isso, a Globo pagou US$ 30 milhões pelas edições de 2015 e 2019 da Copa América, isto é, metade para cada torneio.

A atual gestão da Conmebol tentou renegociar o acordo, mas a emissora se recusou alegando que já tinha um contrato firmado. Não é o único caso pois essa é a última edição da Copa América com direitos presos a antigos contratos. Com isso, a Conmebol e o Comitê Organizador tiveram de procurar mais receitas em outros itens como patrocínios (conseguiram fechar três grandes empresas) e ingressos.

A arrecadação de R$ 75 milhões com ingressos e hospitalidade significa que foi obtido R$ 6,8 milhões por partida realizada, uma renda impensada para padrões de jogos no país. Em compensação, a Globo pagou pouco mais de R$ 2 milhões pela transmissão de cada partida, sendo o Brasil o principal mercado da América do Sul e sede da competição.

 

Sobre o Autor

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de “O Estado de S. Paulo” em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

Sobre o Blog

O objetivo desse blog é buscar informações exclusivas sobre clubes de futebol, Copa do Mundo e Olimpíada. Assim, pretende-se traçar um painel para além da história oficial de como é dirigido o esporte no Brasil e no mundo. Também se procurará trazer a esse espaço um olhar peculiar sobre personagens esportivas nacionais.

Mais Blog do Rodrigo Mattos